A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
22 pág.
TEORIA DO CONSUMIDOR

Pré-visualização | Página 1 de 2

Teoria do Consumidor
Docente: Tomas Hale 1
A Teoria do Consumidor, ou Teoria da Escolha,
é uma teoria microeconomica, que busca
descrever como os consumidores tomam
decisões de compra e como eles enfrentam os
tradeoffs e as mudanças em seu ambiente.
Os fatores que influenciam as escolhas dos
consumidores estão basicamente ligados à sua
restrição orçamentária e preferências (curva de
indiferença) .
Docente: Tomas Hale 2
Curvas de Indiferença
• Curva de indiferença é uma curva que mostra as
combinações de consumo que proporcionam ao
consumidor o mesmo nível de satisfação.
• Curva de indiferença mostra as combinações de
consumo que fazem o consumidor igualmente feliz.
• No nosso caso, as curvas de indiferença mostram as
combinações de pepsi e pizza com as quais o
consumidor está igualmente satisfeito.
Docente: Tomas Hale 3
 
 
Q(Pepsi) 
 C 
 
 
 B D 
 TMgS A I2 
 
 0 
 Q (pizza) 
I1 
1 
O consumidor é indiferente em
relação as combinações A, B e C
porque elas estão na mesma
curva. Não é de surpreender que,
se o consumo de pizza se reduzir
digamos, do ponto A para o B, o
consumo de pepsi precisará
aumentar para mente-lo
igualmente satisfeito. Se o
consumo de pizza for novamente
reduzido, do ponto B para o
ponto C, a quantidade consumida
de pepsi precisará aumentar
novamente.Docente: Tomas Hale 4
• A inclinação em qualquer ponto de uma curva de indiferença é igual a
taxa a qual o consumidor está disposto a substituir um bem por outro.
Essa taxa e chamada de taxa marginal de substituição (TMgS). Nesse
caso, a taxa marginal de substituição mede quanto de pepsi o
consumidor precisa, a fim de se sentir compensado pela perda de uma
unidade no consumo de pizza.
• Observe que as curvas de indiferença não são linhas rectas, a taxa
marginal de substituição não é a mesma em todos os pontos de uma
dada curva de indiferença. A taxa a qual o consumidor está disposto a
trocar um bem por outro depende da quantidade de bens que já está
consumindo. Ou seja, a taxa a qual o consumidor está disposto a trocar
pizza por pepsi depende de quanta pizza e quanta pepsi ele possui.
Docente: Tomas Hale 5
Quatro propriedades das curvas de indiferenca
• As curvas de indiferença mais elevadas são 
preferíveis às mais baixas;
• As curvas de indiferença se inclinam para baixo;
• As curvas de indiferença não se cruzam; e
• As curvas de indiferença são convexas em relação a 
origem dos eixos.
Docente: Tomas Hale 6
Dois exemplos extremos de curvas de 
indiferenca
O formato de uma curva de indiferença nos diz sobre a disposição de um
consumidor em trocar um bem por outro. Quando os bens são facilmente
substituíveis um pelo outro, as curvas de indiferença são menos convexas; quando
é dificil substituir um bem por outro, as curvas e indiferença são muito convexas
 
(a) Complementos perfeitos 
 
 
 
 I2 
7 
 
5 I1 
 
 
 
 0 5 7 Sapatos para o pe direito 
 
Sapatos para 
o pe esquerdo 
 
 
 
(a) Substitutos perfeitos 
 
 
 
 
6 
 
 
4 
 
 
2 
 I1 I2 I3 
 
 1 2 3 Nota de 100 MT 
 
Nota 
de 
50 MT 
Docente: Tomas Hale 7
Restrição Orcamentária
• Restrição orçamental é o limite das combinações de
consumo de bens que o consumidor pode adquirir.
• A restrição orcamentária mostra as variacões de bens que
o consumidor pode comprar com uma determinada renda.
• Aqui o consumidor compra combinações de pepsi e pizza.
• A tabela e o gráfico mostram o que o consumidor pode
comprar se sua renda for mil $, o preco de uma pepsi for
2$ e o de uma pizza for 10$.
Docente: Tomas Hale 8
Latas de pepsi No de 
Pizza 
Despesas em pepsi 
($) 
Despesas em Pizza 
($) 
Despesa Total ($) 
0 100 0 1000 1000 
50 90 100 900 1000 
100 80 200 800 1000 
150 70 300 700 1000 
200 60 400 600 1000 
250 50 500 500 1000 
300 40 600 400 1000 
350 30 700 300 1000 
400 20 800 200 1000 
450 10 900 100 1000 
500 0 1000 0 1000 
 
