A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
INTRODUÇÃO A SAÚDE PÚBLICA

Pré-visualização | Página 1 de 2

Introdução a Saúde Pública 
EPIDEMIOLOGIA E SAÚDE PÚBLICA 
Maria Eduarda Rocha 
 
 
A saúde pública é responsável pela prevenção de doenças, prolongamento da vida e promoção da saúde, e tem como maior objetivo impedir 
que doenças se alastrem pela população. 
 Saneamento do meio (remoção de resíduos); 
 Controle de doenças; 
 Educação em saúde; 
 Serviços médicos; 
 Diagnóstico precoce; 
 Tratamento preventivo. 
 
(fator de risco/causa da doença) 
 
 
(variável dependente/doença/morte) 
 
 
 
 
 
 75% das doenças possuem origem através dos animais. 
 A vacinação de animais é uma forma de proteger a saúde animal e também humana. 
 Detecção do patógeno em vida selvagem → Análise e caracterização do risco → Pesquisa de medicamentos para controle → 
Estudo da produção de vacinas → Estudo de medidas para prevenir ou eliminar o agente. 
 
 NASF. 
 Os Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) foram criados pelo Ministério da Saúde, em 2008, com o objetivo de apoiar a 
consolidação da Atenção Primária no Brasil, ampliando as ofertas de saúde na rede de serviços, assim como a resolutividade, a 
abrangência e o alvo das ações. 
 
 P.O.A. 
Saúde pública: 
Humana, animal e ambiental 
Brucella ssp. 
Brucelose 
Depende do problema para acontecer. 
 
Vigilância → Identificação do fator de risco → Intervenção/avaliação → Implementação 
 Segurança alimentar é um direito humano fundamental. 
 Inspeção federal: SIF (comércio interestadual e internacional) 
 Inspeção estadual: SIE (comércio intermunicipal) 
 Inspeção municipal: SIM (comércio municipal) 
 
 Fiscalização de estabelecimentos de interesse a saúde de bens de consumo e serviços. 
 Fiscalização da implantação do plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. 
 Ação integrada com as vigilâncias. 
 
 
 Aliar dados de vigilância à pesquisa epidemiológica, laboratorial e clínica das doenças transmissíveis ou contagiosas que afetam seres 
humanos e animais. 
 OBJETIVO: definir as melhores estratégias de prevenção, investigação e controle de doenças que afetam animais e humanos. 
 Transferência e união de conhecimentos → ZOOBIQUIDADE! 
 A zoobiquidade aborda aspectos comuns entre animais e humanos que podem ser usados para diagnosticar, tratar e curar 
pacientes de todas as espécies. Baseia-se nos últimos desenvolvimentos da ciência médica e veterinária, bem como na biologia 
molecular e evolutiva, pois existem muitas semelhanças nas doenças mais comuns que afligem tanto os seres humanos como os 
animais. Sendo assim, permite mostrar como a medicina comparativa (interligação entre medicina humana e medicina veterinária) 
pode agir em prol da saúde pública e única, desde que busca melhorar a saúde humana e animal, transformar o entendimento da 
natureza das doenças, além de testar novas hipóteses e abordagens clínicas. 
 
 Estudo da distribuição e determinantes dos estados relacionados à saúde entre populações especificadas e a aplicação desse 
estudo ao controle de problemas de saúde, ou seja, é o estudo da população perante à saúde. 
 A epidemiologia avalia fatores relacionados ao hospedeiro, ambiente e agente. 
 A tríade epidemiológica é o modelo tradicional de causalidade das doenças transmissíveis, no qual a doença é o resultado da 
interação ou desequilíbrio entre o agente, o hospedeiro susceptível e o ambiente. 
 
 
 
 
ANÁLISES DA DOENÇA: 
 DESCRITIVA: “Quem?” “Quando?” “Onde?” → respondidas através da coleta de dados 
 ANALÍTICA: “Como?” “Porque?” → respondidas através do estudo e processamento dos dados coletados 
 
OBJETIVO DA EPIDEMIOLOGIA: 
 Descobrir o agente, hospedeiro e fatores ambientais que afetam a saúde. 
 Determinar a importância das causas da doença e morte. 
 Identificar as populações que apresentam maior risco de causas específicas de problemas de saúde. 
 Apurar a eficácia dos programas e serviços de saúde na melhoria da saúde da população. 
 
