Logo Passei Direto

A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Definição e tipos de lodos

Pré-visualização | Página 1 de 1

DEFINIÇÃO E TIPOS DE LODOS 
A ABNT NBR 12209 (2011) é a norma técnica brasileira responsável por 
nortear a elaboração de projetos hidráulico-sanitários de estações de tratamento 
de esgotos sanitários. Nas seções 3.20 a 2.28, ela define os diversos tipos de 
lodo: 
• Lodo: “suspensão aquosa de componentes minerais e orgânicos 
separados no sistema de tratamento” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo adensado: “resultado da operação que visa ao aumento da 
concentração de sólidos em suspensão, adequando-o a ser 
submetido à operação de desaguamento” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo biológico/lodo secundário: “lodo produzido em um processo 
de tratamento biológico” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo estabilizado: “lodo não sujeito à putrefação, sem maus 
odores, e que não atrai vetores” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo em excesso (excesso de lodo): “massa de sólidos removidos 
do sistema em processos biológicos, expressa usualmente em kg 
SSV/d, ou kg SS/d” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo misto: “mistura de lodo primário e lodo produzido em processo 
biológico” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo primário/lodo cru/lodo bruto: “resultado da remoção de 
sólidos em suspensão do esgoto afluente à ETE, na operação de 
tratamento primário” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo desaguado: “resultado da operação de desidratação ou 
desaguamento” (ABNT NBR 12209, 2011); 
• Lodo desidratado: “o mesmo que lodo desaguado" (ABNT NBR 
12209, 2011). 
 
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). ABNT NBR 12209: 
Elaboração de projetos hidráulico-sanitários de estações de tratamento de 
esgotos sanitários. Rio de Janeiro: ABNT, 2011.