A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
acesso dentes anteriores

Pré-visualização | Página 1 de 1

Anteriores
A C E S S O E N D O D Ô N T I C O D E D E N T E S
Primeiro deve-se realizar o preparo de uma cavidade que inclui a remoção da porção da coroa do dente para de obter
acesso a cavidade pulpar
OBS: A abertura coronária permite o acesso à câmara pulpar, obtenção da cavidade pulpar, sua limpeza (com lima),
antissepsia e localização dos orifícios de entrada do(s) canal(is) radicular(es).
O acesso deve ser feito com uma ponta esférica diamantada (de haste curta, devido o tamanho da coroa ser 9 a 10
mm, a haste curta garante uma maior segurança para não perfurar a coroa dental demais) com ângulação de 45°
apenas para remover a porção de esmalte (ponta ativa da ponta diamantada). Após realizar esse desgaste inicial, a
ponta deve ser posicionada de forma paralela com o longo eixo do dente e, com movimentos de bicadas, ir
desgastando os tecidos do dente até alcançar a sensação de cair no vazio.
Princípios básicos realizados previamente o
acesso
- Realizar um bom exame clínico e visual do dente a ser trabalhado
- Realizar uma tomada radiográfica periapical do(s) dente(s), para verificar a possível presença de lesões periapicais
- Realizar a remoção da dentina cariada e de restaurações que impeçam o acesso adequado.
- Realizar a remoção do teto da cavidade pulpar, pois sua continuidade pode levar ao escurecimento da coroa pela
retenção de restos pulpares, sangue e resíduos.
Princípios para o acesso
- Trepanação da câmara pulpar = exposição da câmara pulpar;
- Forma de contorno = triangular regular, com base voltada para a incisal e o vértice voltado para o ângulo. Nos
caninos essa forma de contorno é mais ovalada.
Durante a confecção da forma de contorno deve-se realizar a remoção completa do teto da câmara pulpar e realizar o
preparo das paredes vestibular e palatina, com uma ponta, por exemplo, a 3082, de dentro para fora (movimento de
bicada), com cuidado para não retirar estrutura sadia do dente, principalmente as estruturas de reforço.
A ponta 3082 não possui ponta ativa, assegurando que esta não irá atingir o assoalho da câmara pulpar.
- Forma de conveniência = desgaste compensatório em paredes de esmalte e dentina. Proporcionando um acesso
livre e direto ao canal radicular, facilitando a instrumentação e obturação deste.
Trepanação
- Área ou ponto de eleição: central da superfície lingual próxima ao cíngulo
- Direção da trepanação: perpendicular ao longo eixo do dente (dente-ponta com angulação de 45°)
Inicia-se o desgaste e inclina-se a ponta obliquamente ao longo eixo do dente até cair na câmara pulpar
Depois paralela ao longo eixo do dente
Trepanação = sensação de cair no vazio
A ponta esférica mais utilizada, normalmente, é a 1014, mas em incisivos inferiores a melhor é a 1012 devido o
tamanho da coroa desse dente ser menor que dos outros.
Com ponta tronco-cônica 3082/3082 refina o acesso e desgasta o ombro palatino, permitindo a entrada da lima
paralela ao longo eixo do dente (de forma reta)
OBS: Com a sonda exploradora n°5 ou com a reta faz-se a verificação da abertura dos orifícios do canal
Configuração final da forma de conveniência
- Fazer a regularização e alisamento dos ângulos mesial e distal do vértice da câmara pulpar, remoção das projeções
dentinárias e ombro lingual (objetivo acesso livre e amplo ao canal)
- Facilitar o acesso dos instrumentos endodônticos ao canal radicular
- Promover a visualização/acesso direto e reto aos canais
- Cavidade deve estar com as paredes lisas e amplas
ATENÇÃO: SEMPRE REALIZAR O ACESSO NA ALTA ROTAÇÃO
Pontas de acesso = 1012,1013, 1014, 1016
Refinamento do acesso = 3082, 3083..
Fonte: Lopes e Siqueira
Fonte: Lopes e Siqueira
Fonte: Lopes e Siqueira Fonte: Lopes e Siqueira
Fonte: Lopes e Siqueira Fonte: Arquivo pessoal, dentes utilizados para o acesso