Pré-visualização4 páginas
fazer no meio, vc tem que separar os touros da vaca e prender os touros no curral.
Poderia justificar um pouco a dificuldade de fazer nessa época.
Se vc conseguir fazer no inicio e no fim é uma grande coisa.

- compra e venda
É muito importante
Deveria ser obrigatório entrar com exame andrológico do garanhão, dizendo que ele está apto pra reprodução, mas isso não é obrigatório.
Vc quando vai comprar um animal, tem que comprar tendo certeza que é fértil.
Isso é difícil no proprietário do bovino, porque custa um pouco no bolso, mas ainda assim é fácil comercializar com exame andrológico.

Exame andrológico

= Histórico
1ª parte do andrológico assim como o exame ginecológico é um bom histórico.
Saber quantas fêmeas já cruzou, quantas vezes, quantas emprenharam, etc. tudo que vc souber dele vc coloca. Se ele sempre foi assim, ou se começou a pouco tempo, etc.
Se o animal for jovem vc coloca na ficha: animal jovem.

= Exame clínico geral
Da mesma maneira que fizemos no exame ginecológico, o exame andrológico vamos olhar esse garanhão, identificando possíveis alterações, como por ex: mancando, se tem algum machucado, vemos o escore corporal do animal (não pode estar magro nem gordo), o touro gordo não dá sêmen de qualidade.
Será que tem MT ectoparasita, está esfoliado, etc.

= Comportamento
Comportamento do animal.
Vamos aplicar todos os conhecimentos, pra ver se o comportamento dele está compatível.
Dentro da sequencia essa seria a ordem correta, só que agente pode deixar pra avaliar o comportamento junto com a coleta de sêmen.
Podemos pular agora o comportamento, fazer a semiologia do reprodutor e na hora da coleta de sêmen eu avalio o comportamento do animal.
Cuidado com animais que vivem em harém. Cuidado com hierarquia, que existe. Ex. tem 10 touros, e vc está contando que todos os 10 vão cobrir, só que vc tem no lote um touro dominante que não deixa os outros cobrirem, ele só não consegue cobrir todo mundo, na hora que vc fecha o seu lado vc está contando com os outros. então vc também tem que analisar essa relação hierárquica. Vc tem que deixar esses touros perto do curral pra vc olhar esse comportamento. é só vc mudar os lotes, que as vezes o dominante não consegue ser tão dominante, etc. tem que ficar atento a isso também.

= Exame do sistema reprodutor
Temos que começar a avaliação do trato reprodutor.

- genitália externa
	Bolsa escrotal
		Vamos avaliar pela inspeção e pela palpação
O que vamos procurar: na inspeção vamos identificar a integridade da bolsa, ver se tem ferimento, se tem cicatriz (isso é importante, pq as vezes vc vê uma cicatriz que está curada, mas cv não sabe o que aconteceu, pode ter virado uma aderência por exemplo). Identificar presença de ectoparasitas, se está muito esfoliado, se não está.
Palpação é importante pra ver se não tem áreas de aderência, sensibilidade (sentindo dor a palpação), se a temperatura está normal, tudo isso agente procura observar.

	Testículo
		Inspeção: primeira pergunta é: tem os 2 testículos? Se não tem os 2 testículos, não tem nem porque continuar. Agora se foi um animal que fez orquertopia é outra coisa.
2ª coisa que é MT importante: identificar se há simetria. Isso pela inspeção, vc está olhando, os 2 mais ou menos do mesmo tamanho. Mas se vc olhar, tem os 2, mas um é bem maior que o outro, tem coisa errada, já vamos começar a pensar em hiperplasia, descarte do animal, degeneração (na degeneração tem que começar a tratar), etc.
Vc tem que sergurar os 2 testículos na bolsa escrotal pra ver se estão do mesmo tamanho, pois nem sempre vc encontra os 2 na bolsa e no canal (pq podem estar em diferentes localizações porque é a termorregulacao).
Vamos observar forma, posição do testículo. Vemos se está compatível ou não com aquele animal.

