A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
40 pág.
TDE 2 ORTOPEDIA PRONTO

Pré-visualização | Página 2 de 7

cada articulação na
amplitude do movimento. 120º de movimento na
articulação glenoumeral 60º de movimento na
articulação escapulo costal.
MÚSCULOS DO COMPLEXO DO OMBRO
 Os principais músculos que movimentam a articulação do ombro são: deltoide,
peitoral maior, redondo maior, redondo menor, supra espinhoso, infra espinhoso,
subescapular e coracobraquial.A articulação do ombro é a mais móvel de todas as
articulações do corpo humano, porém a mais instável. Possui três graus de liberdade, o
que permite orientar o membro superior em relação aos três planos do espaço, devido
aos três eixos principais: Eixo transverso, eixo anteroposterior e o eixo longitudinal. O
eixo transverso permite movimentos de flexão-extensão realizados no plano sagital, o
eixo anteroposterior permite os movimentos de abdução e adução realizados no plano
frontal, já o eixo longitudinal permite os movimentos de rotação medial e lateral
realizados no plano transversal.
MOVIMENTOS OSTEOCINEMÁTICOS E ARTROCINEMÁTICO
 Os movimentos denominados osteocinemáticos são os considerados fisiológicos da
diáfise óssea, realizados de acordo com os planos do corpo humano. Eles são: flexão,
extensão, abdução, adução, rotação interna e externa. Os movimentos artrocinemáticos
são os que ocorrem no interior da articulação e eles descrevem a distensibilidade na
cápsula articular permitindo que os movimentos fisiológicos ocorram ao longo da
amplitude de movimento sem lesar as estruturas articulares. São eles: Giro, rolamento,
deslizamento, coaptação e decoaptação. A estabilidade desta complexa articulação se dá
na região anterior por meio dos ligamentos e na região posterior por meio dos grupos
musculares.
PADRÕES DE MOVIMENTOS IMPORTANTES ASEREM
AVALIADOS
 REDUÇÃO DA ADM
 
 ALAMENTO ESCAPULAR
 
 TILTI ANTERIOR
 
 ABDUÇÃO ESCAPULAR
 
 ROTAÇÃO INFERIOR 
 
 ADUÇÃO ESCAPULAR
 
 ELEVAÇÃO ESCAPULAR
ALTERAÇÕES DO PADRÃO DE MOVIMENTO
RITMO ESCÁPULO UMERAL
RITMO LOMBO PÉLVICO
CAILLIET (1979 p. 28), diz que: "o ritmo lombo-pélvico é um movimento simultâneo
numa razão rítmica de um movimento lombar para uma rotação pélvica, consistindo
no movimento global que ocorre quando uma pessoa flexiona o tronco para frente e
volta à posição ereta.
Movimentos importantes de serem avaliados
· Harmonia entre os movimentos da: coluna, quadril, cintura pélvica, durante o
movimento da flexão lombar.
·  Fase de descida: Coluna
lombar 50%; Quadril 50% 
·  Músculos que atuam: Paravertebrais, Quadrado Lombar, Glúteos, Ísquios Surais (fas 
excêntrica)   
·  Fase subida: Movimento começa no quadril e a partir da metade do movimento a
coluna começa a estender até chegar na posição inicial.  
·   Músculos que atuam: os mesmos da descida, principalmente, extensores de quadril
(glúteos estabilizadores profundos do quadril); cadeia posterior de forma concêntrica.
ALTERAÇÕES DO PADRÃO DE MOVIMENTO RITMO
LOMBO PÉLVICO
ALTERAÇÕES DO RÍTMO LOMBO PÉLVÍCO 
 
 LIMITAÇÃO DA ADM TOTAL
 
 RETIFICAÇÃO DA COLUNA
 EXCESSO DE ABDUÇÃO ESCAPULAR
 
 FLEXÃO PLANTAR DO TORNOZELO
 
 FLEXÃO DO JOELHO
 
CONCENTRAÇÃO DO MOVIMENTO EM UMA ARTICULAÇÃO (COLUNA/QUADRIL)
·        
AGACHAMENTO UNIPODAL/BIPODAL
BIPODAL
Padrão Normal:
Angulação mínima medial de rotação de quadril em torno a 5º; alinhamento do
quadril, joelho e tornozelo. 
·  40-60º flexão quadril;
· 70-90º flexão de joelho;
·  10-30ºdorsiflexão de tornozelo.
Descida: A favor da gravidade, músculos que se opõem- isquiosurais e glúteos 
· Joelho: extensores (quadríceps); 
·Tornozelo: flexores plantares (gastrocnêmicos, tibial anterior, sóleo, fibulares) 
Músculos que não deixam o quadril aduzir, ou o joelho aduzir (músculos que estão
na região lateral de quadril (glúteo médio, mínimo, rotadores mediais). Estabilizam
a região pélvica da coluna (isométrica): cintura pélvica; musculatura abdominal.
 LIMITAÇÃO DE ADM
 CONCENTRAÇÃO DO MOVIMENTO EM
APENAS UMA ARTICULAÇÃO
 ADUÇÃO E ROTAÇÃO INTERNA DE
QUADRIL
 ABDUÇÃO E ROTAÇÃO DE QUADRIL
 DESLOCAMENTO DA PELVE PARA
LATERAL D/E
 QUEDA DO ARCO PLANTAR
ALTERAÇÕES DO ACHAMENTO
BIPODAL
 
