A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Resumo dos períodos da história da educação brasileira

Pré-visualização | Página 1 de 1

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - CAMPUS IV 
 CENTRO DE CIENCIAS APLICADAS E EDUCAÇÃO 
 DISCENTE: ALINE SILVA DE SOUZA 
 DOCENTE: ANTONIO ALBERTO PEREIRA 
 DISCIPLINA: FUND. SOCIO-HISTÓRICOS DA EDUCAÇÃO 
 
 RESUMO 
2.4.Primeira república: A primeira república, também conhecida como república velha, é um 
período da história do Brasil compreendido entre os anos de 1889 a 1930; Influenciado pelo 
modelo político americano baseado nas ideias da corrente filosófica positivista; No brasil, as 
influencias positivistas eram presentes na esfera escolar, alcançando intelectuais e professores 
que lecionavam em escolas navais, militares e entre outras; Escola dualista e tradicional; escola 
secundária para a elite; Variação escolar de acordo com limitações socioeconômicas e políticas 
de cada estado; Instituição do modelo de organização escolar chamado Grupo Escolar; Criação 
do decreto do Presidente Nilo Peçanha, em 1909, das Escolas de Aprendizes Artífices; Criação 
de instituições direcionadas as amadas mais humildes da sociedade; Surgimento das diversas 
reformas Educacionais sobre Educação e pedagogia nos anos 1920 e 1930; Divisão na 
educação com predileções contrarias, Liberais X conservadores; esquerda socialista X 
anarquistas X direita; Período marcado pela grande influência de diversas correntes de ideias e 
movimentos político-sociais causando diversas mudanças na sociedade daquela época. 
2.5. Segunda república: período iniciado com a revolução de 1930. Sociedade capitalista: 
necessidade de investimentos na educação escolar; Em 1930, criação do Ministério da 
Educação e Saúde pública; Governo Provisório, em 1931, reforma a ordem do ensino 
secundário e Universitário; Criação do Conselho Nacional de Educação e os Conselhos 
Estaduais de Educação; as diversas reformas ocorridas nesse período apresentaram uma grande 
mudança para o avanço na educação, mas para o ensino fundamental, houve alguns empecilhos 
tanto na melhoria dos professores e no processo democrático de ensino; Movimento Escola 
nova que propunha a implantação de um ensino realista e compreensivo da natureza psicológica 
e criação de métodos para incentivar o interesse no aluno. Em 1934, com a nova constituição 
trouxe a ideia de educação para todos, obrigação dos familiares e do Poder Político. Em 1937, 
diplomaram-se os primeiros professores licenciados pelas Universidade brasileiras para o 
ensino secundário; instalação do estado novo; nova constituição marca uma orientação política 
educacional votada para a sociedade capitalista. 
2.6. Estado Novo: O Estado Novo foi a terceira e última fase da Era Vargas. Durou de 1937 a 
1945 e sucedeu, portanto, as fases do Governo Provisório (1930 a 1934) e do Governo 
Constitucional (1934 a 1937). A característica principal do Estado Novo era o fato de ter sido 
propriamente um regime ditatorial inspirado no modelo nazifascista europeu, então em voga à 
época; A Constituição de 1937 marcou a distinção entre trabalho intelectual para classes mais 
favorecidas e trabalho manual, com ênfase no ensino profissional para as classes menos 
favorecidas; Criação do UNI e INEP; Criação do SENAI em 1942; Leis orgânicas do Ensino 
em 1942 a 1946; Transformações das escolas Aprendizes Artífices para Liceus industriais; 
Dois ciclos para o ensino industrial; Criação do ensino supletivo em dois anos e organização 
do ensino em três níveis: cinco anos de ensino primário, quatro anos de curso ginasial e três 
anos de curso colegial; Curso de formação de professores baseado nas centralizações das 
diretrizes nacionais; Áreas de ensino exclusivas para as mulheres; Tradição de ensino 
secundário acadêmico, propedêutico e aristocrático; Número de vagas ao acesso à escola 
aumentou; O número de escolas técnicas multiplicaram em 1933. 
2.7. Nova república: A atual república brasileira é conhecida como Nova República e está em 
vigor desde o fim da Ditadura Militar. Com a Nova República, foi inaugurado um novo período 
democrático, além de ter sido redigida e promulgada, em 1988, uma nova Constituição para o 
Brasil nos anos de 1946 a 1963; Obrigatoriedade do ensino primário; Mudanças culturais; 
Retorno do conceito “educação para todos”; Criação do o Serviço Nacional de Aprendizagem 
Comercial – SENAC; Anteprojeto de reforma geral na educação e tal projeto se deu diversas 
discursões ideológicas; Crítica dos escola novistas ao sistema centralizado de ensino; aplicação 
da lei lei nº 4.024 que prevalecia as reivindicações da igreja católica e donos de 
estabelecimentos privados de ensino; Em 1953, foi criado o Ministério da Educação e Cultura; 
Ensino secundário menos enciclopédico; Criação da universidade de Brasília em 1961; Criação 
da UNB; implantação das Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que ficou mais conhecida 
como LDB; Ações efetivas por meio de movimentos de educação de cultura; criação do Centro 
Popular de Educação dando início à ideia de escola-classe e escola parque, por Anísio Teixeira, 
em Salvador – BA, no ano de 1950; e a criação do Método Psicogenético, baseado nas teorias 
de Jean Piaget, por Lauro de Oliveira Lima, em 1952, na cidade de Fortaleza (CE); Criação da 
Conselho Federal de Educação e o Plano Nacional de Educação e do programa Nacional de 
Educação baseado no Método Paulo Freire. Todo esse período é considerado o mais 
enriquecedor na história da educação brasileira. Grandes educadores deixaram seus nomes 
marcados na história da educação do país. dentre eles podemos mencionar: Anísio Teixeira, 
Fernando de Azevedo, Lourenço Filho, Carneiro Leão, etc. Após o golpe militar em 1964, a 
educação sofreu diversas mudanças presentes até hoje, alguns educadores citados acima 
trocaram de profissões e perseguições pelos seus posicionamos ideológicos. Assim, a educação 
sofreu diversas perdas.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.