A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
Os Contratualistas (Hobbes, Locke, Rousseau, Kant, Rawls)

Pré-visualização | Página 2 de 2

prazer, estamos agindo como escravos 
desses desejos e dessas necessidades naturais que te vinculam; o 
indivíduo só será livre quando resistirmos aos nossos desejos e 
necessidades naturais e, de forma autônoma definir a nossa própria regra 
de conduta moral (agir por dever, e não por interesse pessoal)
 - ANTI UTILITARISMO Kant nega a ideia de que a dor e o prazer devam ser 
os nossos mestres, tomar decisões racionais significa não ser movida por 
prazeres externos, você não é realmente livre se o fizer.
UTILITARISMO (utilidade social é o balanço positivo entre prazer e 
dor); justiça é agir de maneira que promove o maior saldo de prazer.
ex: lei natural da gravidade é inerente à nossa vontade, o mesmo acontece 
com o ser humano, quando se age de acordo com as leis naturais.
O QUE É A MORALIDADE/O QUE DÁ A UM ATO O SEU VALOR MORAL o 
que está por trás quando ele é praticado, a vontade de quem o pratica, 
não o resultado; o que define se uma ação é moral não são as 
os contratualistas 6
consequências dela, mas o motivo da escolha; o único motivo que 
produziria uma ação moral seria o de dever (sense of duty), e não por 
um interesse pessoal.
 - MENTIRA Kant não aceita mentira, mas aceita que a verdade seja 
manipulada; se, a partir da manipulação da verdade o interlocutor entender 
algo falso, é aceitável.
 - a pessoa deve fazer a coisa certa pela razão certa; se a coisa é certa pela 
razão errada, ela não é moral.
EM SUMA
 - só vou ser realmente livre quando agir de forma autônoma
 - a ação só é moral quando o motivo é bom, independente dos resultados
 - essa lei decorre da minha razão humana, que é o imperativo categórico
IMPERATIVO CATEGÓRICO é independente de qualquer outra 
consideração (ex de gênero, situação); o contrato social não vale em 
virtude de um consentimento, ele é válido por si só, é a expressão dos 
imperativos categóricos, existe como a lei da natureza; ele existe 
porque ele existe
 - FÓRMULA DA HUMANIDADE Age de tal maneira que trates a 
humanidade, tanto na tua pessoa como na pessoa de outrem, sempre como 
um fim e nunca como um meio; todos os indivíduos racionais existem como 
fins em si mesmos, que não podem ser instrumentalizados para outros fins
Kant rejeita o utilitarismo, todos os indivíduos tem uma dignidade 
intrínseca porque têm a capacidade de pensar e de raciocinar
 - LEGISLATURA UNIVERSAL OU DA AUTONOMIA age como se a máxima 
de tua ação devesse servir de lei universal para todos os seres racionais.
IMPERATIVO HIPOTÉTICO considera consequências, situação pessoal, 
e não simplesmente o que é certo; pensa nas consequências do seu 
ato, calcula pra ver se você faz ou não uma determinada coisa, pesando 
as consequências (para Kant, uma ação nã pode ser medida por esse 
cálculo).
john rawls
os contratualistas 7
CONTEXTO viveu entre 1921 a 2002
OBJETIVO detalhar um contrato hipotético que seria o fundamento da 
justiça; identificar quais são os princípios de justiça que deveriam pautar 
a atuação do Estado, quais são os princípios que decorreriam do 
contrato.
 - todas as pessoas tem uma dimensão inviolável, as pessoas não podem 
ser instrumentalizadas, devem ser protegidas por uma questão de justiça 
(rejeita o utilitarismo)
 - os direitos assegurados pela justiça não estão sujeitos à negociação 
política
VÉU DA IGNORÂNCIA condição hipot[etica de ignorância das pessoas 
ao determinarem os direitos e deveres básicos da sociedade; para 
evitar escolhas tendenciosas, ninguém sabe qual é a sua posição na 
sociedade (condição social, de renda, aptidões, etnia, gênero, etc).
 - os princípios de justiça seriam definidos pelos indivíduos com uma 
igualdade assegurada pelo véu da ignorância
PRINCÍPIOS DE JUSTIÇA
 - 1. reconhece as liberdades básicas (de expressão, de reunião, religiosa, 
de crença) ;rejeição ao utilitarismo (ninguém pode aceitar ter seus direitos 
violados ou restringidos em nome da meioria ou do bem-estar social)
 - 2. princípio da diferença; relação com desigualdades sociais, econômicas 
e de nascimento; objetivo é definir como os futos do exercício dessas 
desigualdades serão distribuídos por todos, garantidos que todos fiquem 
numa situação melhor.
~ as desigualdades sociais e econômicas só serão permitidas quando 
elas existirem em benefício dos que estão em situação pior
~ a distribuição de riqueza e oportunidades pela sociedade não pode 
acontecer sem nenhum critério de mérito; deve-se garantir os benefícios 
da população menos favorecida.
 - OBJEÇÕES
qual seria o incentivo para as pessoas de talentos naturais para 
trabalharem e empregarem os seus talentos se acabariam por ser 
redistribuídos? (RESPOSTA reajustar os níveis de redistribuição para que 
não se perca o incentivo; achar o nível ótimo)
os contratualistas 8
quando trata talentos naturais como espécie de bem comum que deve 
ser redistribuído não fere a autonomia? (RESPOSTA nossa autonomia não 
tem essa extensão pretendida pelas pessoas que querem o direito do 
talento natural só para si; o governo deve reconhecer que o benefício fruto 
do acaso devem ser aproveitados, em certa medida, por toda a sociedade; 
ninguém está direcionando o emprego dos seus talentos naturais)
EM SUMA
o contrato social da teoria de Rawls é celebrado sob o véu da ignorância 
(onde as pessoas não sabem quais são as suas condições na sociedade), e 
nesse momento de reunião serão escolhidos dois princípios:
 - 1. garantia de liberdades básicas que não podem ser restringidas nem em 
nome da maioria (rejeita utilitarismo)
 - 2. princípio da diferença; todas as desiguladades (renda, social, de 
aptidão) só serão aceitas na medida em que elas trabalhem em benefício de 
todos
FASES DO CONTRATO SEGUNDO RAWLS
 - primeira fase: véu da ignorância absoluto, escolha dos principios de 
justiça
 - segunda fase: véu começa a ser levantado, faz a constituição
 - terceira fase: véu levanta mais um pouco, elaboração das leis
 - quarta fase: véu se levanta completamente, aplicação das leis.
oito princípios escolhidos pelos representantes do povo no cenário 
internacional:
a. Os povos são livres e independentes, e as suas liberdades e 
independência são respeitadas pelos outros povos 
b. Os povos respeitam tratados internacionais e os seus deveres 
c. Os povos são iguais e aceitam os acordos internacionais 
d. Os povos respeitam o princípio da não intervenção, salvo para 
endereçar violações graves de direitos humanos 
e. Os povos têm um direito de autodefesa, mas nenhum direito de instigar 
a guerra por qualquer outro motivo 
f. Os povos respeitam os direitos humanos 
g. Os povos observam algumas restrições básicas nos períodos de guerra 
h. Os povos têm um dever de assistência perante outros povos que vivam 
os contratualistas 9
em condições desfavoráveis que os impeçam de estabelecer uma ordem 
política justa
reconhece que é possivel que países não respeite os principios porque não 
querem, diz que eles ameaçam a paz internacional e que os outros povos 
poderiam agir em autodefesa em guerra
reconhece que é possivel que há países que não podem seguir porque não 
tem os insumos. aí entraria a parte do dever de ajuda

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.