Pré-visualização4 páginas
Vamos subir um dos testículos, vc vai rolando o dedo na medial do testículo (pra fazer isso tem que ter empurrado um testículo pra cima). O corpo do epidídimo parece uma carga de caneta bic, fácil de palpar, pq vc percebe nitidamente um tubinho passando ali no meio. Nas outras espécies vc não palpa por conta da posição do testículo.

Penis e prepulsio
Inspeção e palpação.
Na avaliação do pênis se faz quando vamos coletar o sêmen. A maioria das vezes agente deixa a avaliação do penis no momento da coleta.
Cuidado com o touro se for fazer coleta com eletroejaculador. Com o eletro muitos touros não expõem o penis todo (glande) e outros não expõe nada. Agente pega essa glande e puxa o penis expondo o penis e ai vc avalia, não é difícil. O que vc faz quando o touro não expõe nem a glande: coloca anotado que o touro não expos o penis, “não visualizado o penis”. E ai as vezes só com a anestesia vc consegue ver isso, e nem sempre vc vai fazer isso.

Às vezes o touro tem um sêmen bom, mas não consegue emprenhar porque tem penis curto.

Genitália interna
Vc pode fazer palpação retal no touro e no garanhao.
Nos demais animais vc não pode fazer palpação retal.
No cao vc pode fazer uma palpação digital para sentir a próstata.
O que auxilia muito na avaliação da glândula acessória é o exame ultrassonografico.

No touro vc não consegue palpar as bulbouretrais, são bem inseridas na musculatura.
Quando vc coloca só a mão até o punho vc consegue palpar as glândulas.
Próstata: vc só vai conseguir palpar a crista da próstata, vc vai passando a mão no assoalho e de repente tem um quebra mola, que é a crista da próstata.
A frente da crista da próstata vc palpa 2 coisinhas que são as glândulas vesiculares, que são fáceis de palpar.

Garanhão:
Esquema muito semelhante. Não palpa bulbouretral.
A diferença é que a próstata do cavalo é em aspecto de borboleta, com isso vc palpa ela com mais facilidade do que a do bovino.
Glândulas vesiculares também são palpáveis no garanhão.

O uso da ultrassonografia é interessante, principalmente pq vc não vê a bulbouretral.
Associar o ultrassom ao exame andrológico é interessante, não é obrigatório mas é bom.

Exame de sêmen
O exame andrológico é composto dessas diferentes etapas.

Muita gente usa o termo espermograma como sinônimo de exame andrológico. Porem o espermograma é só a avaliação de sêmen.
Temos que coletar o sêmen para fazer o espermograma.

Método de colheita
Procurar adequar o método com a espécie que estamos trabalhando. Damos preferência aos métodos mais naturais, ex. vagina artificial. Mas agora touros que não estao adaptados a vagina artificial, usa-se eletroejaculador.

Características do ejaculado desses animais
O touro ejacula um volume de 5-7ml de sêmen, isso por vagina artificial.
Se vc usar eletroejaculador ele pode apresentar um volume maior porque o estimulo é direto nas glândulas acessórias.
A concentração do touro varia de 1.000 a 1.500 x 106 sptz/ml
No ph de 6,2 a 6,8.

Detalhe: volume não é desclassificatório. Pois o que importa é a concentração. O volume não desclassifica animal, vc tem que avaliar concentração.

Pequenos ruminantes
O carneiro ejacula de 0,5 a 1 ml
Enquanto que o bode pode chegar a 2ml.
A concentração no carneiro é em torno de 3.000 x 106 sptz/ml
Já no bode a concentração pode chegar a 2.500 x 106 sptz/ml
No pH de 6,2 a 6,8

O sêmen do pequeno ruminante é muito concentrado, parece um gel de tão concentrado que é, pois é muito sptz num volume muito pequeno.

Eqüino
Tem um volume de 50 a 250, com media de 80ml
Concentração de 250 x 106 sptz/ml
Com pH de 7,2 a 7,5

Suíno
Ejacula de 250 a 500ml
Numa concentração semelhante ao do eqüino 250 x 106 sptz/ml
Com pH de 7,2 a 7,5

Cão
Volume de ejaculado de cão é difícil, porque primeiro depende do porte do animal, e segundo depende da fração que vc coleta. A 3ª fração é aquosa, que só dá volume, só empurra o sptz. Então coletar a 3ª fração é desnecessário.
A concentração dele é parecida com a do garanhão de 150 a 250 x 106 sptz/ml
Com o pH de 7,2 a 7,5

Agora vamos avaliar o sêmen que coletamos
Vamos começar com as características físicas do sêmen:

- Volume
O volume pode ser avaliado no próprio frasco de coleta. Vc pode pegar o frasco, olhar e ver quantos ml tem ali. Se vc quiser uma precisão maior vc pode usar uma proveta, pra aferir o volume direitinho ali.
O volume é uma característica que muda ao passar do tempo? Não. Não vai mudar o volume.
Existem avaliações físicas imediatas e avaliações físicas mediatas. O volume não vai mudar.

