A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Imagenologia - Técnicas radiográficas intraorais

Pré-visualização | Página 1 de 1

Imagenologi�
TÉCNICAS RADIOGRÁFICAS INTRAORAIS
● As radiografias são exames complementares, os quais só podem ser feito com
justificativa para isso, após examinação e indicação dessa técnica
● Há 3 tipos de radiografias intraorais: periapical, interproximal (bite wing) e oclusal
● Aspectos desejáveis nas radiografias:
1. exibir a área de interesse: dente em sua extensão, osso alveolar, região periapical
2. mínimo de distorção
● Pontos a serem observados:
1. aspectos relacionados ao filme: filme indicado para técnica, tamanho correto,
filmes mais sensíveis, expor do lado certo, posicionamento do filme, posicionamento
vertical (dentes anteriores), bordas dos dentes devem ficar a uma distância da
película para melhor imagem, posicionamento horizontal (dentes posteriores)
2. aspectos relacionados ao paciente: acolher o paciente, explicar como será o
procedimento, remoção de objetos móveis que interfiram na imagem (piercing,
próteses removíveis, aparelhos ortodônticos, brincos - panorâmica, óculos), proteger
o paciente (avental de chumbo e protetor de tireóide), posicionamento (plano sagital
mediano deve estar perpendicular ao plano horizontal, tendo modificação conforme
necessário)
3. aspectos relacionados aos parâmetros do Rx: kilovoltagem, miliamperagem,
tempo de exposição (pode alterar para ficar adequado, se tiver muita exposição a
imagem fica escura, se tiver pouca exposição fica clara)
4. aspectos relacionados ao cabeçote do Rx: movimentação do cabeçote e do braço
do aparelho de Rx, angulação vertical (medida através do goniômetro - para cima +
e para baixo -), angulação encurtada (dará distorção, deixando a imagem menor do
que o indicado), angulação aumentada (dará distorção, deixando a imagem maior do
que o indicado), angulação horizontal (variando de 0 a 90° ao redor do paciente, o
feixe central deve estar paralelo às proximais dos dentes, importante para ver as
faces interproximais)
● Não esquecer antes da tomada radiográfica:
1. EPI completo
2. lavar as mãos na frente do paciente
3. calçar as luvas
● Após executar a tomada:
1. remover o filme do paciente com cuidado
2. secar com papel toalha
3. retirar o invólucro plástico (papel filme)
4. colocar o filme em recipiente apropriado
5. levar para processamento
● Técnica periapical - indicações:
1. análise do dente, osso alveolar e periápice
2. análise de calcificações pulpares
3. análise de reabsorções internas e externas
4. análise de fraturas, anomalias, lesões periapicais
5. análise do número, tamanho e forma das raízes e condutos
6. relação das raízes com o seio maxilar
7. relação da dentição decídua com a permanente
8. investimento de dentes inclusos
9. planejamento do tratamento
● Técnica periapical pode ser por bissetriz ou paralelismo (usando os posicionadores)
● Bissetriz: a imagem terá o mesmo comprimento e proporção do objeto desde que o
feixe central de raios x esteja perpendicular à bissetriz do ângulo entre dente e filme,
o paciente precisa segurar o filme tanto para imagem de dentes da maxila quanto da
mandíbula
● Desvantagens da bissetriz: falta de padronização das tomadas, maior número de
repetições, exposição do dedo das mãos
● Paralelismo: cabeça do paciente=técnica da bissetriz, n° de filmes utilizados = 16
filmes, colocação do filme mais paralelo ao dente, distância foco- filme = 40cm, uso
de porta filmes, angulação vertical - porta filme, angulação horizontal - paralelo as
proximais, tempo de exposição - fabricante do filme
● Vantagens da técnica do paralelismo: padronização no posicionamento do filme,
orientação da angulação e área de exposição, evita exposição dos dedos à radiação
secundária, diminui o número de repetições
● A técnica paralelismo é a recomendada pela portaria 453/98
● Radiografia interproximal (bite wing): adaptação do filme periapical
● Interproximal - indicações: detalhamento das coroas do PM e M, detecção de lesões
de cárie e recidivas, avaliação de limites cervicais e contornos proximais, cálculos
em coroas e terços radiculares cervicais, avaliação das cristas ósseas periodontais
● Técnica: PSM (plano sagital mediano) perpendicular ao PH (plano horizontal), linha
tragus à asa do nariz paralela ao PH
● Angulações: vertical 8° e horizontal perpendicular à vestibular dos 2° MS ou 2° PMS
● Limitações interproximal: em pacientes que possuem apinhamentos dentários -
superposição, mordida aberta exagerada, prognatismo maxilar ou mandibular a
tomada não fica adequada
● Radiografia oclusal: análise de áreas extensas da mandíbula e da maxila
● Essa radiografia pode ser total ou parcial (foca em determinadas áreas)
● Indicações:
1. pacientes desdentados (investigar raízes residuais, supranumerários, corpos
estranhos)
2. exames de grandes áreas patológicas
3. análise de fraturas
4. extensão de fendas palatinas
5. pacientes com trismo (dificuldade na abertura da boca)
6. em ortodontia (expansão de maxila)
7. complementar ao exame periapical
● A escolha da incidência depende da área de interesse
● Preparo do paciente: retirada de óculos, próteses, etc; colocar colete e protetor de
tireóide, posicionamento do paciente (cabeça bem angulada para a posterior)
● Na radiografia total o filme fica na horizontal, já na parcial fica na vertical
● Fixação do filme: pacientes dentados com a oclusão, desdentados com o dedo
polegar para arcada superior e indicadores para arcada inferior