A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Prova AV3 - MODELO B

Pré-visualização | Página 1 de 2

FACULDADE ESTÁCIO DO AMAPÁ
	Rubrica do Professor(a):
	
	Prova: AV3.2 Data: 29/06/2021
	
	Curso: Direito
	Turma:
3002 
	Valor da Prova:
10 pontos
	Disciplina: Métodos Adequados de Solução de Conflitos
	
	
	Professora: Mara Janaina de Souza Juarez Moreira
	Grau Obtido:
	Aluno (a): Diego Bruno de Melo Brito
	
1) Os métodos alternativos de resolução de conflitos são garantias constitucionais do acesso à justiça e visam a efetividade de direitos sob uma visão humana, pois não se atém à soluções de cunho estritamente técnico-jurídicas.
Assinale a alternativa que define o que são métodos alternativos de resolução de conflitos. (1,0)
(X) Métodos alternativos são processos que oferecem, de acordo a suas respectivas peculiaridades, opções para chegar a um consenso sem necessidade de levar a instâncias judiciais.
( ) Métodos alternativos são obrigações que oferecem, de acordo a suas respectivas peculiaridades, opções para chegar a um consenso sem necessidade de legar a instâncias judiciais.
( ) Métodos alternativos são processos que oferecem, de acordo a suas respectivas peculiaridades, opções para chegar vitória de uma das partes sem necessidade de legar a instâncias judiciais. 
( ) Métodos alternativos são processos descordam do processo, de acordo a suas respectivas peculiaridades, opções para chegar a um consenso sem necessidade de legar a instâncias judiciais. 
( ) Métodos alternativos não são processos que oferecem, de acordo a suas respectivas peculiaridades, opções para chegar a um consenso sem necessidade de legar a instâncias judiciais.
2) Atualmente, adota-se a perspectiva de uma justiça multiportas, com nítida relevância dos métodos adequados de solução de conflitos. Sobre o desenvolvimento histórico dos métodos adequados, assinale a alternativa correta.(1,0)
(X) Os métodos de solução de conflitos tiveram seu advento durante o movimento Neoconstitucionalista, quando as Constituições reconheceram que o acesso à justiça não se limitava ao acesso ao Poder Judiciário.
( ) O protagonismo da atividade jurisdicional reflete o monopólio estatal na solução de conflitos.
( ) A partir da crise do Poder Judiciário, deixou-se a concepção de métodos alternativos, como se a jurisdição fosse a principal forma de solução de conflitos, para se ter uma perspectiva de métodos adequados.
( ) A justiça multiportas reflete a multiplicidade de ritos que podem ser escolhidos no Poder Judiciário para a solução de conflitos.
( ) A perspectiva de uma justiça multiportas não tirou o protagonismo da jurisdição, sendo a mediação e a conciliação incentivadas unicamente através do Poder Judiciário.
3) Os métodos de solução de conflito possuem nítida relevância na contemporaneidade, sendo seu papel fundamental para assegurar o acesso a uma ordem jurídica justa, que pode se realizar, mas não se limita ao acesso ao Poder Judiciário. Sobre esses métodos, pode-se afirmar que: (1,0)
( ) A autotutela restou vedada nos ordenamentos jurídicos, não sendo mais possível sua utilização em qualquer hipótese.
( ) Se houver manifestação de vontade no sentido de submeter um conflito a arbitragem, mesmo os conflitos envolvendo incapazes poderão ser solucionados pela via arbitral.
( ) A negociação envolve a presença de um terceiro imparcial, um negociador, que construirá a solução e apresentará às partes.
( ) O acesso à jurisdição está condicionado à prévia tentativa de solução consensual, de forma que haja de fato a necessidade da utilização da via jurisdicional.
(X) A mediação será utilizada preferencialmente nos casos em que houver vínculo anterior entre as partes, auxiliando os interessados a compreender as questões e os interesses em conflito, de modo que eles possam, pelo restabelecimento da comunicação, identificar, por si próprios, soluções consensuais que gerem benefícios mútuos.
4) A negociação busca ser cooperativa, pois não tem por objetivo eliminar, excluir ou derrotar a outra parte, uma vez que ela adota um modelo integrativo ou um modelo distributivo. Podemos apontar como características na negociação: (1,0)
