A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
QUEIMADURAS

Pré-visualização | Página 1 de 1

QUEIMADURAS – PRIMEIROS SOCORROS
· Agente causador:
· Queimaduras químicas: produtos corrosivos que podem ser bases fortes ou ácidos (álcool, gasolina, etc)
· Queimaduras térmicas: calor ou frio, por meio de exposição, condução ou radiação eletromagnética. Pela temperatura temos: líquidos e sólidos ferventes, frio excessivo, chama, vapor, objetos aquecidos, geada, neve, etc.
· Queimaduras elétricas: raio, corrente elétrica.
· Queimaduras por radiação: raios solares, aparelhos de raio x, ultravioleta, nucleares.
· Queimaduras biológicas: provocadas por animais (água-viva, lagarta-de-fogo, medusa) ou vegetais (urtiga, látex)
· Queimaduras por atrito ou fricção.
· Profundidade das lesões: avaliadas pelo exame físico.
· Primeiro grau: são restritas à epiderme, apresentando hiperemia intensa, hipersensibilidade e desconforto local. Evoluem com melhora dos sintomas em dois ou três dias, podendo apresentar descamação; há regeneração integral da epiderme após uma semana. 
· Segundo grau: afeta a epiderme e a derme, provocando bolhas devido a destruição da junção derme-epidérmica. Há hiperemia intensa, edema, dor e hipersensibilidade. Há intensa exsudação, levando a formação de bolhas que se rompem facilmente, o que dá à ferida um aspecto úmido. A epiderme recupera-se em até duas semanas, mesmo se houver quadro inflamatório associado. 
· Terceiro grau: toda pele é destruida, epiderme, derme e subcutanea. A rede vascular da dermeé destruida, não havendo exsudação; ou seja, é uma lesão com aspecto seco, como um couro. A pele pode ficar marrom ou preta, dependendo da intensidade do calor. Há pouco ou nenhum sensibilidade e dor, devido as terminações nervosas terem sido destruidas; apresentam baixa possibilidade de regeneração, alto risco de infecções se a escara não for removida. 
AVALIAÇÃO: a avaliação das lesões é extremamente importante para saber quais condutas devem ser seguidas. 
1. ACIONAR O SERVIÇO MÉDICO DE EMERGÊNCIA\CORPO DE BOMBEIROS
2. AVALIAR SE O LOCAL DO ACIDENTE É SEGURO AO SOCORRISTA
3. XABCDE
4. AVALIAR A AREA AFETADA, EXTENSÃO, PROFUNDIDADE DA LESÃO, AGENTE QUE CAUSOU A QUEIMADURA.
5. FAZER ATENDIMENTO INICIAL
ESTIMATIVA DA EXTENSÃO DA LESÃO: quanto mais extensa a lesão, maior a inflamação e maiores as chances de disfunções respiratórias, circulatórias, choque, infecção e óbito. Para facilitar essa estimativa, utiliza-se a Regra dos Nove: é atribuído, a cada segmento corporal, o valor nove (ou múltiplo dele):
· cabeça - 9%
· tronco frente - 18%
· tronco costas - 18%
· membros superiores - 9% cada
· membros inferiores - 18% cada
· genitais - 1%
AVALIAÇÃO PRIMÁRIA: 
· X (hemorragia externa grave)
· A (vias aéreas e imobilização da coluna cervical): garantir a permeabilidade das vias aéreas, especialmente quando for acidente em locais fechados, com exposição a fumaça e fuligem. Manter o colar cervical ou imobilização manual até que seja feita radiografias
· B (ventilação): realizar a ausculta do tórax, verificando a qualidade da respiração; observar possível lesão por inalação de fumaça e fuligem; queimaduras no tórax podem prejudicar a ventilação. É necessária monitoração constante.
· C (circulação): avaliar coloração da pele, sensibilidade, pulsação e o tempo de enchimento capilar. 
· D (disfunção neurológica): avaliar nível de consciência.
· E (exposição do paciente): remoção de roupas e acessórios, se a roupa estiver grudada a pele queimada, não retirar. Procurar pelo corpo outras lesões e queimaduras. Manter o paciente aquecido.
AVALIAÇÃO SECUNDARIA: aprofundamento da avaliação primaria, com fornecimento de informações sobre o paciente e sobre o acidente.
· Reposição volêmica (regra de Parkland): manter o queimado hidratado. 2 a 4 ml de soro por kg por % de área queimada. 2ml para queimaduras e 4ml para choques elétricos.
2/4ml.kg.%
Ex: 4ml x 80kg x 50% = 16000, sendo infundido 8000ml nas primeiras 8 horas e os outros 8000ml nas próximas 16 horas.
· TRATAMENTO NO LOCAL: lavar o local da queimadura com água corrente, retirada de tecidos que possam grudar na queimadura. Queimaduras de 2º grau, devem ser mantidas limpas e protegidas com uma gaze, não estourar as bolhas. Queimaduras de 3º grau são tratadas com enxertos devido a perda de tecido, que dificilmente se reestabeleceriam.