- pH
Em compensação, o pH é uma avaliação que tem que ser feita imediatamente, porque com o passar do tempo o sptz vai consumindo, vai produzindo metabolitos e vai mudando o pH.
Como vc afere o pH: com as fitinhas de pH.
Tem também o pH gâmetro, que te dá precisamente, mas no dia a dia não é usado, no dia a dia é usado as fitinhas de pH.

- Densidade
Essa avaliação de densidade é puramente subjetiva. É vc olhar pro sêmen e dizer se está muito ou pouco denso.

- Coloração
Ruminante tem sêmen branco leitoso.
Eqüino, suínos e cães: branco marfim, é um branco acinzentado

Que variações podemos encontrar: podemos encontrar o sêmen rosado, que é presença de sangue, ai é sangue vivo. Normalmente isso está relacionado a lesões na parte mais cranial do trato reprodutor, na parte mais proximal da uretra, geralmente associado a exaustão mesmo, animal que está cobrindo muito.
Nenhuma alteração de cor pode ser usado.
Pode encontrar também com a cor de sangue pisado, cor de sangue coagulado. Ai vc já sabe, foi uma lesão mais caudal, mais tardia.
Vc pode encontrar o sêmen com pus, com grumos de pus, grumos amarelados, ai vc sabe que tem processo infeccioso.
Sêmen amarronzado é sujeita. Esse é o único que vc pode usar, pois é sujeita, e vc filtra esse sêmen.
Vc pode encontrar ele amarelado, que é presença de urina, quando vc cheira vc sente o odor de urina. Isso pode acontecer principalmente com eletroejaculador que estimula a glândula e a bexiga. Geralmente vc despreza porque o pH fica muito baixo, o que mata os sptz.

- Turbilhonamento
É uma característica que eu preciso do microscópio para avaliar.
O que é o turbilhonamento: é o movimento de massa do sptz. É como se fosse uma onda de sptz. Isso está relacionado a um sêmen que tenha um volume pequeno com concentração alta. Quem tem turbilhonamento é o ruminante somente. Nenhuma outra espécie tem, porque está relacionada a um volume pequeno com uma concentração alta.
Como vc faz:
Vc pega uma lamina, coloca uma gota de sêmen puro e coloca na lamina, não se usa lamínula para ver turbilhão, porque é um movimento de massa, senão vc individualiza.
Vc pega e leva pro microscópio, onde vc foca em alguma borda da gora (turbilhão só se vê nas bordas). Vc vai ver uma onda, que é a quantidade de sptz se movimentando.
De acordo com a quantidade de sptz que vc está vendo ali, de acordo com a intensidade daquela massa, vc classifica de 0 a 5, onde 0 é ausência de turbilhonamento e 5 é um turbilhonamento muito bom.
É uma medida subjetiva. Alem da pratica vc tem que afinar o jeito de trabalhar.
Turbilhonamento aceitável: 3, 4 e 5.

Ex. tenho um lote de touros que estão em repouso sexual. Vou fazer andrológico deles. Coloco um no tronco e avalio o sêmen dele. Com isso vou ter muito sptz morto, vou ter um turbilhonamento pequeno, baixíssimo, tipo 1. O que eu faço? Coleto de novo desse mesmo touro, porque eu sei que a motilidade dele também não vai estar boa.
Andrológico de touro a campo: uma pessoa no microscópio e outra no campo.
Quando coleto de novo, não vai ter ainda turbilhonamento, porque a concentração caiu, só que eu melhorei a motilidade, porque eu coletei sptz mais novos, mais viáveis.
Quando vc vê o turbilhão, vai estar baixo, motilidade baixa, tudo baixo, porque ele está em repouso.

- Motilidade progressivo
Depois do turbilhonamento, vamos avaliar a motilidade progressiva. O que é: é o movimento de progressão em linha reta. O sptz girando em circulo não é progressivo porque não chega a lugar nenhum
Como agente