A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Sistema Respiratório

Pré-visualização | Página 1 de 3

Sistema Respiratório 
@vet.marimilano 
 
A função básica do sistema respiratório é levar o 
oxigênio (O2) para dentro do organismo e retirar o gás 
carbônico (CO2). 
 
As células do organismo precisa de um suprimento 
constante de oxigênio para queimar os nutrientes e 
produzir energia. O dióxido de carbono é um produto 
residual destas reações de produção de energia e 
deve ser eliminado. 
 
Respiração externa: ocorre nos pulmões e consiste na 
troca de oxigênio e dióxido de carbono entre o ar 
inalado para os pulmões e o sangue que flui nos 
capilares sanguíneos. 
 
Respiração interna: ocorre em todo o organismo e 
consiste na troca de oxigênio e dióxido de carbono 
entre o sangue dos capilares de todo o organismo 
(capilares sistêmicos) e todas as células e tecidos do 
organismo. 
É a linha de frente, pois é o modo pelo qual as células 
do organismo recebem o oxigênio necessário e se 
livram dos seus resíduos (dióxido de carbono). 
 
* No entanto se não houvesse a respiração externa, o 
oxigênio não seria absorvido pelas células do sangue e 
a remoção do dióxido de CO2. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Funções secundárias do sistema respiratório: 
 
Produção de voz (fonação): geralmente inicia-se na 
laringe, depois duas tiras de tecido fibroso (pregas 
vocais), distendem-se ao longo de todo o lúmen da 
laringe e vibram com a passagem do ar, produzindo o 
som básico da voz. Outras estruturas como tórax, 
nariz, boca, faringe (garganta) e os seios nasais 
contribuem com a ressonância e outras características 
dos sons vocais. 
 
Regulação da temperatura: em ambientes com baixa 
temperaturas, a rede de vasos sanguíneos superficiais, 
localizada logo abaixo do epitélio das passagens 
nasais, ajuda a aquecer o ar inalado, antes que ele 
alcance os pulmões, evitando a hipotermia (baixa 
temperatura corporal) ao impossibilitar o 
resfriamento do sangue que circula nos pulmões. 
Já em regiões de temperatura mais quentes, o sistema 
respiratório auxilia no resfriamento de muitos animais 
através da respiração ofegante (os movimentos rápido 
de respiração provocam o aumento da evaporação de 
fluido nos revestimentos internos das passagens 
respiratórias e na boca, auxiliando a resfriar o sangue 
que circula sob o epitélio. 
 
Redução do PH: para que as reações químicas 
ocorram normalmente nas células, a alcalinidade ou 
acidez relativa no ambiente deve ser cuidadosamente 
controlada. 
PH = é um número que indica a alcalinidade ou acidez 
relativa de alguma substancia. Varia entre 0 a 14, 
quanto menor mais ácido o ambiente, quanto maior 
mais alcalino o ambiente. PH no valor de 7 é neutro, 
não é ácido nem alcalino. 
O sistema respiratório contribui para o processo de 
controle ácido-básico devido à sua capacidade de 
influenciar na quantidade de CO2sanguineo (o CO2 
dissolve-se no plasma para formar o ácido carbônico 
H2CO3). O sistema respiratório ao ajustar a 
quantidade e a velocidade de ar inspirado e expirado. 
 
Olfato (sentido olfativo): os receptores para o olfato 
estão contidos em segmentos de epitélio sensorial 
localizado na parte dorsocaudal das passagens nasais. 
 
 
 
 
Estruturas do Sistema Respiratório 
 
Nariz: possui as narinas que são aberturas externas do 
tubo respiratório e levam às passagens nasais. 
 
Passagens nasais: localizadas entre narina e laringe, 
uma parede central denominada septo nasal que 
Principais estruturas do sistema respiratório: 
- narinas 
- passagens nasais 
- faringe 
- laringe 
- traqueia 
- brônquios 
- bronquíolos 
- ductos alveolares 
- alvéolos 
separa a passagem nasal esquerda da direita e os 
palatos mole e duro separam as passagens nasais da 
boca. 
- revestimento: conchas nasais são ossos finos em 
forma de papiro revestidos por epitélio nasal que 
ocupa a maior parte do lúmen das passagens aéreas 
(concha nasal ventral e concha nasal dorsal). 
Elas se dividem cada passagem nasal em três canais 
principais, cada um denominado meato etmoidal 
(meato ventral = entre a concha ventral e o assoalho 
da passagem nasal 
Meato médio = entre as duas conchas nasais 
Meato dorsal = entre a concha nasal dorsal e o teto da 
passagem nasal 
Meato comum = pequeno, localizado entre os três 
meatos principais) 
 
- revestimento: epitélio pesudoestratificado colunar 
com cílios que se projetam das superfícies celulares 
até uma camada de muco que é secretada por várias 
glândulas mucosas e células caliciformes. Os cílios 
movimentam-se para trás, em direção à faringe. 
 
