Instalações Elétricas - NBR 5410(2004) - Instalações Elétricas De Baixa Tensão - Comentada
448 pág.

Instalações Elétricas - NBR 5410(2004) - Instalações Elétricas De Baixa Tensão - Comentada

Disciplina:INSTALAÇÕES ELÉTRICAS713 materiais10.405 seguidores
Pré-visualização50 páginas
d) passagem destinada tanto à operação quanto à manutenção, não estando
previsto que os trabalhos de manutenção sejam precedidos da colocação de barreiras
protetoras .........................................................................................................................

2.2 Passagem livre defronte manípulos (punhos, volantes, alavancas, etc.) de
dispositivos elétricos:

a) passagem destinada à manutenção

b) passagem destinada à operação

1 000 mm

1 500 mm

1 200 mm

1 500 mm

900 mm

1 100 mm

3.Altura das partes vivas acima do piso 2 300 mm

ABNT NBR 5410:2004

© ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados 55

Figura 8 ? Passagens sem proteção com partes vivas de um único lado

1) Caso em que todo trabalho de manutenção é precedido da colocação de barreiras protetoras (ver 2.1-a) e 2.1-c) da
tabela 28).

2) Caso em que os trabalhos de manutenção não são precedidos da colocação de barreiras protetoras (ver 2.1-b) e 2.1-
d) da tabela 28).

Figura 9 ? Passagens sem proteção com partes vivas dos dois lados

ABNT NBR 5410:2004

56 © ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados

5.2 Proteção contra efeitos térmicos

5.2.1 Generalidades

As pessoas, bem como os equipamentos e materiais fixos adjacentes a componentes da instalação elétrica,
devem ser protegidos contra os efeitos térmicos prejudiciais que possam ser produzidos por esses
componentes, tais como:

a) risco de queimaduras;

b) combustão ou degradação dos materiais;

c) comprometimento da segurança de funcionamento dos componentes instalados.

NOTA A proteção contra as sobrecorrentes é tratada em 5.3.

5.2.2 Proteção contra incêndio

5.2.2.1 Regras gerais

5.2.2.1.1 Os componentes da instalação não devem representar perigo de incêndio para os materiais
adjacentes. Devem ser observadas, além das prescrições desta Norma, as respectivas instruções dos
fabricantes.

5.2.2.1.2 Os componentes fixos cujas superfícies externas possam atingir temperaturas suscetíveis de
provocar incêndio nos materiais adjacentes devem ser:

a) montados sobre ou envolvidos por materiais que suportem tais temperaturas e sejam de baixa
condutividade térmica; ou

b) separados dos elementos construtivos da edificação por materiais que suportem tais temperaturas e
sejam de baixa condutividade térmica; ou

c) montados de modo a guardar afastamento suficiente de qualquer material cuja integridade possa ser
prejudicada por tais temperaturas e garantir uma segura dissipação de calor, aliado à utilização de
materiais de baixa condutividade térmica.

5.2.2.1.3 Quando um componente da instalação, fixo ou estacionário, for suscetível de produzir, em
operação normal, arcos ou centelhamento, ele deve ser:

a) totalmente envolvido por material resistente a arcos; ou

b) separado, por materiais resistentes a arcos, de elementos construtivos da edificação sobre os quais os
arcos possam ter efeitos térmicos prejudiciais; ou

c) montado a uma distância suficiente dos elementos construtivos sobre os quais os arcos possam ter
efeitos térmicos prejudiciais, de modo a permitir a segura extinção do arco.

Os materiais resistentes a arcos mencionados devem ser incombustíveis, apresentar baixa condutividade
térmica e possuir espessura capaz de assegurar estabilidade mecânica.

5.2.2.1.4 Os componentes fixos que apresentem efeito de concentração de calor devem estar
suficientemente afastados de qualquer objeto fixo ou elemento construtivo, de modo a não submetê-lo, em
condições normais, a uma temperatura perigosa.