		Palpação de testículo vamos identificar:
			Consistência, sensibilidade, temperatura e mobilidade do testículo.
Como vai se aproximar para realizar a inspeção: macho no tronco de inspeção. Se for touro, vc pode passar a bolsa escrotal entre as pernas do animal, e vc fica atrás do animal fazendo exame. É tranqüilo porque ele não vai sentar, e ele não tem como te acertar porque ele está no tronco de contensão.
Garanhão: garanhão no tronco, eu me aproximo do lado esquerdo do cavalo, vou com o corpo junto do animal, praticamente colado no tronco, com a mão esquerda eu coloco na cernelha e com a mão direita eu vou na bolsa escrotal, com isso não tem como ele te acertar porque se corpo está junto ao dele. Uma vez que vc colocou a mão na bolsa escrotal, vc solta a Mao da cernelha e trabalha no testículo.

Vamos ver a consistência: como faço:
Vou com a minha Mao como se fossem 2 garras, vou fazendo o movimento palpando em direção pra baixo.
O testículo tem uma consistência tensa elástica: é uma consistência de bíceps contraído.
Nessa palpação vc vê sensibilidade, ele não pode ser sensível, porque estou fazendo uma palpação e não estou apertando e ele não pode sentir dor. Se ele tiver sentindo dor é um problema.
Enquanto está palpando vc vê temperatura também, que tem que estar abaixo da temperatura do corpo.

Outra avaliação que vamos fazer é a mobilidade. Os testículos devem estar móveis, por causa da termoregulação testicular.
Com uma das mãos eu travo o testículo no canal, ele não pode subir. Ai travo os 2 testículos na bolsa, vou soltar de um lado, e ai vou empurrar esse testículo pra cima, empurrei, ele chegou no anel, quando chegou no anel eu tiro a mão, e ai o testículo tem que descer. Se ele não descer vc repete o exame. Voltou, vc solta o outro lado, empurro até o anel e solto, ai ele vai descer. O testículo tem que subir rápido, não tenho que sentir resistência na minha mão e descer lentamente. Isso é o teste de mobilidade.

Biometria testicular:
Vamos mensurar esse testículo, vemos o tamanho desse testículo.

- Circunferência escrotal (CE) ou perímetro escrotal
A primeira medida que agente pode fazer é a CE. Essa é uma medida para ruminantes, não pode fazer em outra espécie, só em ruminantes. Por que: porque vamos pegar, medir o diâmetro maior do testículo. Nas outras espécies, a posição do testículo não permite que vc faca essa circunferência.
Vamos pegar uma fita métrica, ou uma trena, e vai passar em volta do maior diâmetro dos 2 testículos na bolsa, no maior eixo deles, e isso vai me dar um valor em cm. Isso é um valor testicular.
Importância disso: existe uma correlação positiva entre circunferência total e SPTZ. Quanto maior a circunferência escrotal, maior a produção de SPTZ. Eles tendem a ter também maior libido.
Outro detalhe: a correlação positiva é coma produção espermática e com a precocidade de suas filhas. Filhas de touros com circunferência escrotal grande são mais precoces.
A origem gonadal é a mesma, se eu tenho um volume testicular grande, as filhas deles vão ter gônadas maiores e vão ser mais precoces.
Isso é provado cientificamente.
Essa medida do testículo é uma medida usada para seleção. Não tem mínimo para circunferência escrotal, o mínimo sou eu que vou dar.
Ex. crio tourinhos que tem que ter 28 cm de circunferência total com 15 meses de idade. O mínimo depende da pressão de seleção.
Isso é uma medida correlação positiva, não tem como errar.

Tem animais que vc não tem como fazer circunferência escrotal, ai o que agente faz:
Medimos comprimento, largura e espessura.
Vamos pegar um paquímetro e vamos medir com o paquímetro o comprimento, largura e espessura do testículo.

Se vc chega numa propriedade, vc vai olhar o touro que vai fazer andrológico, e ele tem uma assimetria testicular, vc não vai medir a CE, vc usar para medir o comprimento, largura e espessura desse testículo porque eles são assimétricos.

Vc pode ter diferença de 0,5 cm pro outro, em todos os tamanhos. Isso ainda não se considera assimetria, isso se considera dentro da normalidade.

Avaliação de epidídimo
Vamos fazer inspeção e palpação do epidídimo. Essa avaliação ocorre junto com o testículo.
Agente consegue palpar cabeça e cauda do epidídimo. O corpo agente só consegue palpar em ruminantes.