A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
Amalgama dentário

Pré-visualização|Página 1 de 1

Amalgama dentário

HTML image 0


É uma liga metálica resultando da mistura de mercúrio liquido com outros metais para formar uma liga.

●       Composto por:

o       Prata (Ag) >65%, Estanho (Sn) >25% – são frágeis e sua trituração é difícil

o       Cobre (Cu) <6% – aumenta a dureza e resistência da liga prata e estanho

o       Zinco (Zn) <2% – ligas que contém o Zn que atua como um antioxidante, as ligas sem zinco podem ser mais frágeis e possuir menor plasticidade

o       Índio (In), Paládio (Pd)

o   Gálio (Ga) – metal considerado como substituição do mercúrio, entretanto as ligas que possuem gálio podem sofrer maior corrosão.

●       Formas físicas das partículas das ligas:

o       Limalha – resistência (DIFICIL ADAPATAÇÃO) Ligas com BAIXO teor de cobre

o       Esféricas – adaptação (MENOR RESISTÊNCIA) difíceis de compactar devido ao seu escoamento

o       Ligas dispersas – possuem limalha e esferas, Ligas com ALTO teor de cobre.

●       As ligas possuem uma classificação onde o cobre é o principal fator de diferenciação. Ligas com baixo teor de cobre tem uma cristalização mais simples, porém um material de qualidade inferior.


o       Ligas de baixo teor de Cu:

Fase Y + Mercúrio – Fase Y + Fase Y1 + Fase Y2

▪         Fase Y - Ag3Sn (Maior resistência) – Liga não reagente 30% vol.

▪         Fase Y1 – Ag2Hg3 (Segunda fase de maior resistência) – Matriz 60% vol.

▪         Fase Y2 – Sn7Hg (Fase fraca, menos resistente) – 10% do vol. FASE MAIS PROPENSA A CORROSÃO


o       Ligas com alto teor de Cu:

▪         A quantidade de cobre deve ser mais que 6%

▪         FASE DISPERSA:

Fase Y + Fase dispersa + Mercúrio – Fase Y + Fase Y1 + Fase Y2 + Fase dispersa

OBS: Fase dispersa reage com a Fase Y2 e formando mais Fase Y1 e uma Fase N, assim diminuindo a fase Y2 por conta da presença do Cu

▪         FASE ÚNICA (Esféricas):

●       Nesta fase temos reações em cada partícula (Y e ETA) Fase Y + Fase ETA + Hg – Fase Y1 + Fase N + Fase Y

OBS: Não há formação de fase Y2, desta forma há uma maior resistência e menor corrosão.


 Propriedades do Amalgama:

o       Alterações dimensionais:

▪         Contração x Expansão (depende da disponibilidade do Hg)

●       A contração poderia gerar uma desadaptação marginal e infiltração. Ocorre por conta da faseY1 ser menor que a Y + Hg. MENOR QTDE DE Hg.

●       A expansão poderia gerar sensibilidade pós-operatória (maior pressão e protrusão da restauração. Crescimento dos cristais de Y1, gera a expansão. EXCESSO DE Hg.

●       A expansão tardia ocorre por conta da contaminação da restauração com agua (umidade) durante a condensação.


o       Resistencia a compressão:

▪         Baixa resistência a tração e flexão;

▪         Preservação de dentina, pois pode oferecer uma maior proteção mecânica a restauração;

▪         Relacionada com a disponibilidade de Hg – Mais Hg (FaseY2) e Menos Hg (superfície mais porosa e propensa a corrosão).

▪         20 = 6% resistência – 8 hrs = 70% da resistência – 24 hrs = resistência máxima


o       Creep ou escoamento:

▪         Definido como uma deformação plástica lenta sob pressão;

▪         Degradação marginal da restauração, podem ocorrer a fratura do amalgama.


OBS: A FRATURA do amalgama ocorre devido ao escoamento sem suporte + baixa resistência a tração + corrosão.

●       Corrosão:

o   Para poder diminuir este efeito, devemos diminuir a FaseY2, assim aumentando a resistência e diminuindo o manchamento da restauração.