A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
70 pág.
urgencias urológicas não traumáticas

Pré-visualização | Página 3 de 3

Tratamento 
■ Em caso de falha após tratamento medicamentoso deve-se 
indicar intervenções cirúrgicas. 
1. Shunting – fistula cirúrgica é criada entre o corpo cavernoso 
e o corpo esponjoso, glande do pênis ou uma das veias 
penianas.
– Preferência pelo shunting proximal inicialmente. 
– Tipos: Shunts percutâneos distais – Ebbehoj, Winter e T-shunt; 
Shunts distais abertos – Al-Ghorab e corporal snake; Shunts 
proximais abertos – Quackles e Sacher; Fístula com veia safena 
– Grayhack; Shunt com a veia dorsal profunda – Barry.
2. Prótese peniana
Tratamento
Priapismo Não Isquêmico
•Não é considerada um urgência – resolução 
espontânea em 60% dos casos. 
•Observação + Suporte → gelo local + 
compressão local da fístula. 
•Baixo risco de complicações.
•Tratamento adjuvante
•Anti-androgênicos, inibidores de 5α-
redutase, agonistas gonadotropinas. 
•Em caso de falha terapêutica, proceder com 
arteriografia e angioembolização da fístula 
(90% de eficácia)
•Risco de disfunção erétil. 
•Tratamento cirúrgico – ligadura cirúrgica da 
fístula. 
ALGORITMO 
Parafimose
Definição/Epidemiologia
■ Retenção do prepúcio atrás do sulco coronal, com incapacidade de 
reduzir o prepúcio retraído sobre a glande em sua posição normal.
■ Complicação da fimose → constrição da glande pelo anel fibrótico da 
fimose.
■ Emergência urológica → risco de isquemia progressiva da glande e 
necrose.
■ Relativamente rara. 
■ Indivíduos com fimose importante e que mantêm atividade sexual ou 
masturbação. 
Fisiopatologia
■ Formação do anel de constrição 
→ Congestão Venosa e 
Linfática → Edema
■ Comprometimento do 
suprimento vascular →
Comprometimento do fluxo 
bulbar, uretral e pudendo →
Necrose cutânea ou peniana. 
Diagnóstico
■ Diagnóstico clínico – anamnese + exame físico. 
Quadro Clínico
■ Edema de glande e prepúcio + Dor local. 
■ Alterações isquêmicas e necróticas da glande. 
■ História de fimose complexa (graus III e IV). 
■ Dificuldade miccional. 
Exame Físico
■ Prepúcio retraído. 
■ Edema de prepúcio. 
■ Edema de glande. 
■ Áreas de tecido desvitalizado. 
Tratamento
■ Emergência urológica → tratamento deve ser prontamente estabelecido. 
■ Duas abordagens possíveis: conservadora e cirúrgica. 
■ Analgesia/Anestesia 
– Controle sintomático, bem como auxílio para manobras de redução;
– Analgesia (incluindo opioides)
– Anestesia local com lidocaína ou bloqueio do nervo dorsal peniano 
+ bloqueio em anel. 
■ Redução do Edema
– Método mecânico: Luva usada como garrote ou “técnica de 
turbante”
– Método térmico: Gelo local
– Osmótico: açúcar na superfície da glande + preservativo ou gaze 
embebida de solução salina hipertônica glicosada. 
Métodos de Redução
Redução Mecânica
■ Primeira opção. 
■ Devem ser precedidas pelas técnicas de redução de 
edema. 
■ A glande é comprimida e alongada com uma mão, por 
meio de pressão de tração, enquanto com a outra 
mão é tentada a retração da banda de constrição no 
sentido da tração distal;
■ Uso de clamps atraumáticos. 
■ Em caso de sucesso, postectomia posterior é 
indicada. 
Métodos de Redução
■ Métodos Invasivos
– Técnica de punção.
– Hialuronidase
– Fenda dorsal: Incisão na região do anel de constrição na posição de 12 horas, 
perpendicular à corona. A cicatrização deve ocorrer por segunda intenção (não 
suturar) e deve-se garantir antibioticoprofilaxia no período;
– Postectomia de emergência: Idealmente deve ser realizada a posteriori, 
somente após a reabsorção do edema local, pelo risco de recidiva e infecção 
local. Portanto, não é indicada como medida de controle imediato;
– Técnica de Aspiração
MÉTODOS 
DE 
REDUÇÃO
Complicações
Maioria dos pacientes se recupera sem sequelas. 
• Isquemia/necrose da glande;
• Necrose cutânea superficial;
• Postite; 
• Ulceração; 
• Gangrena peniana; 
• Autoamputação peniana; 
• Recidiva. 
Principais complicações: 
Referências Bibliográficas
■ Priapism – UpToDate
■ Acute scrotal pain in adults – UpToDate
■ Paraphimosis: Clinical manifestations, diagnosis, and treatment – UpToDate
■ Urologia para Graduação (Nelson Gaspar e Alexandre Crippa) – 2018
■ Oxford Handbook of Urology – 4 Ed (2019)
■ Urologia Fundamental (Archimedes Nardozza) – 2010
■ Urologia Brasil – 2013

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.