Instalações Elétricas - NBR 5410(2004) - Instalações Elétricas De Baixa Tensão - Comentada
448 pág.

Instalações Elétricas - NBR 5410(2004) - Instalações Elétricas De Baixa Tensão - Comentada

Disciplina:Instalações Elétricas2.155 materiais15.862 seguidores
Pré-visualização50 páginas
se propaguem para outras partes da edificação. Tais precauções podem ser, por exemplo:

a) construção de um fosso de drenagem, para coletar vazamentos do líquido e assegurar a extinção das
chamas, em caso de incêndio;

b) instalação dos componentes numa câmara resistente ao fogo, ventilada apenas por atmosfera externa, e
previsão de soleiras, ou outros meios, para evitar que o líquido inflamado se propague para outras partes
da edificação.

NOTAS

1 Em geral, considera-se ?significativo? um volume igual ou superior a 25 L. Para volumes inferiores a 25 L, é
suficiente alguma providência que evite o vazamento do líquido.

2 É recomendável que a alimentação seja interrompida tão logo um incêndio se inicie.

5.2.2.1.6 Os materiais de invólucros aplicados a componentes da instalação durante a execução da obra
devem suportar a maior temperatura que o componente possa vir a atingir. Só se admitem invólucros de
material combustível se forem tomadas medidas preventivas contra o risco de ignição, tais como
revestimento com material incombustível, ou de difícil combustão, e baixa condutividade térmica.

5.2.2.2 Proteção contra incêndio em locais BD2, BD3 e BD4

5.2.2.2.1 As prescrições de 5.2.2.2.2 a 5.2.2.2.5 são aplicáveis, adicionalmente àquelas de 5.2.2.1, às
instalações elétricas de locais classificáveis como BD2, BD3 e BD4 (tabela 21). Quando não discriminado
expressamente a qual ou quais desses locais a prescrição se refere, isso significa que ela é aplicável aos três.

NOTAS

1 Conforme definido em 4.2.6.2.4 (tabela 21), a classificação BD de um local refere-se às condições que ele apresenta
sob o ponto de vista da fuga das pessoas em situações de emergência. As condições BD2, BD3 e BD4 são assim
descritas:

? BD2: baixa densidade de ocupação, percurso de fuga longo;

? BD3: alta densidade de ocupação, percurso de fuga breve;

? BD4: alta densidade de ocupação, percurso de fuga longo.

2 A legislação referente a edificações e à segurança contra incêndios pode conter disposições que detalhem e
regulamentem as condições BD ou análogas.

5.2.2.2.2 As linhas elétricas não devem ser dispostas em rota de fuga (vias de escape), a menos que fique
garantido, pelo tempo especificado nas normas aplicáveis a elementos construtivos de saídas de emergência,
ou por 2 h na inexistência de tais normas,

a) que a linha elétrica não venha a propagar nem contribuir para a propagação de um incêndio; e

b) que a linha elétrica não venha a atingir temperatura alta o suficiente para inflamar materiais adjacentes.

Se aparente, a linha deve ser posicionada fora da zona de alcance normal ou possuir proteção contra os
danos mecânicos que possam ocorrer durante uma fuga.

A linha deve ser tão curta quanto possível.

NOTA Sobre zona de alcance normal, ver figura 7.

C

ABNT NBR 5410:2004

58 © ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados

5.2.2.2.3 Em áreas comuns, em áreas de circulação e em áreas de concentração de público, em locais
BD2, BD3 e BD4, as linhas elétricas embutidas devem ser totalmente imersas em material incombustível,
enquanto as linhas aparentes e as linhas no interior de paredes ocas ou de outros espaços de construção
devem atender a uma das seguintes condições:

a) no caso de linhas constituídas por cabos fixados em paredes ou em tetos, os cabos devem ser não-
propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos;

b) no caso de linhas constituídas por condutos abertos, os cabos devem ser não-propagantes de chama,
livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos. Já os condutos, caso não sejam
metálicos ou de outro material incombustível, devem ser não-propagantes de chama, livres de halogênio
e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos;

c) no caso de linhas em condutos fechados, os condutos que não sejam metálicos ou de outro material
incombustível devem ser não-propagantes de chama, livres de halogênios e com baixa emissão de
fumaça e gases tóxicos. Na primeira hipótese (condutos metálicos ou de outro material incombustível),
podem ser usados condutores e cabos apenas não-propagantes de chama; na segunda, devem ser
usados cabos não-propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases
tóxicos.

