A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
BIOMOLÉCULAS_ ESTRUTURA, FUNÇÃO E EXEMPLOS DA SUA IMPORTÂNCIA NA ODONTOLOGIA_ AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS (1)

Pré-visualização | Página 1 de 1

BIOMOLÉCULAS: ESTRUTURA, FUNÇÃO E EXEMPLOS DA SUA
IMPORTÂNCIA NA ODONTOLOGIA: AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS
O que são proteínas?
As proteínas são substâncias formadas por um conjunto de
aminoácidos ligados entre si através de ligações peptídicas.
Funções das proteínas:
Atuam como enzimas: Essas proteínas são capazes de acelerar
uma determinada reação química. Como exemplo de enzimas,
pode-se citar a amilase salivar, que atua na quebra de amido,
e a lactase, que atua na quebra de lactose;
Contração muscular: A contração muscular só ocorre graças à
ação de duas proteínas: a miosina e a actina;
Hormônios: Atuam nas mais diversas funções do organismo e, em
sua grande maioria, são compostos por proteínas. Exemplo:
insulina;
Anticorpos: Proteínas que atuam na defesa do nosso corpo;
Coagulação: A fibrina (uma proteína) forma uma rede que impede
a passagem do sangue;
Transporte de oxigênio: A hemoglobina é uma proteína
responsável pelo transporte de oxigênio.
O que são aminoácidos?
Os aminoácidos são moléculas formadas por carbono, hidrogênio,
oxigênio e nitrogênio, em que são encontrados um grupo amina
(-NH2) e um grupo carboxila (-COOH).
Funções do aminoacidos?
Estrutural: construção de tecidos no organismo, como o
muscular.
Enzimática: formação de enzimas que atuam em reações químicas.
Defesa: na formação de anticorpos.
Transporte: transporte de triglicerídeos e colesterol, por
exemplo.
Hormonal: produção de hormônios.
Ligações Peptídicas:
Ligação entre vários aminoácidos, que envolve a perda de
água.( Contagem do número de aminoácidos: ligações peptídicas
+ 1/ ao contrário só diminuir -1).
Hormônios Peptídeos:
ADH:É um hormônio humano secretado em casos de desidratação e
queda da pressão arterial; fazendo com que os rins conservem a
água no corpo.
Oxitocina: Ajuda no processo de amamentação e para promover as
contrações durante o parto.
Insulina: É uma hormona responsável pela redução da glicemia,
ao promover a entrada de glicose nas células(a insulina
utilizada pelos humanos é bacteriana).
https://brasilescola.uol.com.br/biologia/anticorpos.htm
https://brasilescola.uol.com.br/saude-na-escola/colesterol.htm
Aspartame:É um aditivo alimentar utilizado para substituir o
açúcar comum.Constituição proteica, dois aminoácidos.
Erros inatos do metabolismo:
● Doença determinada geneticamente.
● Causada por um erro enzimático, que leva o
bloqueio da função metabólica.
Estrutura da proteína:
● Estrutura Secundária:
A estrutura secundária corresponde ao primeiro nível de
enrolamento helicoidal.É caracterizada por padrões regulares e
repetitivos que ocorrem localmente, causada pela atração entre
certos átomos de aminoácidos próximos.Os dois arranjos locais
mais comuns que correspondem a estrutura secundária são a
alfa-hélice e a beta-folha ou beta-pregueada.
● Conformação alfa-hélice: caracterizada por um arranjo
tridimensional em que a cadeia polipeptídica assume
conformação helicoidal ao redor de um eixo imaginário.
● Conformação beta-folha: ocorre quando a cadeia
polipeptídica estende-se em zig-zag e podem ficar
dispostas lado a lado.
● Estrutura Terciária:
A estrutura terciária corresponde ao dobramento da cadeia
polipeptídica sobre si mesma. Na estrutura terciária, a
proteína assume uma forma tridimensional específica devido o
enovelamento global de toda a cadeia polipeptídica.
● Estrutura Quaternária:
Enquanto muitas proteínas são formadas por uma única cadeia
polipeptídica. Outras, são constituídas por mais de uma cadeia
polipeptídica. A estrutura quaternária corresponde a duas ou
mais cadeias polipeptídicas, idênticas ou não, que se agrupam
e se ajustam para formar a estrutura total da proteína. Por
exemplo, a molécula da insulina é composta por duas cadeias
interligadas. Enquanto, a hemoglobina é composta por quatro
cadeias polipeptídicas.
Desnaturação das Proteínas:
O calor, acidez, concentração de sais, entre outras condições
ambientais podem alterar a estrutura espacial das proteínas.
Com isso, suas cadeias polipeptídicas desenrolam e perdem a
conformação natural. Quando isso ocorre, chamamos de
desnaturação das proteínas. O resultado da desnaturação é a
perda da função biológica característica daquela proteína.
Entretanto, a sequência de aminoácidos não é alterada. A
desnaturação corresponde apenas a perda de conformação
espacial das proteínas.