A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Exame físico do abdômen

Pré-visualização | Página 1 de 1

Avaliação Abdominal 
Umbilical ou 
mesogastrica
Regiões laterais a região epigástrica são os hipocôndrios (direito e esquerdo)
Regiões laterais a região mesogastrica são os flancos (direito e esquerdo)
Regiões laterais da região hipogástrico são as fossa ilíaca (direita e esquerda) 
Divisão do abdômen 
Lê-se no sentido horário pois o exame físico é feito pelo sentido 
horário, devido a movimentação das fezes e gases nos intestinos 
Histórico de Enfermagem: 
Investigar história pessoal e familiar; investigar a presença de dor abdominal ou lombar; movimento e posição do 
cliente; hábitos intestinais, cirurgias abdominais; alterações de peso recente; dificuldade na deglutição, digestão e 
flatulência; uso de laxante e álcool (cirrose alcoólica).
IMPORTANTE: Nomenclaturas
🍟 🍕 🍔 Polifagia: ingestão excessiva de alimentos 
🤢 🥴 🤮 Dispepsia: dificuldade de digestão ou indigestão 
😵💫 🤐 😮💨 Disfagia: dificuldade de deglutição 
🤭 😶 😐 Halitose: mau hálito 
😳 🤒 🤢 Pirose: azia 
😮 🤭 😲 Eructação: eliminação de gases pela boca 
💩 🩸 🩸 Melena: sangue nas fezes (hemorragia 
digestiva) 
😮💨 🤰 💨 Meteorismo: acúmulo de ar do estômago ou 
intestino, com presença de distensão abdominal.
🤢 🤮 🥴 Hematêmese: vômito com presença de sangue 
🤒 🤢 🤐 Gastralgia: dor estomacal 
😵💫 🤯 💩 Tenesmo: sensação constante de necessidade 
de esvaziar os intestinos, acompanhada de dor, câimbras 
e esforço involuntário 
Realização do exame
Explicar o procedimento ao cliente, respeitando sua privacidade 
Posição decúbito dorsal com abdome relaxado 
Ambiente com iluminação adequada 
Exposição plena da região a ser examinada 
Lembrar do esvaziamento da bexiga 
Dispor dos equipamentos necessários 
- Materiais necessário: esteto, luvas, fita métrica, caneta, 
-Métodos propedêuticos: inspeção, ausculta, percussão e palpação 
Ausculta primeiro para não influenciar na alteração e motilidade gástrica; escutar antes que eles se movimentem
1- Inspeção: PELE: coloração, cicatrizes, veias dilatadas e aparentes, lesões, estrias. 
 UMBIGO: contorno, localização, sinais de inflamação, edema ou presença de hérnia. 
 CONTORNO ABDOMINAL: Plano (normal); Escavado (retraído); Globoso; Pendular (flacidez puerperal); 
Avental (acúmulo de gordura ou flacidez); Batráquio. 
 MOVIMENTOS: peristáltico, respiratórios, pulsações 
 SIMETRIAS: comparação laterais
O globoso pode 
ser pela 
distencao 
abdominal 
Semi globoso: 
dps que elimina 
os gases, volta 
ao normal
Estrias: disseminada por todo abdômen 
ou só localizadas em algum flanco; 
estrias largas ou finas
2- Ausculta: ambiente tranquilo; permanecer por 2 min por cada posição; Recomenda-se executar a ausculta antes 
da palpação para evitar aumento involuntário do peristaltismo.
MOTILIDADE INTESTINAL: O som é a passagem do ar e líquido pelo órgão através dos movimentos peristáltico; 
sons crepitantes, acontecem de 5 a 35x/min; normalmente leva-se de 5 a 20 segundos para se ouvir ; ausculta em todos 
os quadrantes; melhor ausculta entre as refeições. 
