A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Sono e Vigília

Pré-visualização | Página 1 de 1

Resumo feito pela Mavic Maia T28 
D Avaliação qualitativa e quantitativa do sono: 
M Fase REM (rapid eye movement): movimentos oculares intensos durante o sono, 
atividade cerebral intensa (comparável a quanto estamos acordados)- 90 a 120 
min por noite. 
M Fase não REM: diminuição do metabolismo cerebral (EEG lento), diminuição do 
tônus muscular e da atividade do SNA, é dividido em estágios: 
J N1: fase curta e transitória de indução do sono. 
J N2: maior parte, 50% do sono, fusos do sono, completos K no EEG. 
J N3: 3+4 sono profundo → ondas lentas teta e delta. 
M Vigília: EEG com ondas rápidas, ativação do SNA, tônus muscular, cognição. 
M Todas as fases tem capacidade de reversibilidade entre elas. 
D Sistema reticular ativador ascendente: 
M Vigília: locus ceruleus produz noradrenalina→ núcleo tegmental látero dorsal, 
núcleo pedúnculo pontino produz acetilcolina→ núcleo túbero mamilar produz 
histamina → núcleo dorsal de rafe produz serotonina→ núcleo parabraquial 
produz glutamato→ substância negra periaquedutal produz dopamina. 
Todas essas estruturas vão se estimulando até que estimulam o hipotálamo, que 
secretará orexina/hipocretina, que mantém o córtex ativo em atividade rápida e 
sincronizada. 
M Sono: núcleo ventral pré óptico e zona parafacial→ aumentam GABA → inibem 
os circuitos de alerta da vigília→ diminui a quantidade de neurotransmissores 
ativadores. 
M Sono REM: núcleo subcerúleo→ bulbo rostral ventromedial produzirá gaba→ ao 
mesmo tempo a substância negra periaquedutal inibe o núcleo subcerúleo → inibe 
neurônios motores da medula para atonia muscular → essas atividades opostas 
fazem com que o corpo não fique nem em total alerta mas nem tão desligado como 
no sono. 
Tem um pouco de GABA e um pouco de acetilcolina. 
D Ritmo biológico: Variação endógena de cada indivíduo, presente em todos os ciclos 
homeostáticos. 
M Ciclos circadianos: Próximos de um dia (exemplo: ciclos hormonais mais comuns). 
 
M Ultradianos: Mais de um dia de ciclo (exemplo: tempo de renovação das hemácias). 
D Sincronização do sono: estímulos que criam a sincronização, como ciclo claro-escuro, 
estímulos sociais (relogio), atividade metabólica. 
D Ritmo circadiano: 
M Marcapasso: núcleo supraquiasmático. 
M Luz → células ganglionares da retina → trato retino hipotalâmico → núcleo 
supraquiasmático → outros núcleos hipotalâmicos. 
M Conexão inibitória para o núcleo pré óptico ventro lateral. 
M Fotoestimulação inibe a produção de melatonina pela pineal. 
M Conexão excitatória para sistema hipocretinérgico. 
D Distúrbio comportamental do sono REM: perde a atonia muscular, causando 
movimentos musculares que pode interromper o sono. Não chega a ser um 
sonambulismo. 
D Privação do sono: sono mal dormido, por pouco tempo, em fragmentos, apnéia do sono, 
depressão. 
D Narcolepsia: excesso de sonolência diurna, tem ataques de sono, cataplexia (perda de 
tônus). Acontece por perda de neurônios que produzem hipocretina no hipotálamo. 
D Paralisia do sono: consciência na vigília e atonia muscular no sono REM. 
D Sonambulismo: atonia muscular na vigília e consciência no sono REM.