A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
(Curta / Salve / Siga) Soluções II (solubilidade)

Pré-visualização | Página 1 de 3

CA
P. 
10
QU
ÍM
IC
A 
13
2
29
2
PV
2D
-1
7-
50
561. 
Para obtermos uma solução saturada de NaNO3, adiciona-
mos 1 305 g do sal em 1 500 g de água. Qual é o coeficiente 
de solubilidade desse sal em água (em g/100 g H2O)?
562. 
A tabela a seguir refere-se à solubilidade de determinado 
sal nas respectivas temperaturas:
Temperatura (°C) Solubilidade do sal (g/100g de H2O)
30 60
50 70
Quais as massas de água necessárias para dissolver 40 g 
desse sal à temperatura de 50 °C e de 30 ºC, respectivamente?
563. PUC-RS
Adoçar um cafezinho com algumas colheres de açúcar é 
uma experiência familiar a todos. Sobre essa situação, é cor-
reto afirmar que
a. maiores quantidades de açúcar permitem adoçar o 
café mais rapidamente, já que a superfície de contato 
com a solução é menor.
b. a presença de açúcar previamente dissolvido no café 
favorece a dissolução de mais açúcar, com base no 
princípio “semelhante dissolve semelhante”.
c. o uso de açúcar de granulação grossa retarda a dis-
solução, já que os grãos maiores são mais robustos e 
menos quebradiços.
d. a agitação com colher acelera sensivelmente a veloci-
dade de dissolução, pois a maior movimentação das 
partículas produz um aumento de temperatura.
e. a temperatura elevada do café favorece a rápida disso-
lução do açúcar, uma vez que as partículas se movem 
com maior velocidade e todos os processos molecula-
res ficam acelerados, inclusive o de dissolução.
564. PUCCamp-SP (adaptado) C7-H24
Considere a tabela a seguir da solubilidade do açúcar co-
mum (sacarose) submetido a várias temperaturas.
Temperatura (°C) Solubilidade (g/100 mL de água)
0 180
20 204
30 220
 Módulo 29
Soluções – solubilidade 
EXERCÍCIOS PROPOSTOS
RO
TE
IR
O 
DE
 E
ST
UD
OS
Leia com atenção Capítulo 10 – Tópicos 6, 6.A, 6.B, 6.B.1, 6.B.2, 6.B.3, 7, 7.A, 7.B, 7.C
Ex
er
cí
ci
os
Série branca 561 562 563 564 565 566 567 568
Série amarela 567 568 569 570 571 572 573 574
Série roxa 573 574 575 576 577 578 579 580
Foco Enem 564 568 569 570 571 574 575 578
Temperatura (°C) Solubilidade (g/100 mL de água)
40 238
100 488
No preparo de uma calda com açúcar, uma receita usa 1 kg 
de açúcar para 500 g de água. Nesse caso, a temperatura míni-
ma necessária para que todo o açúcar se dissolva é:
a. 0 °C
b. 20 °C
c. 30 °C
d. 40 °C
e. 100 °C
565. Fuvest-SP 
Quatro tubos contêm 20 mL (mililitros) de água cada um. 
Coloca-se nesses tubos dicromato de potássio (K2Cr2O7) nas 
seguintes quantidades:
Massa de 
K2Cr2O7(g)
Tubo A Tubo B Tubo C Tubo D
1,0 3,0 5,0 7,0
A solubilidade do sal, a 20 °C, é igual a 12,5 g por 100 mL 
de água. Após agitação, em quais dos tubos coexistem, nessa 
temperatura, solução saturada e fase sólida?
a. Em nenhum.
b. Apenas em D.
c. Apenas em C e D.
d. Apenas em B, C e D.
e. Em todos.
566. UFRGS-RS 
A solubilidade aquosa do KNO3 é de 36 g/100 mL, à tem-
peratura 25 °C, e de 55 g/100 mL à temperatura de 35 °C. 
Uma solução de KNO3 preparada em água a 30 °C, conten-
do 55 g desse sal em 100 mL de água, será uma
a. solução saturada, porém sem precipitado.
b. solução saturada na presença de precipitado.
c. solução não saturada, porém sem precipitado.
d. solução não saturada na presença de precipitado.
e. mistura heterogênea formada por sal precipitado e 
água pura.
567. UESPI
Certa substância x pode ser dissolvida em até 53 g a 
cada 100 mL de água (H2O). As soluções formadas por essa 
substância, descritas a seguir, podem ser classificadas, res-
pectivamente, como
LI
VR
O 
DO
 P
RO
FE
SS
OR
CA
P. 
10
QU
ÍM
IC
A 
13
2
29
3
PV
2D
-1
7-
50
Um estudante observou que uma limonada fica mais 
doce quando o açúcar é dissolvido na água antes de se adi-
cionar o gelo. Isso acontece porque, com a diminuição da
a. densidade, diminui a solubilidade da glicose.
b. temperatura, aumenta a solubilidade da glicose.
c. temperatura, diminui a solubilidade da glicose.
d. densidade, aumenta a solubilidade da glicose.