 
 
 
 
 
·        
AGACHAMENTO UNIPODAL/BIPODAL
BIPODAL
Extensores de Quadril (através de uma forma excêntrico);       
Ação do Quadríceps (excêntrica);  
Flexores plantares (GASTROCNEMIO, SÓLEO);
Quadril (mobilizado), glúteos e isquiosurais.
UNIPODAL 
Análise na vista anterior; verificando alterações que possam ocorrer no plano
transverso e frontal. Alteração no plano transverso e frontal, faz com que o quadril
gire medialmente em torno de 5º. EIAS D/E ficarem alinhadas durante o movimento,
fazendo um ângulo de 90º.
Ações Musculares:
 MOVIMENTO DE ADUÇÃO E
ROTAÇÃO EXTERNA
 
 LIMITAÇÃO DA ADM
 
 ABDUÇÃO E ROTAÇÃO EXTERNA
 
 QUEDA PELVICA
 
 ADUÇÃO DE QUADRIL
ALTERAÇÕES DO
AGACHAMENTO UNIPODAL
 
 FLEXÃO DE OMBRO 
Durante o movimento de flexão de ombro o grande dorsal é estirado a ponto de
tensionar suas extremidades, uma delas é a região pélvica especificamente a fáscia
toraco lombar tendendo o giro anterior da pelve (tilti anterior). Os principais
músculos que tendem fazer o movimento contrário de (tilti posterior) é a
musculatura abdominal. Esperado no teste: tensão próxima ou igual da musculatura
abdominal tracionando a pelve no sentido da retroversão à medida que o grande
dorsal tensiona a pelve no sentido de antiversão.
Alteração: (aumento da curvatura lombar) compensação desequilibro entre grande
dorsal e musculatura abdominal.
      
ROTAÇÃO LATERAL E MEDIAL DE OMBRO   
ADM: Externa 90º / Interna:70º.
Alteração comum do movimento: RL (o excesso de adm, vem junto com uma
diminuição de RM de ombros), no fim do movimento de apreensão pelo possível
deslocamento da cabeça umeral anteriormente. É comum em pessoas com
instabilidade de ombro. RM: (elevação do ombro) protusão escapular durante o
movimento, isso mostra uma dificuldade de realizar o movimento, principalmente
em sustentar a escapula durante o tensionamento dos músculos rotadores laterais.
Concluindo, a protusão escapular acontece pelo desequilíbrio dos músculos
rotadores laterais de ombro em relação aos músculos interescapulares e
escapulotorácicos, tendo os músculos RL mais rígidos e os músculo escapulatoricos
e interescapulares.
       
EXTENSÃO DE JOELHO COM FLEXÃO PRÉVIA DE QUADRIL
ADM: 160º 
Alteração: Extensão de joelho, gera aumento tensionamento dos músculos
posteriores de coxa tensionando suas inserções, causando uma retroversão pélvica. 
 O esperado é que o indivíduo consiga chegar na amplitude máxima sem a
compensação de retroversão. Assim, conseguimos identificar alterações entre os
músculos que realizam retroversão pélvica (posteriores da coxa) em relação a todos
os músculos e tecidos que podem gerar antiversão. (ex: abdominais).
 ADUÇÃO DE QUADRIL ADM: 10º
  Alterações: Acompanhamento pélvico, ao longo da ADM, durante o movimento de
adução= inclinação pélvica para o mesmo lado.
Durante a abdução= elevação pélvica para o mesmo lado.
 O esperado durante o movimento é a pelve ficar parada ou com um pouco de
movimento. O desequilíbrio dos músculos abdominais de Quadril em relação aos
músculos que deveriam estabilizar em neutro como os músculos: abdominais e
posteriores, durante o movimento de adução de quadril objetivo de alongar os
abdutores.  Durante o movimento de abdução o objetivo é alongar os adutores de
quadril, os músculos adutores tracionam a pelve a musculatura abdominal não
consegue fazer uma força contrária para a sustentação, a pelve acompanha o
movimento, dentro da amplitude normal.
 Queda pélvica (falta de capacidade da musculatura extensora);
  Rigidez ou redução de flexibilidade dos músculos flexores de quadril que não
permitem a manutenção ou sustentação do quadril em neutro durante a avaliação; 
Flexão Lombar: Falta da musculatura extensora (paravertebrais);
Rotação pélvica contralateral: Falha de controle dos músculos rotacionais do tronco
(transverso, abdominais e oblíquos), além dos glúteos homolaterais da perna que

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.