A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Embriologia do coração

Pré-visualização | Página 1 de 1

Formaçã� d� coraçã�
(embriologi�)
Inicialmente o coração consiste em um
simples tubo que vai se dobrar. Ele está
ancorado numa extremidade pelos
diferentes troncos arteriais, e na outra, por
extenso os canais venosos, e um átrio
primitivo. Sendo fixado em ambas
extremidades, o tubo cardíaco cresce
rapidamente em comprimento e se dobra
no próprio eixo, e a dobradura vai formar
o ventrículo primordial.
A dobradura persiste, os ventrículos
acaba ocupando a maior parte do coração
e os átrios ficam dispostos
posteriormente, formando as 4 câmaras
primitivas, ainda que nesse momento há
um buraco enorme dentro do coração sem
divisões entre elas e também a artéria
pulmonar e aorta não existem ainda,
existe o conotronco ou truncus arteriosus,
que é a via de saída do ventrículo.
Depois que essas câmaras primitivas se
formam e o conotronco, começa a
septação dentro do órgão feita pelas
células totipotentes, steam cells. Há o
sulco atrioventricular na lateral.
Corte para ver dentro do coração:
Forma uma invaginação que corresponde
ao septo interventricular, há também a
formação dos coxins endocárdicos
(crescimento do endocárdio que reveste
internamente as câmaras cardíacas) que
é super importante na sustentação das
válvulas atrioventriculares. A formação do
septo interventricular e partir da parte
apical do ventrículo crescendo no sentido
basal (da válvula atrioventricular). O
crescimento do septo interatrial forma o
ostium primum próximo aos coxins
endocárdicos.
Existe a abertura na porção alta do septo
interatrial que é a janela oval, que quando
abre começa a fechar o ostium primum e
vai crescer outra lâmina membranácea
que é o septo secundum, que vai deixar
um mecanismo valvular importante na
gestação, logo após o nascimento ele
fecha.
O fechamento que tem no septo
interventricular, acontece quando há a
formação do septo espiralado que vai
dividir o tronco arterioso.
A artéria aorta e pulmonar se formam a
partir de dois arcos (4 e 6) que se
bifurcam pela formação do septo em
espiral. Aorta fica posteriormente a
pulmonar, e o canal arterial (ductus
arteriosus), importante na circulação fetal
(não vão para o pulmão o sangue venoso,
ele vai para placenta) que vai ser
obliterado.
O sangue arterial vem da placenta e vai
ser misturado dentro do coração
diminuindo o teor de oxigênio.
Quando corta o cordão e os pulmões
expandem começa a hematose e a
circulação igual de adultos (e o canal
arterial se oblitera, e o forame oval
também por sistema valvular).