 
 
 
500 B 
 
250 C 
M-rendimento 
 A 
 0 50 100 Q (pizza) 
Q (pepsi) 
Restricao orcamentaria do 
consumidor 
Docente: Tomas Hale 9
• Se o consumidor gastasse todo o seu
rendimento em pepsi, poderia comprar
M/Ppepsi, então seria M/Ppepsi=1000/2=500
latas de pepsi. E se gastasse todo o
rendimento em Pizza seria
M/Ppizza=1000/10=100.
• Restrição orçamentaria:
• Ppepsi*Pepsi+Ppizza*Pizza= M
Docente: Tomas Hale 10
• A inclinação da restrição orcamentária mede a taxa que o
consumidor pode trocar um bem pelo outro.
• A inclinação entre dois pontos é calculada como variação da
distância vertical dividida pela variação da distância horizontal.
• Do ponto A ou ponto B, a distância vertical é de 500 latas e a
distância horizontal é de 100 pizzas. Assim, a inclinação é de 5
latas por pizza.
• Observe que a inclinação de restrição orçamentária é igual ao
preço relativo dos dois bens – o preço de um bem comparado ao
preço do outro.
• Uma pizza custa 5 vezes mais do que uma lata de pepsi, de modo
que o custo de oportunidade de uma pizza são 5 latas de pepsi.
A inclinação da restrição orcamentária no valor de 5 reflete o
tradeoff que o mercado oferece ao consumidor: 1 pizza por 5
latas de pepsi.
Docente: Tomas Hale 11
As Escolhas Óptimas do Consumidor
 
 
 Pepsi 
 Optimo 
 
 A 
 B * I3 
 I2 
 Restricao I1 
 
 Pizza Docente: Tomas Hale 12
Como as Variacoes da Renda Afectam o Consumidor
 
 
Pepsi 1. Um aumento na renda desloca a restricao para fora 
 
 
 Novo optimo 
 
 
 Optimo I2 
 
 
 I1 
 Restricao 
 
 Pizza 
 2...Aumento de consumo de pizza 
E o 
consumo de 
pepsi 
Docente: Tomas Hale 13
Curvas de Indeiferenca e a Utilidade
• Uma funcao de utilidade e uma simples formula que indica para cada
cabaz possivel de bens, um numero que representa a quantidade de
satisfacao proporcionada por esse mesmo cabaz.
Ao longo de curva de indiferenca a utilidade permanece constante: 
 
pepsi 
 K 
 Δpe L 
 Δpi U=U0 
 
 pizza 
 
Docente: Tomas Hale 14
Utilização do cálculo para maximizar a utilidade
• Método de Multiplicador de lagrange
•
• Como já referimos, a função U(X,Y) por sí própria, não tem máximo,
continuando simplesmente a aumentar com o aumento de X ou Y. Ao
problema de maximização definido na equação:
•
• Maximizar £ = 𝑈 𝑋, 𝑌 − 𝜆(𝑃𝑥𝑋 + 𝑃𝑦𝑌 −𝑀)
Docente: Tomas Hale 15
O termo 𝜆 denomina-se um multiplicador de lagrange, e a sua funcao e 
assegurar que a restricao orcamentaria seja satisfeita. As condicoes de 
primeira ordem para um maximo de ℒ sao obtidas igualando a zero as 
primeiras derivadas parciais de £ em relacao a X, Y e 𝜆.
Docente: Tomas Hale 16
Exemplo
• Suponhamos que U(X,Y)=XY e que M=40, Px=4 e
Py=2. O nosso problema de maximizacao com
restricoes exprime-se da forma seguinte
Docente: Tomas Hale 17
Maximizar £ = 𝑋𝑌 − 𝜆(4𝑋 + 2𝑌 − 40)
• As condicoes de primeira ordem para um maximo £ de sao dadas 
por:
•
𝜕£
𝜕𝑋
=
𝜕(𝑋𝑌)
𝜕𝑋
− 4𝜆 = 𝑌 − 4𝜆 = 0
•
•
𝜕£
𝜕𝑌
=
𝜕(𝑋𝑌)
𝜕𝑌
− 2𝜆 = 𝑋 − 2𝜆 = 0
•
•
𝜕£
𝜕𝜆
= 40 − 4𝑋 − 2𝑌 = 0
Docente: Tomas Hale 18
• Dividindo as duas primeiras equacoes resolvendo
para Y, obtemos Y=2X, substituindo este resultado
na ultima equacao e resolvendo para X, obtemos
X=5, que por sua vez da Y=2X=10. Assim, (5, 10) e
o cabaz que maximiza

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.