A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ATIVIDADE DEGENERAÇÕES - Copia

Pré-visualização | Página 1 de 1

ATIVIDADE: DEGENERAÇÕES
Observando a figura, dê o diagnóstico, descreva a lâmina histológica e diga que componente celular foi danificado pelo tetracloreto de carbono citando a consequência do dano.
A figura demonstra um caso de esteatose, no fígado acontece o aumento de volume e peso, superfície lisa e brilhante sem marcação lobular entre outras características. Descrevendo a lâmina temos: Hepatócitos com vacúolos de tamanhos variados no citoplasma, alguns deslocando o núcleo para a periferia e estes vacúolos aparecem vazios pela coloração HE, pois a gordura foi eliminada pelos solventes no processamento histológico. E o componente celular danificado é o retículo endoplasmático e reduz a síntese de lipoproteínas.
O corte histológico é de um fígado de um alcoólatra crônico. Comente a respeito do efeito metabolismo do etanol nos hepatócitos, e que alteração é esta, apontada pela seta branca. De que decorre esta alteração apontada pela seta branca?
O álcool no metabolismo, pode causar diversas consequências principalmente no fígado. Causando o aumento de triglicerídeos, NADH aumentado e desnutrição proteica. Nos alcoólicos crônicos, a estaetose reduz ou desaparece em poucos dias após a abstinência, pode evoluir para a cirrose, hepatócitos repletos de gordura podem se romper e formar verdadeiros lagos de gordura (cistos gordurosos) podendo ocorrer inflamação e embolia gordurosa. 
Os dois cortes histológicos abaixo, mostram deposição de material hialino no interstício. Como denominamos este depósito e diga como ele é formado. Qual a coloração especial utilizada para sua confirmação?
Refere-se à transformação sofrida por qualquer substância intracelular ou extracelular que, sob coloração de hematoxilina-eosina, aparece à microscopia convencional homogeneamente eosinófila (acidófila). Vale ressaltar que varia de caso para caso, podemos citar:
· Condensação de filamentos intermediários e proteínas que formam corpúsculos no interior das células.
· Material de origem virótica.
· Corpos apoptóticos.
E como exemplos: 
· Corpúsculo hialino de Mallory.
· Corpúsculos de Councilman e Rocha Lima.
· Degeneração de Zenker.
· Corpúsculos de Russel
· Hipertensão arterial e diabete melito.