A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
Sistema estomatognático

Você está vendo uma pré-visualização

Pre-visualização do material Sistema estomatognático - página 1
Pre-visualização do material Sistema estomatognático - página 2
Pre-visualização do material Sistema estomatognático - página 3

Sistema estomatognático

Funcionamento do Sistema Estomatognático 
 O sistema mastigatório tem três funções: (1) 
mastigação, (2) deglutição e (3) fala. Existem 
também funções secundárias que ajudam na 
respiração e na expressão de emoções. 
 Mastigação: 
 É definida como o ato de mastigar alimentos. 
Representa o estágio inicial da digestão, quando 
o alimento é quebrado em partículas menores 
para facilitar a deglutição. Utiliza os sentidos do 
paladar, olfato e tato. A mastigação pode ter 
efeito muscular relaxante pela diminuição do 
tônus muscula e da inquietação. É uma função 
complexa, que lança mão não só dos músculos, 
dentes e estruturas de suporte periodontal, mas 
também dos lábio, bochechas, língua, palato e 
glândulas salivares. A mastigação voluntário (o 
indivíduo sabe o que está fazendo) 
 O ciclo mastigatório: 
 É constituída por movimentos de separação e 
oclusão dos dentes da maxila e da mandíbula, de 
forma rítmica e bem controlada. Cada 
movimento de abertura e fechamento da 
mandíbula representa um ciclo mastigatório. 
Pode ser dividido em fase de abertura e fase de 
fechamento. O movimento de fechamento pode 
ser subdividido em fase de esmagamento e fase 
de trituração. A primeira fase de fechamento, 
que prende o alimento entre os dentes, é 
chamada de fase de esmagação. Os dentes estão 
posicionados de uma forma que as cúspides 
vestibulares dos dentes inferiores estão quase 
diretamente sobre as cúspides vestibulares dos 
dentes superiores, do lado para o qual a 
mandíbula foi deslocada. Com o fechamento da 
mandíbula o bolo alimentar é preso entre os 
dentes. Isto inicia a fase de trituração, nessa fase 
a superfície de oclusão dos dentes volta para a 
´posição de intercuspidação, a cúspides dos 
dentes si cruzem, permitindo o corte e a 
trituração do bolo alimentar. Durante o corte a 
mandíbula de move para frente a uma distância 
razoável, dependendo do alinhamento e 
posicionamento dos incisivos opostos. Nos 
estágios finais da mastigação, os esmagamento 
do bolo alimentar é concentrado nos dentes 
posteriores e muito pouco movimento anterior 
ocorre; ainda assim, mesmo durante as últimas 
fases da mastigação, a fase de abertura é anterior 
à fase de fechamento. 
 Quando o alimento é inicialmente introduzido 
na boca, a quantidade de movimento lateral é 
grande; diminui, então à medida que o alimento 
é quebrado. A quantidade de movimento lateral 
também varia de acordo com a consistência do 
alimento. Quanto mais duro o alimento, mais 
lateral é o movimento de fechamento. A dureza 
também tem efeito sobre o número de 
movimentos mastigatórios necessários antes que 
a deglutição seja iniciada. 
 Apesar de a mastigação ocorrer bilateralmente, 
cerca de 78% dos indivíduos possuem um lado 
preferencial, onde a maioria da mastigação 
ocorre. Sendo este o lado com maior número de 
contato dentários durante o deslizamento lateral. 
 Movimentos dentários: 
 Dois tipos de contatos foram identificados: 
deslizamento, que ocorre quando as vertentes 
das cúspides se cruzam durante a fase de 
abertura e trituração da mastigação, e 
único/simples, que se dá na posição de máxima 
intercuspidação. 
 Forças da Mastigação: 
 A força aplicada aos dentes varia de indivíduo 
para indivíduo. Os homens podem morder com 
mais força que as mulheres. A mordida das 
mulheres varia entre 35,8kg a 44,9kg, enquanto 
a variação da carga de mordida dos homens é de 
53,6kg a 64,4kg. 
 A forma aplicada a uma molar é geralmente 
várias vezes maior que aquela que possa ser 
aplicada em um incisivo. 
 Papel dos tecidos moles na mastigação: 
 Quando o alimento é introduzido na boca, os 
lábios guiam e controlam a ingestão ao mentos 
tempo, selando a cavidade oral. Os lábios são de 