(X) O modelo integrativo é adotado nas parcerias, alianças, relações de interdependência, onde um relacionamento de longa duração é importante.
( ) O modelo distributivo é o adotado nas negociações rotineiras, e visa também gerar rede ou parcerias, alianças, relações de interdependência.
( ) Na negociação integrativa prioriza-se a análise de problemas e oportunidades para a tomada de decisão. É uma negociação que tem a característica de um planejamento unilateral.
( ) A comunicação através das quais manifestam comportamentos de influência, para confrontar e discutir propostas explícitas, com o objetivo de alcançarem um acordo onde prevalece a indicação, a solução apontada por prevalecer uma vontade potestativa.
( ) A negociação passa por fases inclusivas mas sempre se vislumbrando a aceitação tácita de uma parte.
5) O Tribunal de Justiça de seu estado acaba de selecionar novos mediadores para implementar o projeto de solução alternativa de conflitos. Durante o curso de formação dos aprovados é ressaltado que sua atuação encontra limites na legislação aplicável, a Lei 13.140/2015. Surge então uma dúvida quanto ao requisito de sigilo que cada um deve adotar. Com base nos preceitos legais, assinale a alternativa que contém a resposta mais adequada para a dúvida sobre o requisito de sigilo. (1,0)
( ) Não se verifica quando as partes expressamente a afastam.
( ) Quando a divulgação é exigida por lei ou necessária para cumprimento de acordo obtido na mediação pode ser afastada pela vontade das partes.
( ) Não abrange a informação relativa à ocorrência de crime de ação pública.
( ) Não afasta o dever dos envolvidos de prestar informações à administração tributária após o termo final da mediação, aplicando-se aos seus servidores a obrigação de manter sigilo das informações compartilhadas conforme o art. 198 do Código Tributário Nacional.
(X) O mediador poderá indicar com base no CPC quais os requisitos para fixação de sigilo.
6) Analise os princípios abaixo e avalie quais estão de acordo com a atuação de Conciliadores e Mediadores Judiciais.
I. Imparcialidade: Dever de agir com ausência de favoritismo, preferência ou preconceito, assegurando que valores e conceitos pessoais não interfiram no resultado do trabalho, compreendendo a realidade dos envolvidos no conflito e jamais aceitando qualquer espécie de favor ou presente, salvo de pequeno valor.
II. Confidencialidade: Dever de manter sigilo sobre todas as informações obtidas na sessão, salvo autorização expressa das partes, violação à ordem pública ou às leis vigentes, não podendo ser testemunha do caso, nem atuar como advogado dos envolvidos, em qualquer hipótese.
III. Neutralidade: Dever de manter equidistância das partes, respeitando seus pontos de vista, com atribuição de igual valor a cada uma delas. (1,0)
( ) Apenas I;
( ) Apenas II;
(X) Apenas II e III;
( ) Apenas I e III;
( ) Apenas I e II.
7) Assinale V para verdadeiro e F para falso: (1,0)
1.(V)  As pessoas capazes de contratar poderão valer-se da arbitragem para dirimir litígios relativos a direitos patrimoniais disponíveis.
2.(F) A administração pública direta e indireta não poderá utilizar-se da arbitragem para dirimir conflitos relativos a direitos patrimoniais disponíveis, tendo em vista que as atividades exercidas pela administração publica não são passiveis de transação.
3.(F) Poderão as partes escolher, livremente, as regras de direito que serão aplicadas na arbitragem, mesmo que haja violação aos bons costumes e à ordem pública.
4.(V) Se a cláusula compromissória nada dispuser sobre a nomeação de árbitros, caberá ao juiz, ouvidas as partes, estatuir a respeito, podendo nomear árbitro único para a solução do litígio.
5.(V) A arbitragem que envolva a administração pública será sempre de direito e respeitará o princípio da publicidade.
( ) V-V-V-V-F
( ) F-V-F-V-V
( ) V-F-V-V-F
(X) V-F-F-V-V
( ) V-V-F-F-V
8) A Lei 9307/96 disciplina a Arbitragem

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.