Os receptores do olfato tem como principal funções é 
condicionamento do ar inalado e captado por elas. As 
três funções de condicionamento realizadas pelo 
revestimento nasal são aquecimento, umidificação e 
filtragem do ar inalado. 
- O giros e voltas em forma de papiro das conchas 
nasais aumentam muito à área de superfície do 
revestimento nasal, fazendo com que ele funcione 
como uma combinação de radiador e umidificador. O 
ar é aquecido pelo sangue que flui pelo complexo de 
vasos sanguíneos, logo abaixo do epitélio nasal, e é 
umidificado pelo muco e outros fluidos presentes na 
superfície epitelial. A filtração das passagens nasais 
ajuda a remover materiais particulados, como poeira e 
polén, do ar inalado antes que eles cheguem nos 
pulmões. Esse mecanismo conta com as várias voltas e 
giros das passagens nasais produzidas pelas conchas 
nasais, com a camada de muco na superfície do 
epitélio nasal com os cílios nela projetados. A medida 
que for inalado, o ar passa facilmente pelo trajeto 
tortuoso do revestimento nasal, mas as partículas de 
poeira e outros detritos não conseguem ultrapassar as 
conchas nasais e ficam presos na cada de muco. O 
movimento ciliar varre o muco e o material estranho 
para a faringe, onde é deglutido. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Seios paranasais: eles são divertículos das passagens 
nasais e estão localizados dentro de espaços em 
determinados ossos do crânio. Cada seio recebe o 
nome do osso em que está localizado. 
- alguns animais possuem os seios maxilares e seios 
frontais 
- alguns outros animais possuem seio esfenoidal e seio 
etmoidal 
Os seios tem os mesmo tipo de revestimento ciliado 
que as passagens nasais, os cílios varrem 
constantemente o muco produzido nos seios para as 
passagens nasais, ajudando a prevenir o acumulo de 
fluidos e detritos nos seios e a obstrução das 
aberturas para as passagens nasais. 
 
 
Faringe (garganta): via utilizado tanto para o sistema 
respiratório quanto digestório, na sua extremidade 
rostral (frontal), o palato mole divide a faringe em 
nasofaringe dorsal (via respiratória) e orofaringe 
ventral (via digestória). 
A extremidade caudal, abre-se dorsalmente o esôfago 
(via digestiva) e ventralmente laringe (via 
respiratória). A via respiratória (passagem nasal) 
começa dorsal a via digestiva (laringe) está ventral à 
via digestiva (esôfago). 
 
Por ser uma via comum que permiti a respiração e 
digestão, alguns reflexos delicados controlam as ações 
dos músculos ao redor da faringe. A faringe precisa 
estar aberta para que o ar passe. A laringe e faringe 
trabalham juntas para evitar que a ingestão interfira 
na respiração e vice-versa. O ato simples de deglutir, 
envolve séries complexas de ações que interrompem 
o processo de respiração, cobrem a abertura da 
laringe, movem o material a ser deglutido para a parte 
traseira da laringe, abrem o esôfago e jogam o 
material nele. Quando o ato de deglutir estiver 
concluído, a abertura da laringe é descoberta e a 
respiração é retomada. Por isso, não é mistério 
quando algo não funciona tão bem e ocorre o 
engasgo. 
 
Laringe (caixa de voz): é um turbo curto é irregular 
que conecta a faríngea traqueia. 
Formada por segmentos de cartilagem interligados e 
conectados com os tecidos adjacentes através dos 
músculos. A laringe está apoiada no osso hioide. 
A principal cartilagem da laringe é a epiglote, o par de 
cartilagens aritenoides e a cartilagem cricoide. 
 Um dos efeitos nocivos das infecções respiratórios é