“Enquanto a clínica dedica-se ao estudo da 
doença no indivíduo, analisando caso a caso, a 
epidemiologia debruça-se sobre os problemas de 
saúde em uma população, por meio de aspectos 
gerais, em um entendimento mais amplo.” 
Associação Internacional de Epidemiologia (1973) 
 
 
 
 
 
OBJETO: a população de bovinos (saudável, doente ou morta) 
LOCAL DE ATIVIDADE: campo (local onde a população vive) 
OBJETIVO: identificar os fatores responsáveis 
PERGUNTAS: “Quantos e quais indivíduos afeta?” “Onde ocorre?” “Quando iniciou?” “Porque ocorre?” “Como prevenir/controlar?” 
OBJETIVO FINAL: controle e prevenção da doença 
 
OBJETO: o indivíduo doente (animal ou humano) 
LOCAL DE ATIVIDADE: clínica ou hospital 
OBJETIVO: diagnóstico (com base nos sinais clínicos) 
PERGUNTAS: “Que doença é?” “Como tratar?” 
OBJETIVO FINAL: cuidar/tratar o indivíduo 
 
/ /
OBJETO: o indivíduo morto OU doente/tecido/órgão/amostra 
LOCAL DE ATIVIDADE: laboratório 
OBJETIVO: diagnosticar e descrever a doença 
PERGUNTAS: “O que é?” “O que causou?” 
OBJETIVO FINAL: obter informações para beneficiar indivíduos futuros 
 
OBJETO: o produto final 
LOCAL DE ATIVIDADE: processo produtivo 
OBJETIVO: identificar fatores de condenação 
PERGUNTAS: “Quantos e quais indivíduos afeta?” “Como prevenir e controlar?” 
OBJETIVO FINAL: obter qualidade no produto final 
 
OBJETO: os pacientes 
LOCAL DE ATIVIDADE: hospital 
OBJETIVO: controle de infecção hospitalar 
PERGUNTAS: “Quantos e quais indivíduos afeta?” “Onde ocorre?” “Quando iniciou?” “Porque ocorre?” “Como prevenir e controlar?” 
OBJETIVO FINAL: reduzir riscos aos pacientes 
RESOLVENDO 
OS 
PROBLEMAS 
DE SAÚDE
 
Passo 1 
Vigilância: determinar tempo, lugares e pessoas 
Passo 2 
Interferência 
Passo 3 
Determinar “como” e “porque” 
Passo 4 
Intervenção 
CONCEITOS IMPORTANTES EM EPIDEMIOLOGIA: 
 Ocorrência de doença entre uma população que excede o esperado em um determinado momento e local. Ocorre um aumento 
inesperado na incidência de determinada doença. 
 Exemplo: Coronavírus (COVID-19) 
 
 Grupo de casos em um momento e lugar específicos que permitem identificar uma possível origem, ou seja, um agregado de casos 
(um número de casos de uma doença, em uma determinada área e período). 
 Exemplo: casamento da Marcella Minelli onde houve um grupo de pessoas infectadas pelo COVID-19 
 
 Doença ou condição presente em uma população em todos os momentos, ou seja, a enfermidade “reside” na população 
constantemente. 
 Pode ocorrer aumento exacerbado na incidência da doença em determinadas épocas, fazendo com que ela se torne uma epidemia. 
 Exemplo: dengue 
 
 Doença ou condição que se espalha por regiões/continentes em um determinado momento. 
 Exemplo: Coronavírus (COVID-19) 
 
 Número de casos que ocorrem durante um período específico, sempre dependente do tamanho da população durante esse período. 
 
EPIDEMIOLOGIA VETERINÁRIA: 
Descrever padrões de saúde e doença nas populações (dentro e entre) 
 Exemplo: mortalidade pré-desmame em 10 anos (suínos); incidência de piometra em diferentes raças (cães); comparar a diferença 
na incidência de raiva (gatos). 
 
Interpretar essas diferenças (epidemiologia analítica) 
 Fatores de risco → com doença X sem doença 
 
Aplicar nossos resultados para melhorar a saúde e bem-estar animal, bem como proteger a saúde pública e avaliar o efeito de intervenções 
 
Exposição e resultado 
 Elementos principais da Epidemiologia 
 Exposição: fator de risco que pode ou não ser a causa 
 Fator de risco 
 Determinante de saúde 
 Variável independente 
 Causa 
 Resultado: doença, evento ou estado de saúde em que estamos interessados 
 Doença 
 Morte 
 Variável dependente 
 Consequência 
 Para ser EXPOSIÇÃO é necessário que influencie o RESULTADO! 
 
Qual a direção? 
TIPOS DE INVESTIGAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA: 
 Investigação epidemiológica é um trabalho de campo, realizado a partir de casos notificados (clinicamente