NOTA Para efeito desta prescrição, um poço (espaço de construção vertical) pode ser considerado linha elétrica
embutida quando possuir grau de proteção IP5X, no mínimo, for acessível somente através do uso de chave ou
ferramenta e observar os requisitos de 6.2.9.6.8.

5.2.2.2.4 Nos locais BD3 e BD4, os dispositivos de manobra e de proteção, exceto certos dispositivos
destinados a facilitar a fuga nas emergências, devem ser acessíveis apenas às pessoas autorizadas.
Se situados em áreas de circulação, os dispositivos devem ser alojados em gabinetes ou caixas de material
incombustível ou de difícil combustão.

5.2.2.2.5 Não se admite, nas instalações elétricas de locais BD3 ou BD4 e em saídas de emergência, o
uso de componentes contendo líquidos inflamáveis.

NOTA Os capacitores auxiliares individuais incorporados aos equipamentos (por exemplo, capacitores de lâmpadas
de descarga e capacitores de partida de motores) não estão sujeitos a esta prescrição.

5.2.2.3 Proteção contra incêndio em locais BE2

5.2.2.3.1 As prescrições de 5.2.2.3.2 a 5.2.2.3.13 são aplicáveis, adicionalmente àquelas de 5.2.2.1, às
instalações elétricas de locais classificáveis como BE2.

NOTAS

1 Conforme definido em 4.2.6.2.5 (tabela 22), a classificação BE de um local baseia-se na natureza dos materiais que
são nele processados ou armazenados. Em particular, locais BE2 são aqueles que apresentam maior risco de incêndio
devido à presença de substâncias combustíveis em quantidade apreciável.

2 A legislação de segurança contra incêndios, de segurança do trabalho, etc. pode conter disposições que detalhem e
regulamentem a quantidade de material combustível, a área ou o volume de locais BE2 e outros aspectos.

3 Para locais com riscos de explosão, ver ABNT NBR 9518 e IEC 60079-14.

5.2.2.3.2 Os equipamentos elétricos devem ser limitados aos que o local exige, para as atividades aí
desenvolvidas. Admite-se, porém, que o local seja percorrido ou atravessado por outras linhas elétricas, além
daquelas destinadas a atender pontos situados no local, desde que atendidas as condições descritas
em 5.2.2.3.7.

ABNT NBR 5410:2004

© ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados 59

5.2.2.3.3 Quando for previsto um acúmulo de poeira combustível, sobre os invólucros dos componentes
elétricos, capaz de suscitar risco de incêndio, devem ser tomadas precauções para impedir que esses
invólucros atinjam as temperaturas de ignição da poeira.

5.2.2.3.4 Os componentes da instalação devem ser selecionados e instalados de modo tal que seu
aquecimento normal, bem como o sobreaquecimento previsível em caso de falta ou de operação em
sobrecarga, não possam provocar um incêndio. As providências pertinentes podem basear-se nas
características construtivas originais do componente ou em cuidados na sua instalação. Quando a
temperatura das superfícies dos componentes não for suscetível de provocar a combustão de materiais
situados nas proximidades, não é necessária nenhuma medida.

5.2.2.3.5 Os dispositivos de proteção, comando e seccionamento devem ser dispostos fora dos locais BE2,
a menos que eles sejam alojados em invólucros com grau de proteção adequado a tais locais, no
mínimo IP4X.

5.2.2.3.6 Quando as linhas elétricas não forem totalmente embutidas (imersas) em material incombustível,
devem ser tomadas precauções para garantir que elas não venham a propagar chama. Em particular, os
condutores e cabos devem ser não-propagantes de chama.

5.2.2.3.7 As linhas elétricas que atravessem um local BE2, mas que não se destinem a atender pontos aí
situados, devem satisfazer as seguintes condições:

a) devem ser conforme 5.2.2.3.6;

b) não devem conter nenhuma