A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
cavidade oral

Pré-visualização | Página 1 de 2

INTRODUÇÃO 
• O sistema digestório é dividido em 
basicamente 2 partes: cavidade oral e tubo 
digestório. 
• Cavidade oral 
• Tubo digestório: canal alimentar muscular. 
• Órgãos anexos: glândulas salivares, fígado, 
vesícula biliar e pâncreas. 
 
 
CAVIDADE ORAL 
• Ela abriga a língua e os dentes. 
• Na região superior possui palato duro e mole. 
• Vestíbulo: região entre as bochechas, lábios e 
os arcos dentários, dentes e gengivas. 
HISTOLOGIA DA CAVIDADE ORAL 
• Possui epitélio estratificado pavimentoso. 
Pode variar de queratinizado ou não 
dependendo da região bucal. 
• Essa variação depende do grau de atrito da 
região pois a queratina confere proteção. 
• Áreas (paraqueratinizadas) ou 
queratinizadas: epitélio estratificado 
pavimentoso queratinizado + lâmina própria 
de tecido conjuntivo frouxo mais fibroso. 
• Áreas não queratinizadas: epitélio 
estratificado pavimentoso não queratinizado + 
lâmina própria de tecido conjuntivo menos 
fibroso e mais celularizado com mais vasos 
sanguíneos. 
MUCOSA PARAQUERATINIZADA 
• Chamado de mucosa mastigatória. 
• Esse epitélio pode ser dividido em algumas 
partes: 
• Mucosa mastigatória e especializada. 
• Mucosa mastigatória: palato duro e gengiva 
marginal. 
• Mucosa especializada: superfície dorsal da 
porção oral da língua devido a presença das 
papilas linguais. 
 
MUCOSA NÃO QUERATINIZADA 
• Chamado de mucosa de revestimento. 
• Epitélio pavimentoso estratificado não 
queratinizado. 
Sistema Digestório 
 
• Compõe uma mucosa de revestimento, sem 
muita funcionalidade. 
• Encontrado no vestíbulo, assoalho da 
cavidade, superfície ventral da língua e 
superfície oral do palato mole. 
• Pavimentoso: pois as camadas mais 
superficiais são achatadas. 
 
 
DENTES 
• Os dentes possuem 3 formas: incisiviformes, 
caniniformes e molariformes. 
HISTOLOGIA DO DENTE 
• Separado em raiz e coroa do dente. 
• A raiz é uma porção não recoberta por 
esmalte 
• A raiz está inserida na gengiva e delimitada 
lateralmente pelo osso alveolar. 
• A parte superficial chamamos de coroa e pode 
ser subdivida em anatômica e clínica. A coroa 
anatômica é toda a estrutura, já a clinica é a 
que aparece depois da gengiva. 
 
• O dente possui 3 tecidos: esmalte, dentina 
(coronal e radicular) e polpa dentaria. 
• Polpa dentaria: porção mais interna composta 
por vasos e nervos. Estrutura de nutrição. É 
vestida por dentina, um tecido mineralizado 
com sais de hidroxiapatita. Logo depois temos 
o esmalte: estrutura mais rígida e 
mineralizada. 
• Além disso há um conjunto de 3 tecidos 
chamado de periodonto. Eles são sustentação 
ao dente, mas não os compõe. São eles o 
cemento, ligamento periodontal e osso 
alveolar 
DENTE APÓS DESCALCIFICAÇÃO 
• Após a descalcificação é possível fazer cortes 
no dente e visualizar as estruturas. 
 
 
• Em A: ponta da gengiva marginal. 
• E B: osso alveolar. 
• Seta: ligamento periodontal. 
• Em C: estrutura do dente. Mais arroxeado. 
• Duas lacunas: canal da raiz. 
 
• Outra forma de ver o dente é após desgaste. 
Nesse caso a imagem não consegue ser 
corada. É possível ver a região do esmalte 
(mais escura). Porção da dentina logo abaixo 
do esmalte e a porção central. Na seta o 
cemento. 
• A carie é uma patologia que ocorre, pois, 
bactérias do gênero Streptococcus fermentam 
carboidratos produzindo ácido. Esse acido 
passa a corroer o dente ate que pode chegar à 
raiz causando muita dor. 
LÍNGUA 
• A língua é um órgão muscular com diferentes 
revestimentos. 
• Na parte anterior ela é recoberta por uma 
mucosa oral especializada. 
• Na parte posterior por mucosa mastigatória. 
Que auxilia na deglutição do alimento. 
• Na parte de baixo ou ventral temos uma 
mucosa de revestimento. 
 
