A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Fisiologia - Sistema Respiratório (parte 4) (14.09.20)

Pré-visualização | Página 1 de 1

Relembrando: 
O sistema nervoso era quem tinha capacidade de gerar estímulos e 
gerar uma reposta. Ele é dividido em SNC e SNP. O sistema nervoso 
central era composto por cérebro e medula. O sistema nervoso 
periférico é composto pelos nervos. 
O SNP ainda é divido em SNP Aferente e SNP Eferente. Então o 
SNP aferente transporta um estímulo até o SNC que vai gerar uma 
resposta e o SNP eferente vai transportar até o destino. Isso é 
chamado de arco reflexo. 
O SNP aferente tem a presença de neuroreceptores que geram 
estímulos e o eferente é dividido em somático e autônomo. O somático 
transporta as respostas para musculo estriado esquelético e o 
autônomo transporta respostas para o restante do corpo. 
 
Oxigênio dentro da célula 
Com o oxigênio dentro da célula, ele vai precisar de alguém para 
ajuda-lo a desempenhar sua função, a glicose. A glicose vem pela 
alimentação, onde ela cai na vascularização e chega até a célula. O 
pâncreas produz um hormônio chamado insulina, que atua como 
receptor celular para facilitar, pelo transporte ativo do tipo difusão 
facilitada, a entrada da glicose na célula. 
Com o oxigênio e a glicose dentro da célula, a mitocôndria precisa 
consumi-los, mas as moléculas são grandes demais para passar pela 
membrana da mitocôndria. Quando a molécula de oxigênio e de glicose 
se encontram no citoplasma da célula, ocorre uma reação na qual elas 
se unem através da água presente no citoplasma e se transformam 
em piruvato. 
 
O piruvato permanece no citoplasma até entrar em contato com a 
vitamina complexo B (cianocobalamina). Após o contato, eles produzem 
acetil-coA. O processo de transformação de oxigênio e glicose em 
acetil-coA é chamado de acetilação. A acetil-coA consegue entrar na 
mitocôndria, então quando ela entra, a mitocôndria produz o ATP 
através do processo chamado ciclo de Krebs. 
O ciclo então produz 4 moléculas de ATP, 4 moléculas de gás 
carbônico, 6 moléculas de H+, 2 moléculas de OH- e 1 molécula de 
bicarbonato. As moléculas liberadas são os restos metabólicos. O gás 
carbônico vai para a corrente sanguínea e será liberado pela 
respiração. 
As moléculas de íons de H+ são importantes para que ocorra a 
mecânica respiratória. Dentro da parede do vaso, existem 
neuroreceptores químicos que pertencem ao SNP. Os neuroreceptores 
tem a capacidade de captar os íons na circulação. Então o estimula 
captado é enviado até o SNC pelo SNP aferente e a resposta volta 
pelo SNP aferente, na via autônoma (N. vago, N. frênico...) onde ocorre 
a contração de diafragma, contração intercostal interno e externo. 
Depois de exercer sua função na mecânica respiratória, os íons de 
H+ são liberados normalmente pela expiração ou pela urina. Já o gás 
carbônico, para ser liberado, também se liga a hemoglobina (carboxi-
hemoglobia ou desoxi-hemoglobina).