A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
ação penal - direito penal

Pré-visualização | Página 1 de 1

Ação Penal
● autor da ação: MP ➡ denúncia ➡ petição inicial
● crimes de iniciativa pública ➡ APP ➡ interesse da
sociedade
● o Estado pune por meio do MP
● AP nas contravenções será iniciada com o auto de prisão
em flagrante ou portaria
● qualquer pessoa poderá provocar a iniciativa do MP
● espécies
➔ incondicionada: independe de provocação > regra
➔ condicionada a representação: promovida a ação
somente com representação legal do ofendido > lei
ou autorização
★ decadência do direito de queixa ou
representação- 6 meses > contínuo + sem
prorrogação
★ início da contagem: do dia que veio a saber
quem é o autor do crime ou quando esgotado
prazo para oferecimento da denúncia
➔ condicionada a requisição: o Ministro da Justiça
requisita o início da ação > lei
● depois de oferecida a denúncia, a representação será
irretratável > não poderá o ofendido voltar atrás na
representação apresentada
● pública, salvo quando a lei declara privativa do ofendido
● privada quando promovida mediante queixa-crime do
ofendido/representante
● caso híbrido: MP inerte a crime de iniciativa pública, há
possibilidade de iniciativa privada de modo subsidiário
● não se admite APPrivada subsidiária da pública nos casos
em que o MP requerer arquivamento do IP
● morte do ofendido ou declarado ausente por decisão
judicial: direito de oferecer queixa ou prosseguir na ação
passa ao cônjuge, ascendente, descente ou irmão
● AP no crime complexo (art 101): pública+privada = cabe
ação pública por iniciativa do MP
Ação Penal Pública
● princípios
1. oficialidade: titularidade pertence a um órgão oficial
2. obrigatoriedade: o MP não exerce o direito de ação, mas o
dever dela + sem discricionariedade quanto à ação
3. indisponibilidade: o MP não poderá desistir da ação
4. indivisibilidade: AP deve ser proposta contra todos os
autores e participantes do delito
5. autoritariedade: se o órgão é do Estado,a atuação há de
ser da autoridade pública
6. oficiosidade: quando não condicionada a ação, deve agir
de ofício
@concursadinha
Ação Penal Privada
● o ofendido (titular da ação) tem a faculdade de processar o
ofensor > p. da oportunidade ou conveniência
● p. da disponibilidade: ofendido pode desistir da ação
● p. da indivisibilidade: ação proposta a todos os autores
● mesmo sendo a titularidade do ofendido, o MP pode atuar
como fiscal da lei
tipos de ação privada
a) exclusiva: titularidade do ofendido
b) personalíssima: titularidade sem transmissão em caso de
morte do ofendido
c) subsidiária da pública: MP inerte
● renúncia do ofendido > ato unilateral
● perdão > ato bilateral, depende de aceitação do ofensor (o
silêncio importa aceitação)
extinção da punibilidade APP
a) renúncia
b) perdão
c) decadência do direito de queixa
d) perempção: quando o titular da ação fica inerte
e) morte do acusado
★ STF: é concorrente a legitimidade do ofendido, mediante
queixa, e do MP, condicionada à representação do ofendido
para AP por crime contra a honra de servidor público em
razão do exercício de suas funções
★ STJ: a representação dispensa o rigor formal, bastando a
demonstração da vontade do ofendido/representante legal
para que se promova a responsabilização do autor do delito
renúncia do direito de queixa
● importa renúncia tácita a prática de ato incompatível com a
vontade de exercê-lo
perdão do ofendido
● o perdão obsta ao prosseguimento da ação
● se o querelado o recusa, não produz efeito
● não é admissível o perdão depois que passa em julgado a
sentença condenatória
@concursadinha