Sons: normais, audíveis, hiperativos (altos) ou hipoativos (baixos ou espassados); 
ausentes: cessação da motilidade por obstrução mecânica, íleo paralítico, peritonite; 
altos: borborigmo (roncar do estômago)- pode ser fome, diarreia, ansiedade, laxativos…
3- Percussão: avaliar o tamanho e a densidade dos órgãos; detectar a presença de 
líquidos (ascite) e de ar (distensão gástrica); técnica; Sequência de órgãos (foto)
Vai palpando e auscultando, quando termina o barulho 
globuloso sabe-se que acabou o fígado 
✅ Ouvido do examinado <1 cm 
✅ Até 3 repetições 
TIMPANISMO: presença de ar dentro de uma víscera oca (vê em estômago e intestino)
MACICEZ (som maciço): área de projeção de vísceras maciças; projeção de fígado, baço e útero gravídico 
ASCITE: abdome protuberante, com flancos abaulados, sugere a possibilidade de líquido ascitico. 
↪ Método piparote: posicione a borda ulnar da mão de um outro examinador ou a própria mão do paciente 
firmemente sobre a linha média do abdome. Coloque sua mão esquerda no flanco direito do padiola. Com a mão 
direita, chegue ao outro lado do abdome e dê um golpe firme no flanco esquerdo. Se houver ascite, o golpe gerará 
uma onda líquida que percorrerá o abdômen e você conseguirá sentir um golpe distinto em sua mão esquerda.
Avaliar a ausculta antes das refeições 
e caso só 2 h dps.
4- Palpação: 
Superficial: como se fosse 
massagem 
Profunda: aperta bem com as 
duas mãos; objetivo de sentir o 
órgão da região 
PALPAÇÃO DO FÍGADO: analisa a espessura da borda hepática, superfície, consistência, sensibilidade 
 Hepatomegalia: compressão abdominal e mãos em garras.
So se o fígado estiver aumentado
PALPAÇÃO DA VESÍCULA BILIAR: a vesícula não é palpável, a mesma aumenta em processo patológico. A 
obstrução aguda provocará sua distensão, evoluindo em horas ou dias para colecistite.
Quando vai sentindo o reborno costal do 
fígado e palpa a protuberância da vesícula 
significa que ela ta com infecção.
PALPAÇÃO DO BAÇO: abdômen globoso por esplenomegalia; pode estar relacionado com questões vasculares; 
infecções; neoplasia; metabólicas.
Palpação profunda; apoia a mão embaixo para limitar a região 
PALPAÇÃO DA AORTA: linha esterno com umbigo e palpar a aorta; 
se tiver um abalamento indica que ela está com um aneurisma ; em 
crianças da para perceber com o movimento de pinça
PALPAÇÃO DO RIM: eleve os flancos com uma mão e palpe profundamente com a mão oposta
=Testes especiais:DESCOMPRESSÃO DOLOROSA/Sinal de Blumberg: presença de peritonite provoca dor tanto a 
compressão quanto à descompressão podendo ser, por vezes, mais desconfortável a descompressão.
É feito no quadrante esquerdo lateralmente para 
dentro, palpação profunda e solta.
Se o paciente tiver uma alteração, sentir dor na 
compreensão ou descompressão significa que ele 
tem um peritonise (infecções no peritônio)
PESQUISE O SINAL DE PSOAS:presença de apendicite provoca dor quando 
o músculo psoas é contraído
Erga a perna direita e palpa o músculo e solta de uma vez só. O paciente que tem 
apendicite ele sente dor quando comprimi, e chega a se levantar.
PESQUISE O SINAL DO MÚSCULO OBTURADOR: presença de apendicite provoca dor quando o músculo 
obturador é contraído.
SINAL DE MURPHY: é feita no ponto CÍSTICO, que corresponde ao ponto localizado na 
borda subcostal direita, na linha hemiclavicular. 
Com o paciente em decúbito dorsal, pede-se ao paciente que faça uma respiração profundo ao 
mesmo tempo que se comprime o ponto cístico. O paciente terá uma parada da inspiração 
devido a dor. A presença do sinal de Murphy indica irritação da vesícula biliar, e está presente 
em processos inflamatórios, especialmente na Colescistite aguda. 
Colostomia: 
Ela pode ser parcial, o intestino se recomponha, outros pacientes 
vão usar pelo resto da vida.
Secreção serosa, Secreção sanguinolenta, Secreção purulenta…
Dreno: onde ele está, o que está drenando, que tipo de dreno e o 
local de inserção, se tem ponto
Hérnia 
↩