ABNT NBR 5410:2004

© ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados 57

5.2.2.1.5 Componentes da instalação que contenham líquidos inflamáveis em volume significativo devem
ser objeto de precauções para evitar que, em caso de incêndio, o líquido inflamado, a fumaça e gases tóxicos
se propaguem para outras partes da edificação. Tais precauções podem ser, por exemplo:

a) construção de um fosso de drenagem, para coletar vazamentos do líquido e assegurar a extinção das
chamas, em caso de incêndio;

b) instalação dos componentes numa câmara resistente ao fogo, ventilada apenas por atmosfera externa, e
previsão de soleiras, ou outros meios, para evitar que o líquido inflamado se propague para outras partes
da edificação.

NOTAS

1 Em geral, considera-se ?significativo? um volume igual ou superior a 25 L. Para volumes inferiores a 25 L, é
suficiente alguma providência que evite o vazamento do líquido.

2 É recomendável que a alimentação seja interrompida tão logo um incêndio se inicie.

5.2.2.1.6 Os materiais de invólucros aplicados a componentes da instalação durante a execução da obra
devem suportar a maior temperatura que o componente possa vir a atingir. Só se admitem invólucros de
material combustível se forem tomadas medidas preventivas contra o risco de ignição, tais como
revestimento com material incombustível, ou de difícil combustão, e baixa condutividade térmica.

5.2.2.2 Proteção contra incêndio em locais BD2, BD3 e BD4

5.2.2.2.1 As prescrições de 5.2.2.2.2 a 5.2.2.2.5 são aplicáveis, adicionalmente àquelas de 5.2.2.1, às
instalações elétricas de locais classificáveis como BD2, BD3 e BD4 (tabela 21). Quando não discriminado
expressamente a qual ou quais desses locais a prescrição se refere, isso significa que ela é aplicável aos três.

NOTAS

1 Conforme definido em 4.2.6.2.4 (tabela 21), a classificação BD de um local refere-se às condições que ele apresenta
sob o ponto de vista da fuga das pessoas em situações de emergência. As condições BD2, BD3 e BD4 são assim
descritas:

? BD2: baixa densidade de ocupação, percurso de fuga longo;

? BD3: alta densidade de ocupação, percurso de fuga breve;

? BD4: alta densidade de ocupação, percurso de fuga longo.

2 A legislação referente a edificações e à segurança contra incêndios pode conter disposições que detalhem e
regulamentem as condições BD ou análogas.

5.2.2.2.2 As linhas elétricas não devem ser dispostas em rota de fuga (vias de escape), a menos que fique
garantido, pelo tempo especificado nas normas aplicáveis a elementos construtivos de saídas de emergência,
ou por 2 h na inexistência de tais normas,

a) que a linha elétrica não venha a propagar nem contribuir para a propagação de um incêndio; e

b) que a linha elétrica não venha a atingir temperatura alta o suficiente para inflamar materiais adjacentes.

Se aparente, a linha deve ser posicionada fora da zona de alcance normal ou possuir proteção contra os
danos mecânicos que possam ocorrer durante uma fuga.

A linha deve ser tão curta quanto possível.

NOTA Sobre zona de alcance normal, ver figura 7.

C

ABNT NBR 5410:2004

58 © ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados

5.2.2.2.3 Em áreas comuns, em áreas de circulação e em áreas de concentração de público, em locais
BD2, BD3 e BD4, as linhas elétricas embutidas devem ser totalmente imersas em material incombustível,
enquanto as linhas aparentes e as linhas no interior de paredes ocas ou de outros espaços de construção
devem atender a uma das seguintes condições:

a) no caso de linhas constituídas por cabos fixados em paredes ou em tetos, os cabos devem ser não-
propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos;

b) no caso de linhas constituídas por condutos abertos, os cabos devem ser não-propagantes de chama,
livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos. Já os condutos, caso não sejam
metálicos ou de outro material incombustível, devem ser não-propagantes de chama, livres de halogênio
e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos;

c) no caso de linhas em condutos fechados, os condutos que não sejam metálicos ou de outro material
incombustível devem ser não-propagantes de chama, livres de halogênios e com baixa emissão de
fumaça e gases tóxicos. Na primeira hipótese (condutos metálicos ou de outro material incombustível),
podem ser usados condutores e cabos apenas não-propagantes de chama; na segunda, devem ser
usados cabos não-propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases
tóxicos.

NOTA Para efeito desta prescrição,