A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Inflamação aguda

Pré-visualização | Página 1 de 1

Inflamação aguda. 
É uma reação de defesa, de contenção e 
de reparação de danos que ocorre em 
qualquer tecido vascularizado em 
resposta a agressões de natureza 
mecânica, química, infecciosa ou a 
presença local de células alteradas, 
necróticas ou neoplásicas. 
Barreiras naturais. 
Olhos = lágrimas. 
Trato gastrointestinal = saliva, vômito. 
Trato respiratório = muco, cílios, tosses. 
Estomago = pH gástrico. 
Intestino = muco, diarreia, enzimas 
proliferas, microbiota normal. 
Pele = descamação, ácido graxos, flora 
normal. 
 
Cinco sinais cardinais. 
Calor. 
Rubor. 
Edema. 
Dor. 
Perda de função. 
 
Componentes da reação 
inflamatória. 
Plasma. 
Proteínas plasmáticas. 
Células sanguíneas. 
O plasma é quem transporta células, 
nutrientes e proteinas, é essencial para 
levar os nutrientes. 
As proteinas plasmáticas, o fibrinogênio faz 
uma redina ao redor do processo 
inflamatório para não deixar o mesmo ir 
para outros tecidos. 
Células sanguíneas, os neutrófilos fazem a 
primeira defesa do corpo e fagocitose, os 
eosinófilos tem bolinhas rosa que possui 
histaminas, heparina e substancias tóxicas 
a microrganismos, os basófilos tem pouca 
quantidade e tem quase a mesma função 
do eosinófilos, os monócitos também 
fazem fagocitose, tem menor quantidade, 
sua função é apresentar o antígeno para 
a produção de anticorpos, o linfócitos 
sinalizam que precisa degradar os 
microrganismos. 
Componentes da reação 
inflamatória. 
Célula tecido conjuntivo – tem fibroblastos, 
histíocotos, linfócitos, plasmócitos, 
mastócitos, células dendríticas. 
Fibroblastos produz colágeno, 
glicoproteína, elastina, e essas substancias 
para fazer a célula ser resistente. 
Histócitos se torna macrófago quando é 
ativo. 
Linfócitos produzem anticorpos para 
ajudar na imunidade. 
Plasmócitos são organizados pelos 
linfócitos B, fazem uma grande 
quantidade de anticorpos. 
Mastócitos ficam no tecido, é o primeiro 
que tem o contato com o que esta 
agredindo o tecido e libera substancias 
que irão chamar outras células. 
Células dendriticas também estão no 
tecido e possuem projeções que seguram 
o antígeno e mostrar para outras células. 
Células inflamatórias. 
Neutrófilos – tem grânulos, com substancia 
protease que quebram/matam o 
microrganismo, e a mieloperoxidase 
formam as espécies reativa de oxigênio 
que matam o microrganismo, os 
bastonetes faz uma atração que vai 
chamar mais células, ele visualiza a 
inflamação e libera substancias nas 
células. 
Eosinófilos – tem função na interação 
antígeno/anticorpo, quando tem parasitas 
no local a migração de eosinófilos, 
presente em reações inflamatórias e 
alergias, e os eosinófilos têm grânulos que 
contem substancias tóxicas que é liberada 
para matar o parasita, mas lesionam 
células normais ao redor. 
Monócitos e macrófagos – estão no 
sistema fagócitos mononuclear ou sistema 
reticulo endotelial que são células 
especializadas em fagocitose e pinocitose. 
 No fígado = células de kupffer. 
 Nos ossos = osteoclastos. 
 Nos pulmões = macrófagos 
alveolares. 
Células dendriticas. 
A apresentação e processamento de 
antígenos para linfócitos T e B, liberam 
citocinas e na pele são chamados de 
células de langerhans. 
Células inflamatórias part.2. 
Linfócitos T e B – produzem anticorpos, 
estão presente em inflamações crônicas e 
autoimunes. 
Plasmócitos – já foram linfócitos B e 
sintetizam imunoglobulinas, fazem 
opsonização que vão colocar substancias 
no microrganismo para ele ficar mais 
visível/chamativo para outras células 
matarem, o sistema complemento é 
proteico que facilitam a fagocitose. 
Mastócitos – ficam nos vasos sanguíneos, 
presentes nas inflamações agudas ou 
persistentes, na reação aguda vai liberar 
histamina. 
Aguda. 
Tem inicio rápido. 
Sua duração é relativamente curta. 
Agudo não é severo, não vai agredir tudo. 
Estímulos – bactérias, vírus, parasitas, 
toxinas de microrganismos, trauma, 
temperatura, irradiação, substancias 
químicas, necrose tecidual, corpos 
estranhos e reações imunes. 
Alteração no calibre dos vasos e no fluxo 
sanguíneo – vasodilatação decorrente da 
histamina e do óxido nítrico, aumento da 
permeabilidade de vasos por ptn e fluidos, 
lentidão do fluxo sanguíneo o sangue fica 
mais concentrado e passa mais devagar, 
marginação de leucócitos e 
pavimentação que vao se grudar no vaso 
para passar por outro lado. 
Alteração na permeabilidade vascular – 
aumentam o espaço entre células 
endoteliais, pressão coloidomótica 
interstício do lado da lesão tem mais soluto 
do que solvente (substancial) que atrai 
mais água, que vai acabar causando um 
edema. 
 Exsudato – relacionado a 
microrganismo. 
 Transudato – sem microrganismo 
envolvido, tem o normal (nutrição, 
equilíbrio hídrico e eletrolítico dos 
tecidos), o patológico 
(hipoproteína, aumento da pressão 
hidrostática ou drenagem venosa 
ou linfática impedida), tem que 
avaliar a proteína, densidade -
1,012, celularidade, não vai 
coagular ai se tiver todos os tópicos 
é confirmado que é Transudato. 
 
 Para o exsudato tem que avaliar a 
densidade(= ou > 1,020), proteínas 
(>3g/dL), celularidade e vai 
coagular. 
 
Emigração de leucócitos – tem processo 
de marginalização, adesão, diapedese, 
migração e quimiotaxia, fagocitose e 
degranulação. 
Mediadores químicos da inflamação – 
histamina é um mediador rápido, 
serotonina, bradicina é um mediador lento 
de dor, prostaglandina envolve ácido 
aracdõnico eu terá febre, e o óxido nítrico 
é modulador porque em algumas 
situações ele é bom e em outras é ruim. 
Evolução da inflamação aguda – pode se 
resolver, reparação por regeneração que 
depende do tecido, reparação por 
fibroplasia vai ter cicatriz, abscedimento 
(liquefazer os tecidos), cronificação 
(lesiona e vai se instalar ali).