A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
28 pág.
Aula_04

Pré-visualização | Página 5 de 6

moral, integridade e de reconhecida 
competência nas áreas de direito processual, direito internacional, direito 
penal e direitos humanos. O mandato dos juízes será de nove anos, não 
sendo possível a reeleição. 
 
O TPI é regido pelos seguintes princípios: 
 
 Princípio da Complementaridade 
 
 21 
O TPI somente poderá exercer a sua jurisdição quando: 
 
1. O Estado em que o crime estiver sendo processado mostrar-se incapaz 
ou não possuir a intenção de fazê-lo; 
 
2. O caso for de gravidade considerada que justifique a atuação do 
Tribunal. 
 
Assim, o Tribunal apenas complementa a jurisdição do Estado-parte, não a 
substituindo. Ele atuará em casos excepcionais e subsidiariamente ao Estado. 
 
 Princípio da Responsabilidade Penal Individual 
Estatuto de Roma prevê em seu artigo 25 que o Tribunal é competente para 
julgar pessoas físicas, ou seja, consideradas individualmente responsáveis. 
 
 Princípio da Universalidade 
Esse princípio significa a submissão integral dos Estados-partes do Estatuto 
de Roma à jurisdição do Tribunal. 
 
 Princípio da Irrelevância da Função Oficial 
Por esse princípio há permissão de julgamento de Chefes de Estados, Chefes 
de Governos, Ministros ou qualquer outra autoridade de Estado, sem as 
prerrogativas inerentes ao cargo exercido. Assim, tais autoridades não 
possuíram imunidades ou qualquer outro privilégio ao serem submetidos ao 
Tribunal Penal Internacional. 
 
 Princípio da Imprescritibilidade 
De acordo com esse princípio, nenhum crime previsto no Estatuto de Roma 
sofre a ação do tempo pela prescrição. Assim, todos os crimes são 
considerados imprescritíveis. 
 
 
 22 
Muitas questões envolvem conflitos aparentes entre o Estatuto de Roma e a 
Constituição Federal, como a entrega de nacionais ao Tribunal, o eventual 
desrespeito à coisa julgada material, a previsão de prisão perpétua, o 
afastamento das prerrogativas de certas autoridades por prerrogativa de 
função. De qualquer maneira, é preciso ter em mente que a submissão dos 
Estados ao Tribunal pretende, acima de tudo, resguardar a proteção dos 
direitos humanos. 
 
Atividade Proposta 
O Tribunal Penal Internacional constitui uma corte criminal permanente, com 
personalidade jurídica internacional própria, de jurisdição global, com 
competência para julgar indivíduos acusados de terem cometido os crimes 
tipificados no Estatuto de Roma, formalmente incorporado ao direito 
brasileiro. A partir disso, é possível vislumbrar eventual inconstitucionalidade 
das regras do Estatuto de Roma? 
 
Referências 
GUERRA, Sidney; SILVA, Roberto Luiz. Soberania: antigos e novos 
paradigmas. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 2004. 
 
MELLO, Celso de Albuquerque. Curso de direito internacional público. 
Rio de Janeiro: Renovar, 2005, v.1 e 2. 
________________. Direito Constitucional Internacional. Rio de Janeiro: 
Renovar, 2005. 
 
________________. Direitos humanos e conflitos armados. Rio de 
Janeiro: Renovar, 2000. 
 
PIOVESAN, Flávia. Direitos humanos e o direito constitucional 
internacional. São Paulo: Max Limonad, 1996. 
 
 
 23 
________________. Direitos humanos. V.1. Curitiba: Juruá, 2006. 
 
RAMOS, André de Carvalho. Teoria geral dos direitos humanos na 
ordem internacional. Rio de Janeiro: Renovar, 2006. 
 
________________. Processo internacional dos direitos humanos. Rio 
de Janeiro: Renovar, 2007. 
 
TAVARES, André Ramos. A reforma do Judiciário no Brasil pós-88. São 
Paulo: Saraiva, 2005. 
 
TORRES, Ricardo Lobo (Org.). Teoria dos direitos fundamentais. Rio de 
Janeiro: Renovar, 2001. 
 
TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. O Direito internacional num 
mundo em transformação. Rio de Janeiro: Renovar, 2002. 
 
