A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
337 pág.
Manual de Drenagem de Rodovias (2006) - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)

Pré-visualização | Página 6 de 50

270 
 
 
5.6. Drenos verticais .......................................................................................... 270 
5.6.1. Objetivo e características......................................................................... 270 
5.6.2. Elementos do projeto............................................................................... 271 
5.6.3 Dimensionamento.................................................................................... 273 
6. DRENAGEM DE TRAVESSIA URBANA................................................................... 277 
6.1 Objetivo e características .............................................................................. 279 
6.2 Sarjetas ......................................................................................................... 280 
6.3 Bocas-de-lobo................................................................................................ 282 
6.3.1 Dimensionamento hidráulico ................................................................ 284 
6.4 Poços-de-visita .............................................................................................. .295 
6.5 Roteiro para projeto para galerias pluviais de seção circular ........................ .295 
6.5.1 Poço de visita ........................................................................................ 296 
6.5.2 Deflúvio a escoar para jusante............................................................... 296 
6.5.3 Galeria de jusante ................................................................................... 298 
 6.5.4 Recomendações ..................................................................................... 301 
6.6. Coeficientes de redução das capacidades das bocas-de-lobo ..................... 303 
7. GEOTÊXTEIS – Características, funções e seu dimensionamento como filtro ........ 311 
 7.1 Introdução.................................................................................................... 313 
 7.2 Características dos geotêxteis ..................................................................... 313 
7.3 Função dos geotêxteis ................................................................................ 314 
7.3.1 Função filtração ................................................................................... 315 
7.3.2 Função separação ............................................................................... 315 
7.3.3 Função reforço ..................................................................................... 316 
7.3.4 Função proteção .................................................................................. 316 
7.3.5 Função drenagem transversa .............................................................. 316 
7.4 Características dos geotêxteis – Detalhamento .................................... 316 
 
 
7.4.1 Gramatura (densidade superficial)..................................................316 
7.4.2 Espessura........................................................................................316 
7.4.3 Densidade da fibra ou filamento.....................................................317 
7.4.4 Diâmetro da fibra ou filamento........................................................317 
7.4.5 Porosidade.....................................................................................317 
7.4.6 Resistência à tração...................................................................... 317 
7.4.7 Alongamento.................................................................................. 318 
7.4.8 Módulo de rigidez.......................................................................... 318 
7.4.9 Resistência ao puncionamento...................................................... 318 
7.4.10 Resistência ao estouro..................................................................... 319 
7.4.11 Resistência à propagação do rasgo.................................................319 
7.4.12 Flexibilidade..................................................................................... 319 
7.4.13 Atrito com o solo............................................................................... 319 
7.4.14 Isotropia............................................................................................ 314 
7.4.15 Permeabilidade normal.................................................................. 320 
7.4.16 Permeabilidade transversal........................................................... 320 
7.4.17 Abertura de filtração (capacidade de retenção de partículas).......320 
7.4.18 Fluência ........................................................................................ 321 
7.4.19 Resistência à abrasão................................................................... 321 
7.4.20 Resistência aos raios ultra-violetas .............................................. 321 
7.4.21 Resistência à temperatura.............................................................321 
7.4.22 Resistência a agentes químicos.................................................. ..321 
7.4.23 Resistência a agentes biológicos................................................. .321 
7.5 Dimensionamento do geotêxtil como filtro na drenagem subterrânea ......321 
7.5.1 Mecanismos de filtração...............................................................321 
7.5.2 Dimensionamento do geotêxtil para o desempenho da função.... 323 
 
 
7.5.3.........Escolha do geotêxtil tendo em vista a instalação do 
 mesmo na obra.................................................................................... 328 
7.5.4 Escolha final do geotêxtil tendo em vista a prática...............329 
7.5.5 Algumas recomendações para a instalação do geotêxtil como filtro na 
drenagem subterrânea...........................................................................330 
 
 
 
Manual de Drenagem de Rodovias 21 
 
11 –– IINNTTRROODDUUÇÇÃÃOO 
 
 
Manual de Drenagem de Rodovias 23 
MT/DNIT/DPP/IPR 
1 INTRODUÇÃO 
A 1ª Edição do Manual de Drenagem de Rodovias (1990), foi parte integrante do conjunto 
de trabalhos realizados por intermédio do Programa BIRD VII, e teve por finalidade 
orientar e permitir, ao seu usuário, a adequada utilização dos dispositivos de drenagem 
nos estudos e projetos de construção e restauração de rodovias. 
Os assuntos foram abordados obedecendo a uma seqüência lógica, onde as diferentes 
técnicas, principalmente as mais importantes, foram tratadas com a profundidade teórica 
compatível com o projeto rodoviário. 
A matéria apresentada fornece as ferramentas indispensáveis à adoção das medidas para 
a proteção do corpo estradal da ação prejudicial das águas que o atingem, seja através 
das precipitações, das infiltrações, da condução através de talvegues, ou mesmo, das 
existentes sob a forma de lençóis freáticos ou artesianos. 
Basicamente, o Manual de Drenagem de Rodovias – 1ª Edição é constituído pelos 
capítulos referentes à transposição de talvegues, drenagem superficial, drenagem do 
pavimento, drenagem subterrânea ou profunda e drenagem de travessia urbana. 
Com sua aprovação, pretendeu o extinto DNER suprir uma lacuna existente no módulo 
rodoviário, o qual se apoiava na existência de diversos manuais contendo informações 
não oficializadas, implicando em freqüentes dúvidas e indecisões, relativas aos métodos e 
processos que deveriam ser adotados nos projetos e estudos de drenagem de rodovias. 
A 2ª Edição do Manual de Drenagem de Rodovias, ora apresentada, objetiva a 
consolidação dos critérios e dos métodos de cálculo usuais, cuja larga aplicação permitiu 
o seu próprio aprimoramento. 
Refere-se ainda esta 2ª Edição às canalizações executadas com novos materiais como o 
PEAD – polietileno

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.