572. UEPG-PR
A solubilidade do nitrato de potássio em água, em função 
da temperatura, é dada na tabela a seguir. Considerando so-
luções de KNO3 em 100 g de água, assinale o que for correto.
Temperatura (°C) 0 20 40 60 100
Solubilidade do KNO3 
(g/100 g de água)
13,3 31,6 63,9 110 246
01. A 20 °C, uma solução com 40 gramas está saturada.
02. A 0 °C, uma solução com 10 gramas está insaturada.
04. A 40 °C, uma solução com 120 gramas está super-
saturada.
08. A 100 °C, uma solução com 120 gramas está saturada.
Dê a soma dos números dos itens corretos.
573. Fuvest-SP
O rótulo de um frasco contendo determinada substância 
X traz as seguintes informações:
Propriedade Descrição ou valor
Cor Incolor
Infl amabilidade Não infl amável
Odor Adocicado
Ponto de fusão –23 ºC
Ponto de ebulição a 1 atm 77 ºC
Densidade a 25 ºC 1,59 g/cm3
Solubilidade em água a 25 ºC 0,1 g / 100 g de H2O
a. Considerando as informações apresentadas no rótulo, 
qual é o estado físico da substância contida no frasco, 
a 1 atm e 25 °C? Justifique.
b. Em um recipiente, foram adicionados, a 25 °C, 56,0 g
da substância X e 200,0 g de água. Determine a 
massa da substância X que não se dissolveu em água. 
Mostre os cálculos.
c. Complete o esquema representando a aparência vi-
sual da mistura formada pela substância X e água 
quando, decorrido certo tempo, não for mais observa-
da mudança visual. Justifique.
+
X água (Representar aqui a mistura
de água e X, quando não se
observa mais mudança visual.)
Dado: densidade da água a 25 °C = 1,00 g/cm3
1. 26,5 g de X em 50 mL de H2O
2. 28 g de X em 100 mL de H2O
3. 57,3 g de X em 150 mL de H2O
4. 55 g de X em 100 mL de H2O
a. insaturada, insaturada, saturada com precipitado e 
saturada.
b. saturada, saturada, saturada com precipitado e in-
saturada.
c. saturada com precipitado, insaturada, saturada e 
saturada.
d. saturada com precipitado, insaturada, insaturada e 
saturada.
e. saturada, insaturada, insaturada e saturada com 
precipitado.
568. UFRGS-RS C7-H24
A uma solução de cloreto de sódio foi adicionado um cris-
tal desse sal e verificou-se que este não se dissolveu, provo-
cando, ainda, a formação de um precipitado. Pode-se inferir 
que a solução original era
a. estável.
b. diluída.
c. saturada.
d. concentrada.
e. supersaturada.
569. UFC-CE
Considere duas soluções de iodo (I2), sendo uma em 
água (H2O) e outra em tetracloreto de carbono (CCℓ4), ambas 
com mesma concentração e em volumes iguais. As duas so-
luções são misturadas e agitadas por um tempo. Em seguida, 
elas são separadas por decantação.
a. Assumindo que a concentração de I2 nas duas solu-
ções é inferior ao ponto de saturação nos dois solven-
tes, o que acontecerá com a concentração do I2 nas 
duas soluções após a decantação?
b. Justifique sua resposta ao item A em função das pola-
ridades dos solventes.
570. UNIFESP 
A lactose, principal açúcar do leite da maioria dos mamí-
feros, pode ser obtida a partir do leite de vaca, por uma se-
quência de processos. A fase final envolve a purificação por 
recristalização em água. Suponha que, para essa purificação, 
100 kg de lactose foram tratados com 100 L de água, a 80 °C, 
agitados e filtrados a essa temperatura. O filtrado foi resfriado 
a 10 °C.
Solubilidade da lactose, em kg/100 L de H2O,
a 80 °C 95
a 10 °C 15
A massa máxima de lactose, em quilogramas, que deve 
cristalizar com esse procedimento é, aproximadamente:
a. 5
b. 15
c. 80
d. 85
e. 95
571. UFRN C7-H24
A água, o solvente mais abundante na Terra, é essencial à 
vida no planeta. Mais de 60% do corpo humano é formado por 
esse líquido. Um dos modos possíveis de reposição da água 
perdida pelo organismo é a ingestão de sucos e refrescos, tais 
como a limonada, composta de água, açúcar (glicose), limão 
e, opcionalmente, gelo.
LI
VR
O 
DO
 P
RO
FE
SS
OR
CA
P. 
10
QU
ÍM
IC
A 
13
2
29
4
PV
2D
-1
7-
50
574. UFRGS-RS C7-H24
A sacarose é extraordinariamente solúvel em água, como 
mostram os dados da tabela a seguir.
T (°C) 30 50
Solubilidade (g/100 g de H2O) 220 260
Prepara-se uma solução