Exercícios de Fixação 
Questão 1 
Sobre a proteção regional dos direitos humanos, assinale a alternativa falsa: 
 
a) No plano regional, o continente europeu destaca-se como a região do 
planeta mais desenvolvida no tocante à proteção dos direitos humanos 
em virtude da elaboração da Convenção da Paz, de 1987. 
b) No continente africano, foi adotada em 1981 a Carta Africana de 
Direitos Humanos e dos Povos, que representou um importante avanço 
ao abrir novos caminhos para o reconhecimento e proteção dos 
direitos humanos nessa região. 
c) No âmbito do continente americano, merece destaque a Convenção 
Americana de Direitos Humanos, denominada de Pacto de San José da 
Costa Rica. 
 
 24 
d) O sistema africano prevê uma Comissão que, além de promover e 
assegurar os direitos humanos previstos na Carta Africana, realiza 
estudos, pesquisas, investigações e relatórios, e adota resoluções. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Questão 2 
O valor atribuído à pessoa faz parte de uma tradição que remonta às origens 
da humanidade. Historicamente, constata-se que tal valor atribuído à pessoa 
humana, enquanto fundamento dos direitos humanos, foi adquirindo um 
progressivo dinamismo, que culminou com a aquisição de sua personalidade 
internacional. Nesse contexto, assinale o tratado que passou a conhecer a 
pessoa humana como sujeito de Direito Internacional: 
 
a) Declaração Universal dos Direitos Humanos. 
b) Pacto Internacional dos Direitos do Homem e do Cidadão. 
c) Estatuto de Roma. 
d) Pacto de San José da Costa Rica. 
 
Questão 3 
Sobre os documentos internacionais de proteção dos direitos humanos, 
assinale a opção incorreta: 
 
a) O Brasil aderiu ao Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos e o 
Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. 
 
 25 
b) A universalidade dos direitos humanos somente foi conquistada com a 
Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948. 
c) O Brasil não aderiu ao Pacto de San José da Costa Rica, por este não 
permitir a prisão do depositário infiel. 
d) O Estatuto de Roma, de 1998, é um importante instrumento 
internacional para a proteção dos direitos humanos. 
 
 
 
 
 
 
 
Questão 4 
Sobre os direitos humanos, assinale a alternativa correta: 
 
a) A universalidade dos direitos humanos somente foi conquistada com o 
Estatuto de Roma, que criou o Tribunal Penal Internacional. 
b) No mundo contemporâneo, não se reconhece a importância da 
positivação universal dos direitos humanos. 
c) Os sistemas europeu e americano de proteção dos direitos humanos 
não gozam de qualquer eficácia. 
d) O valor atribuído à pessoa humana faz parte de uma tradição que 
remonta às origens da humanidade, compreendendo uma conquista 
histórica. 
 
Questão 5 
Com relação ao processo no Tribunal Penal Internacional (TPI), assinale a 
opção incorreta. 
 
a) O TPI pode ter jurisdição sobre crimes ocorridos em território cujo 
Estado seja parte do Estatuto de Roma. 
 
 26 
b) Os crimes previstos no Estatuto de Roma sofrem a ação do tempo pela 
prescrição. 
c) O TPI é regido pelo princípio da complementaridade. 
d) No TPI, não podem ser processados crimes ocorridos antes da entrada 
em vigor do estatuto desse tribunal. 
 
 
 
 
 
 
 
 
Atividade Proposta 
Resposta: Embora o Supremo Tribunal Federal não tenha se manifestado 
sobre eventual inconstitucionalidade do Estatuto de Roma, é possível 
questionar academicamente as seguintes regras i) às exceções ao princípio da 
coisa julgada; ii) à desconsideração das imunidades e prerrogativas previstas 
pelo direito interno; iii) à imprescritibilidade dos crimes internacionais; iv) à 
possibilidade de entrega de nacionais para julgamento perante o Tribunal 
Penal Internacional; v) à previsão de prisão perpétua; vi) à ausência de 
fixação de sanções penais para os crimes internacionais. 
 
Exercícios de Fixação 
Questão 1 - A 
Resposta: A afirmação é falsa, pois apesar do continente europeu se destacar 
pelo seus desenvolvimento no tocante à proteção dos direitos humanos, foi a 
Convenção Europeia para a Proteção dos Direitos do Humanos e das 
 
 27 
Liberdades Fundamentais, de 1950 que teve como propósito

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.