A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
97 pág.
MANUAL DE REPRESENTAÇÃO TEMÁTICA 2014 1

Pré-visualização | Página 5 de 12

numa única tabela, que enumera todos os 
assuntos passados, presentes e futuros. Ex: Sistema da Library of Congress e 
de Rider. 
 
Os sistemas quase enumerativos são compostos de longas tabelas 
enumerativas para a maioria dos assuntos, seguidas de algumas tabelas de 
subdivisões comuns. Ex: CDD e a Classificação de Brown*. 
 
Os sistemas rigidamente facetados são formados de tabelas, contendo 
assuntos básicos, tabelas de subdivisões comuns, tabelas auxiliares especiais e 
resoluções rígidas sobre a sequência em que devem ser arranjados os vários 
conceitos (PIEDADE, 1977). 
 
Dentre as classificações bibliográficas, duas receberão destaques, daqui em 
diante, por serem mais usadas na maioria das bibliotecas nacional e 
internacionalmente. São elas: A Classificação Decimal de Dewey (CDD) e 
Classificação Decimal Universal (CDU). Certo, caro (a) aluno (a)? 
 
2.2 Classificação Decimal de Dewey 
 
Melvil Dewey (1851-1931) nasceu nos estados Unidos e concebeu a ideia de 
construir um esquema de classificação bibliográfica quando ainda era 
estudante e auxiliar de biblioteca. 
 
 
 
 
 
 
 22 
Técnico em Biblioteca 
 Competência 02 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 8 – Melvil Dewey 
Fonte: www.firstmethodistrm.org/templates/System/details.asp? id= 
23112&PID=759498 (2012) 
 
A primeira edição é lançada em 1876, anonimamente. Nela, havia apenas 42 
páginas, sendo 12 de introdução, 12 de tabelas e 18 para o índice, com 
tiragem de mil exemplares e 10 classes, 100 divisões, 1000 seções (LENTINO, 
1971). 
 
As edições subsequentes foram se aprimorando e dando ao sistema mais 
volume e maiores possibilidades. A 12ª teve 1243 páginas, 40.000 subseções, 
por exemplo, e a 13ª edição 1457 páginas. A 14ª trouxe 1927 páginas, sendo 
800 de índice com 43.000 verbetes e, como novidade, as tabelas 
suplementares. A 15ª foi a primeira a ser revisada e, apenas na 16ª edição, ela 
acompanha o nome de Dewey. 
 
Em 1945, aparece a primeira edição resumida ou abreviada. Em 1967, sua 9ª 
edição é lançada e destinada a pequenas bibliotecas públicas e escolares 
(LENTINO, 1971). 
 
Sua aceitação foi ampla e rápida. Dentre outras qualidades, que permitiram 
essa aceitação, estão: 
 
 A simplicidade de sua notação; 
 Seu caráter decimal, permitindo larga ampliação e fácil entendimento; 
 Sua linguagem universal, os números. 
 
http://www.firstmethodistrm.org/templates/System/details.asp
 
 
 
 
 
 
 
 
23 
Representação Temática 
 Competência 02 
Sua notação tem como característica, além da simplicidade, a flexibilidade de 
ser mnemônica e ainda usar apenas algarismos arábicos na decimal, 
facilitando a inserção de novos números, sempre que necessário. 
 
Seu sistema foi baseado (HERDMAN, 1934 apud LENTINO, 1971, p. 60), 
 
no sistema de Harris o seguinte raciocínio: o homem, 
sendo animal racional, faz uso dessa faculdade, donde a 
filosofia; eleva seu pensamento a Deus, daí a religião; 
vive em sociedade, donde a sociologia; comunica-se 
com seus vizinhos, filologia; adquire conhecimento dos 
fatos, dos problemas da vida, da matéria e da força, 
ciências puras e aplicadas; com eles ganha meios de 
descanso e recreação, Belas artes e literatura; faz 
registros e viaja, História e Geografia; reunindo todos 
esses assuntos e os encabeçando vêm as Obras gerais. 
 
Comportando 10 divisões gerais chamadas de classes, ela sempre é 
representada por três algarismos e, posteriormente, um ponto decimal 
servindo para a classificação detalhada. 
 