grande importância quando realiza a introdução 
de um liquido. A língua desempenha um papel 
importante não apenas no paladar (papilas 
gustativas), mas também no movimento do 
alimento dentro da cavidade oral para uma 
mastigação suficiente. A língua inicia o 
processo de rompimento, pressionando-o contra 
o palato duro. Em seguida, empurra o alimento 
para as superfícies oclusais dos dentes, onde 
podem ser esmagados durante o movimento de 
mastigação. Além disso, é eficaz na divisão de 
porções que estão prontas para serem engolidas 
e as que necessitam de mais mastigação. Ao 
final a língua ainda varre os dentes para remover 
qualquer resíduo de alimento aprisionado na 
cavidade oral. 
 Deglutição: 
 Constitui uma série de contrações musculares 
coordenadas que movimentam um bolo 
alimentar da cavidade oral, através do esôfago, 
para o estômago. 
 Possui atividade muscular reflexa, voluntária e 
involuntária. 
 A decisão de engolir depende de diversos 
fatores: o grau de consistência do alimento, a 
intensidade do saber e o grau de lubrificação do 
bolo. 
 Durante a deglutição os lábios estão fechados, 
vedando a cavidade oral. Os dentes são levados 
para sua posição máxima de intercuspidação, 
assim estabilizando a mandíbula. 
 A estabilização da mandíbula é uma parte 
importante da deglutição. Esta deve estar fixa 
para que a contração do supra-hióideo e infra-
hióideo possa controlar adequadamente o 
movimento do osso hióide, necessário para a 
deglutição. 
 No adulto, a deglutição normal que utiliza os 
dentes para estabilizar a mandíbula é chamada 
de deglutição somática. Quando os dentes não 
estão presentes, como na criança, a mandíbula 
deve ser fixada por outros meios. Na deglutição 
infantil, ou deglutição visceral, a mandíbula é 
apoiada pela colocação da língua para frente e 
entre as arcadas dentárias ou rodetes gengivais. 
Esse tipo de deglutição ocorre até a erupção dos 
dentes posteriores. Quando a deglutição infantil 
é prolongada pode resultar em vestibularização 
dos dentes anteriores devido ao potente músculo 
da língua. Isso pode se apresentar clinicamente 
como uma mordida aberta anterior. 
 Primeiro estágio: 
 Voluntário e começa com uma separação 
seletiva do alimento mastigado em uma massa 
ou bolo (realizada pela língua). O bolo é 
colocado na língua e pressionado contra o palato 
duro. A ponta da língua repousa no palato duro, 
logo atrás dos dentes incisivos. Os lábio são 
selados e os dentes se juntam. A presença do 
bolo na mucosa do palato inicia uma onde 
reflexa de contração na língua que pressiona o 
bolo para trás. À medida que o bolo atinge a 
parte posterior da língua, ele é transferido para a 
faringe. 
 Segundo estágio: 
 Uma vez que o bolo atinge a faringe, uma onda 
peristáltica causada pela contração dos 
músculos constritores da faringe o carrega até o 
esôfago. O pato mole sobre para tocar a parede 
posterior da faringe selando as passagens nasais. 
A epiglote bloqueia as vias respiratórias da 
faringe para a traqueia e mantém o alimento no 
esôfago. Estima-se que o primeiro e o segundo 
estágios, juntos, duram cerca de segundo. 
 Terceiro estágio: 
 Consiste na passagem do bolo através do 
comprimento do esôfago para dentro estômago. 
Ondas peristálticas levam de seis a sete segundo 
para transportar o bolo pelo esôfago. Na porção 
superior do esôfago, os músculos são 
principalmente voluntários e podem ser 
utilizados para retornar o alimento a baco, 
quando necessário para uma mais completa 
mastigação. Na porção inferior, os músculos são 
inteiramente involuntários. 
 
 
 Fala: 
 Uma vez que o tom é alcançado, a forma precisa 
assumida pela boca determina a ressonância e 
articulação exata do som. 
 Articulação do som: 
 Pela variação das relações entre os lábio e a 
língua no palato e dentes, pode-se produzir uma 
variedades de sons. 
 Importantes sons formados pelos lábios são as 
letras “M”, “B” e “P”. Ao emitir esses sons, os 
lábios se juntam e se tocam. Os dentes são 
importantes para o som do “S”. As bordas 
incisais dos incisivos superiores e inferiores se