A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
5 pág.
Tecido Conjuntivo

Pré-visualização | Página 1 de 1

C A R A C T E R Í S T I C A S
consiste em três elementos: células,
substância fundamental e fibras
juntas, a substância fundamental
a substância fundamental dá força tênsil e
rigidez à matriz
as células do tecido conjuntivo raramente
tocam umas as outras, pois estão separadas
por quantidade abundante de matriz
o tecido conjuntivo geralmente não aparece
em superfícies livres, tais como o epitélio
com exceção das cartilagens, o tecido
conjuntivo, assim como o epitélio, é
inervado
tecido vascularizado, com exceção das
cartilagens e tendões, que possuem
suprimento sanguíneo reduzido
a matriz pode ser fluida, gelatinosa, fibrosa
ou calcificada, geralmente secretada pelas
células do tecido conjuntivo e células
adjacentes e determina as qualidades do
tecido.
(complexo viscoso hidrofílico) e as fibras, que
se encontram fora das células, formam a matriz
(influencia também na comunicação
extracelular).
C É L U L A S
fibroblastos: células numerosas,
secretam as moléculas que formam a
substância fundamental e as fibras,
reparo de lesões/cicatrização,
miofibroblastos participam do
fechamento de feridas, contraindo as
cicatrizes.
2.macrófagos: capazes de englobar
bactérias e resíduos celulares por
fagocitose, responsáveis pela defesa vital
do organismo, originam-se precursores da
medula óssea. No sistema fagocitário
mononuclear, os macrófagos distribuídos
na maioria dos órgãos, são células de vida
longa, podendo sobreviver durante meses
nos tecidos.
1.
5
H I S T O L O G I A
• T E C I D O C O N J U N T I V O •
Vanessa Marinho
F U N Ç Õ E S
é tecido mais abundante no corpo
une, sustenta, reforça outros tecidos,
protege e isola órgãos internos e
compartimentaliza estruturas como
músculos estriados esqueléticos.
armazenamento, defesa e regeneração
suporte ao tecido epitelial
estabelecimento e manutenção da forma
do corpo (matriz extracelular)
3. plasmócitos: secretam anticorpos, sendo
responsáveis pela defesa através da
imunidade, originários de precursores da
medula óssea, tendo os linfócitos B como
intermediários
4.mastócitos: abundantes ao decorrer dos
vasos. Produzem histamina (substância
química que dilata pequenos vasos durante
inflamações/ processos alérgicos).
Originam-se precursores da medula óssea,
migram para o sangue e penetram no
conjuntivo, papel fundamental também na
expulsão de parasitas.
5.adipócitos: responsáveis pela estocagem
de gordura neutra, reserva energética e
produção de calor.
6.leucócitos: granulócitos (neutrófilos,
eosinófilos, basófilos), agranulócitos
(linfócitos, monócitos)
obs.: algumas células mioepiteliais podem se
contrair
6
H I S T O L O G I A
• T E C I D O C O N J U N T I V O •
Vanessa Marinho
proteoglicanos (macromoléculas de
grande peso molecular, formadas por
um eixo proteico central).
glicosaminoglicanos ou GAGs (como
o ac. hialurônico, estão ligadas de
modo covalente aos proteoglicanos).
glicoproteínas de adesão (laminina,
fibronectina): papel na estabilização
da MEC e na sua interação com a
superfície celular
é substância viscosa, clara,
escorregadia
com alto teor de água
água, íons e proteínas plasmáticas de
baixo peso molecular.
substância fundamental amorfa
fluido intersticial
E S T R U T U R A
D A M A T R I Z
fibras colágenas: são duras resistentes à
tração, ainda assim, permitem certa
flexibilidade. Ocorrem em feixes,
encontradas principalmente no osso,
cartilagem, tendão, derme e ligamento.
fibras elásticas: constituídas pela
proteína elastina, delgadas, longas e
ocasionalmente ramificadas, produzidas
por fibroblastos e células musculares
lisas dos vasos sanguíneos.
fibras reticulares: extremamente finas e
constituídas de colágeno 3, encontradas
formando o estroma de sustentação dos
órgãos hematopoiéticos (medula óssea
vermelha) e linfáticos (baço e nodos
linfáticos).
a MEC atua como barreira bioquímica e
desempenha papel na regulação das
funções metabólicas das células, fornece
via para migração celular como reparo de
feridas
exerce efeito regulador sobre o
desenvolvimento embrionário e a
diferenciação celular
é capaz de se ligar a fatores de
crescimento e retê-los, que modulam o
crescimento celular
7
H I S T O L O G I A
• T E C I D O C O N J U N T I V O •
Vanessa Marinho
C L A S S I F I C A Ç Ã O
frouxo
denso
modelado: feixes de fibras colágenas paralelos
entre si, resistente a trações exercidas numa
só direção, encontrado em tendões
tecido conjuntivo propriamente dito
- células mais comuns: fibroblastos e macrófagos
- bem vascularizado e pouco resistente a trações
- localização: sob os epitélios e em torno de vasos
sanguíneos
- predomínio de fibras colágenas e menor
quantidade de células em relação ao tecido
conjuntivo frouxo.
- menos flexível e mais resistente a tensão que o
tecido frouxo
1.
2.não-modelado: deixes de fibras colágenas
sem orientação definida, resistente a
trações em qualquer direção, encontrado na
derme profunda pele.
tecido conjuntivo de propriedades
especiais
1.tecido adiposo: principal reservatório de
energia do corpo sob forma de
triglicerídeos, modelamento da superfície
corporal, formação de coxins absorventes
contra choques mecânicos, contribui para o
isolamento térmico do organismo, preenche
espaços, possui atividade secretora (lipase
lipoproteica e leptina)
8
H I S T O L O G I A
• T E C I D O C O N J U N T I V O •
Vanessa Marinho
9
H I S T O L O G I A
• T E C I D O C O N J U N T I V O •
Vanessa Marinho
tecido ósseo
4.tecido mucoso: consistência
gelatinosa devido à predominância
de substância fundamental amorfa,
composta especialmente por ácido
hialurônico com poucas fibras,
principal tipo celular (fibroblasto),
encontrado no cordão umbilical e
na polpa dental jovem.
tecido conjuntivo de suporte
1.
 
 2.tecido cartilaginoso
2.tecido elástico: feixes espessos e paralelos de
fibras elásticas, encontrados nos ligamentos
amarelos da coluna vertebral.
3.tecido reticular ou hematopoiético: fibras
reticulares intimamente associadas com
fibroblastos e macrófagos, forma o arcabouço de
sustentação de 
órgãos linfoides e hematopoiéticos (medula óssea,
linfonodos e baço)