000 Obras gerais 
100 Filosofia 
200 Religião 
300 Ciências Sociais 
400 Linguística 
500 Ciências Puras 
600 Ciências Aplicadas 
700 Belas Artes 
800 Literatura 
900 Geografia. Biografia. História 
 
 
 
 
 
 24 
Técnico em Biblioteca 
 Competência 02 
 
 
 
 
 
 
 
 
Figura 9 – CDD 23ª edição 
Fonte: anacastrope.blogspot.com.br/2011/07/cdd-23-edicao.html (2012) 
 
Nessa classificação o zero irá indicar um ponto de vista geral do assunto, 
podendo esse ser apresentado em até três quadros sumários (1º, 2º e 3º). Um 
algarismo inserido, à direita do número, forma um novo grupo, sem mudar, 
com isso, a classificação já constituída. 
 
Exemplo: 
 
 600 – Ciências Aplicadas (1º sumário) 
 
Divisões das classes ( 2º sumário) 
 
 610 – Medicina 
 620 – Engenharia 
 630 – Agricultura 
 640 – Economia Doméstica 
 650 – Comércio e Comunicações 
 660 – Indústrias Químicas 
 670 – Indústrias Manufatureiras 
 680 – Ofícios e Profissões 
 690 – Construção 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
25 
Representação Temática 
 Competência 02 
Seções das divisões (3º sumário) 
 
 610 – Medicina 
 611 – Anatomia 
 612 – Fisiologia 
 613 – Higiene 
 614 – Saúde Pública 
 615 – Farmacologia 
 616 – Patologia 
 617 – Cirurgia 
 618 – Ginecologia 
 619 – Veterinária 
 
As seções se subdividem em subseções, posterior ao ponto. 
 
Exemplo: 
 
 616.8 – Patologia do sistema nervoso. 
 
Se tomarmos por base a 14ª edição e expandirmos a classe 600 teremos: 
 
 600 – Ciências aplicadas 
 620 – Engenharia 
 621 – Mecânica 
 621.3 – Eletrotécnica 
 621.38 – Comunicações elétricas 
 621.382 – Telégrafo 
 621.384 – Telégrafo sem fio 
 621.3841 – Rádio 
 
 
 
 
 
 26 
Técnico em Biblioteca 
 Competência 02 
2.2.1 Estrutura 
 
1) Índice 
 
O Sistema da CDD é formado por um índice geral muito bem elaborado, com 
todas as minúcias, para garantir o bom funcionamento do sistema, já que o 
classificador não conhece o lugar lógico de um assunto, dentro do esquema 
geral. O sistema costuma ser bastante extenso. Nele, estão incluídos os 
tópicos presentes nas tabelas, juntamente com seus sinônimos 
correspondentes. Diferente de um índice comum, ele não direciona o 
classificador a uma página, mas sim ao número correspondente. Outra 
característica marcante é a de ser relativo, uma vez que remete para 
diferentes lugares, de acordo com o sentido em que for tomado. 
 
Na CDD a procura do assunto pode ser realizada de duas maneiras: 
 
1. Indutivamente – quando é consultado primeiramente. 
2. Dedutivamente - Através das tabelas completas, indo do geral para o 
particular. 
 
2.2.2. Divisões de Forma 
 
“Uma das grandes vantagens da CDD reside nas divisões de forma que são 
constantes para todas as classes e, por isso mesmo, mnemônica: têm sua base 
na classe 000” (LENTINO, 1971). São assim denominadas, porque subdividem 
o assunto conforme a forma em que foi exposto. São estas as divisões de 
forma: 
 
01 – Filosofia – Teoria – Metodologia 
02 – Compêndios – Manuais 
03 – Dicionários – Enciclopédias 
04 – Ensaios – Palestras – Dissertações 
05 – Periódicos 
 
 
A segunda maneira 
é a mais 
recomendada, 
embora seja mais 
trabalhosa, 
encontrando o 
assunto relacionado 
com seus afins. 
(LENTINO, 1970) 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
27 
Representação Temática 
 Competência 02 
06 – Sociedades 
07 – Estudo e Ensino 
08 – Poligrafia – Coleções – Miscelâneas 
09 – História e Tratamento Local 
 
Exemplo: 
 
109 – 1 = Filosofia + 09 = divisão de forma histórica 
 
Podendo ainda ser usado quando se deve tomar em consideração o local, 
mesmo que seja mais descritivo que histórico. 
 
Exemplo: 
 
320.981 – 32 = Política + 09 = forma história + 81 = Brasil 
 
092 – Biografia 
 
2.2.3 Divisão Geográfica 
 
Algumas vezes, os assuntos podem ser divididos geograficamente, exceto nas 
classes 400 e 800, onde domina a divisão de língua. Na classe 400 há algumas 
exceções, que veremos nas próximas competências (LENTINO, 1971). Esta 
tabela é fixa: 
 
4 – Europa 
5 – Ásia 
6 – África 
7 – América do Norte 
8 – América do

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.