• A língua pode ser divida em duas partes. 
• O terço posterior chamado de base da língua 
está próximo a faringe. Composto por mucosa 
mastigatória. 
• Os 2\3 anteriores chamado de corpo é a parte 
que colocamos para fora ao dar língua. 
Composto por mucosa oral especializada. 
• O corpo da língua é dividido por um sulco 
terminal da língua ou V lingual. Margeando 
esse sulco temos as papilas circunvaladas, 
entre outras. 
• A porção ventral da língua: porção de baixo. 
Há uma membrana que conecta o assoalho da 
boca a parte inferior da língua chamada de 
frênulo lingual. Importante para a fonação e 
deglutição e amamentação no bebe. 
FRÊNULO LINGUAL 
 
• A língua possui a mucosa oral 
especializada no dorso e ventralmente a 
mucosa de revestimento. Internamente 
possui os músculos intrínsecos da língua. 
 
 
• Na porção dorsal que há as papilas 
linguais. 
 
PAPILAS FILIFORMES 
• São menores e mais abundantes. 
• Formato cônico e alongado na 
extremidade. 
• Possuem queratina. 
• A papila é uma dobra que vem associada 
do epitélio e lâmina própria. Nesse caso o 
epitélio estratificado pavimentoso 
queratinizado. Por baixo o tecido 
conjuntivo denso. 
 
PAPILAS FUNGIFORMES 
• Estão entre as papilas filiformes. 
• São mais laterais e no ápice da língua. 
• Pouco abundantes. 
• Formato de cogumelo de base estreita e ápice 
largo. 
• Epi. Estratificado pav. Não queratinizado e 
lâmina própria de tec. Conj. Denso com muito 
vaso sanguíneo. 
• Alguns corpúsculos gustativos podem ser 
encontrados no seu ápice. 
 
PAPILAS CALICIFORMES, VALADAS OU 
CIRCUNVALADAS 
• São as maiores papilas. 
• A frente do sulco terminal. 
• Formato de cálice. 
• Epi. Estratificado pav. não queratinizado. 
• Em suas valas temos corpúsculos gustativos 
(estruturas mais claras). 
 
• A sua lâmina própria possui glândulas serosas 
– de von ebner. Liberam secreção aquosa que 
escorre na vala e é importante para limpeza 
de partículas que se associam aos corpúsculos. 
 
 
PAPILAS FOLIADAS OU FOLIÁCEAS 
• não tao presentes nos adultos. 
• Região lateral da língua. 
• Formato quadrangular. 
• Podem apresentar corpúsculos na lateral da 
papila. 
• Epi. Pav. Estratificado não queratinizado. 
• Lâmina de tec conjuntivo denso. 
CORPÚSCULOS GUSTATIVOS OU BOTÕES 
GUSTATIVOS 
• São as unidades funcionais do órgão da 
gustação. 
• São elas que nos fazem sentir o sabor das 
comidas e bebidas. 
• Possuem formado oval. E inseridas no epitélio 
da mucosa especializada. 
• São pouco coradas em relação as células da 
mucosa. 
• Não estão nas papilas filiformes. 
• Ela também pode estar no palato mole, 
bochecha e outras regiões da gengiva. 
• Então, são células que se reúnem formando 
um poro gustativo por onde vão estrar as 
moléculas e serão identificadas pelas células. 
• Células basais: limite inferior do epitélio e 
repõem os outros tipos celulares. 
• Células de sustentação: 
• Células sensoriais: se comunicam com as 
células nervosas na base do botão. 
• No ápice as células de sustentação e sensoriais 
se associam formando um poro. 
MECANISMO DE GUSTAÇÃO 
• Os botões gustativos respondem a estímulos 
de sabores (doce, amargo, ácido\ azedo, 
salgado e umami). 
• O umami descoberto recentemente 
corresponde ao sabor do glutamato 
monossódico. 
• Cada papila tem maior grau de sensibilidade 
para duas ou mais sensações gustativas. 
• Então a molécula chega a essa papila, depois 
ao botão gustativo. Ela se liga ao seu receptor 
especifico para o sabor. Ativa complexo G que 
abre canais de cálcio na célula sensorial. Esse 
cálcio altera o potencial de membrana 
fazendo com que ela libere 
neurotransmissores, eles se ligam então aos 
seus receptores da terminação nervosa, 
promovendo sinapse e levando a informação 
ao cérebro. 
GLÂNDULAS ANEXAS 
• São as glândulas salivares. 
• Parótidas, sublinguais e mandibulares. 
• São glândulas exócrinas. 
• São organizadas em um estroma e um 
parênquima. 
 
• As glândulas podem ser serosas, mucosas ou 
mistas dependendo da secreção. 
• Os ductos