A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Tecido Epitelial

Pré-visualização | Página 1 de 1

F U N Ç Õ E S
de superfícies internas ou externas dos
órgãos ou do corpo como um todo
proteção, absorção de íons e moléculas
(rins, intestinos), percepção de estímulos
(neuroepitélio olfatório e gustativo)
tudo que entra o sai do corpo passa por
um folheto epitelial
por células de epitélios de revestimento
ou por células epiteliais que se reúnem
na constituição de estruturas
especializadas em secreção (glândulas).
revestimento
secreção
obs.: algumas células mioepiteliais podem se
contrair
C A R A C T E R Í S T I C A S
constituídos por células poliédricas, ou seja,
com muitas faces.
são justapostas 
com pouca substância extracelular
geralmente, aderem firmemente umas às
outras, através de junções intercelulares.
se organizam como folhetos 
avascular, suprido pelo tecido conjuntivo 
presença de lâmina basal (complexo proteico
que ancora o epitélio com o tecido conjuntivo
quanto mais próximas estiverem do
conjuntivo, vão funcionam como células
tronco
ausência de substância intersticial (espaço de
matriz extracelular que fica entre uma célula
e outra)
A forma das células epiteliais varia muito,
desde células colunares altas até células
pavimentosas - achatadas.
1
H I S T O L O G I A
• T E C I D O E P I T E L I A L •
C L A S S I F I C A Ç Ã O 
D O S E P I T É L I O S 
D E R E V E S T I M E N T O
Quanto ao número de camadas
celulares
simples: 1 camada de células 
1.
Vanessa Marinho
estratificado: mais de 1 camada de
células
pseudoestratificado: 1 camada de células,
núcleo em diferentes alturas, dá ilusão de
mais de uma camada, identifica-se
quando todas as células tocam a lâmina
basal.
simples pavimentoso/escamoso
 
 2. Quanto a forma celular
simples cúbico
simples colunar/ prismático/cilíndrico
estratificado pavimentoso
2
H I S T O L O G I A
• T E C I D O E P I T E L I A L •
Vanessa Marinho
estratificado cúbico
estratificado de transição: a depender
do estado fisiológico do órgão elas e
modificam, podem ficar achatas ou
globosas . 
ciliado: cílios na superfície
 exemplo: bexiga cheia e vazia.
 3. Quanto à presença de especialização
 
 
 Queratinizado: presença de queratina
na superfície. Queratinização ocorre
somente em epitélio estratificado
exemplo: epitélio estratificado 
 pavimentoso quera ou ceratinizado (pele)
3
H I S T O L O G I A
• T E C I D O E P I T E L I A L •
Vanessa Marinho
comparação:
4
H I S T O L O G I A
• T E C I D O E P I T E L I A L •
Vanessa Marinho
O B S E R V A Ç Õ E S
o tecido epitelial é formado por todos
os folhetos embrionários (endo, meso,
e ectoderma) 
sendo que o ectoderma dá origem
à epiderme, epitélios do nariz,
boca e das glândulas sebáceas,
mamárias e salivares.
o endoderma dá origem ao epitélio
de revestimento do fígado,
pâncreas, glândula tireoidiana e
paratireoidianas, epitélio do tubo
digestório, dos pulmões e bexiga.
o mesoderma dá origem ao
endotélio do revestimento interno
dos vasos, epitélio urogenital e de
membranas envolvente dos órgãos.
as lâminas servem para adesão
(colágeno IV), filtração (laminina), 
 regulação da proliferação e
diferenciação (entactina), além disso,
influem no metabolismo
(proteoglicanos). 
se diferem da membrana basal de
acordo com a microscopia (óptica ou
eletrônica) utiliza, sendo a membrana
basal o conjunto de fibras + lâmina
basal.
Sempre do conjuntivo para o epitelial.
origem nos folhetos embrionários
lâminas basais
H I S T O L O G I A
• T E C I D O E P I T E L I A L •
Vanessa Marinho
podem ser encontradas em qualquer
tecido, mas são mais evidentes no
tecido epitelial
os desmossomos são estabilizados
pelos filamentos intermediários,
um dos filamentos do
citoesqueleto este que é formado
por 3 filamentos proteicos
(actina/microfilamentos,
microtúbulos formados pela 
 proteína tubulina e os filamentos
intermediários formados por
diversas proteínas.
as zonas de adesão apresentam
actina em suas estruturas.
mais próximo à zona apical da
célula, em contato com outra, há a
zônula de oclusão ( como se a
membrana de uma célula
encostasse na outra e vedasse) que
fecha o espaço intercelular para
impedir a entrada de patógenos.
no epitélio intestinal, há zônulas de
oclusão e o consequente aumento
da seletividade da absorção
intestinal, ou seja, a célula só sabe
o que está sendo absorvido se a
substância passar por dentro dela,
pois, se passar entre as células, não
saberá o que está passando.
quanto mais zonas de oclusão,
maior é a seletividade.
origem nos folhetos embrionários
ex: barreira hematoencefálica 
 com endotélio.
H I S T O L O G I A
• T E C I D O E P I T E L I A L •
Vanessa Marinho
o hemidesmossomo que une a célula
à lâmina basal.
as interdigitações (invaginação de
uma membrana e evaginação da oura,
se encaixando como lego) impedem a
movimentação vertical do tecido 
as junções GAP/comunicantes são
pontes citoplasmáticas em que
acontece o trânsito de substâncias
entre uma célula e outra diretamente,
sem precisar "dar volta", são
evidentes em tecido muscular
cardíaco.
as microvilosidades aumentam a
superfície de contato e a capacidade
de absorção, quem garante a
formação delas são os filamentos de
actina, estão localizadas na porção
apical da membrana, enquanto os
hemidesmossomos estão na porção
basolateral.
outras especializações são os
estereocílios e os cílios e flagelos que,
apesar de serem diferentes, possuem
mesma composição.
o estereocílio é uma estrutura longa
e imóvel, diferenciando-se do cílio na
mobilidade, sendo o cílio uma
estrutura móvel. Além disso, serve
para aumentar a superfície de
contato como se fossem ramificações 
das microvilosidades.
cílios e flagelos são formados por
microtúbulos (proporção de 9 pares
periféricos para 2 centrais).
a única célula humana que possui
flagelo é o espermatozóide.
epitélio simples pode ser:
pavimentoso
cúbico
colunar/ prismático/cilíndrico
epitélio estratificado pode ser:
cúbico (raro)
pavimentoso (queratinizado ou não)
colunar/prismático/cilíndrico (raro)
transição
epitélio pseudoestratificado
só pode ser colunar/
prismático/cilíndrico
tipos de epitélio