Instalações Elétricas - NBR 5410(2004) - Instalações Elétricas De Baixa Tensão - Comentada
448 pág.

Instalações Elétricas - NBR 5410(2004) - Instalações Elétricas De Baixa Tensão - Comentada

Disciplina:Instalações Elétricas2.459 materiais16.948 seguidores
Pré-visualização50 páginas
no condutor neutro, adequada à seção desse condutor. Essa detecção
deve provocar o seccionamento dos condutores de fase, mas não necessariamente do condutor neutro. No
entanto, admite-se omitir a detecção de sobrecorrente no condutor neutro, se as duas condições seguintes
forem simultaneamente atendidas:

a) o condutor neutro estiver protegido contra curtos-circuitos pelo dispositivo de proteção dos condutores de
fase do circuito;

b) a corrente máxima suscetível de percorrer o condutor neutro em serviço normal for claramente inferior ao
valor da capacidade de condução de corrente desse condutor.

NOTA Considera-se a condição da alínea b) satisfeita se a potência transportada pelo circuito for distribuída tão
uniformemente quanto possível entre as diferentes fases (por exemplo, se a soma das potências absorvidas pelos
equipamentos de utilização alimentados entre cada fase e o neutro for muito inferior à potência total transportada pelo
circuito em questão). A seção do condutor neutro deve ser no mínimo igual aos valores especificados em 6.2.6.2.

5.3.2.2.2 Esquema IT

Nos esquemas IT, recomenda-se não distribuir o condutor neutro. No entanto, se ele for distribuído, é
necessário prever, em todos os circuitos, detecção de sobrecorrente no condutor neutro, que deve seccionar
todos os condutores vivos do circuito correspondente, incluindo o próprio condutor neutro. Essa medida não é
necessária, desde que:

a) o condutor neutro considerado seja efetivamente protegido contra curtos-circuitos por um dispostivo de
proteção instalado a montante, atendidas as prescrições de 5.3.5.5; ou

b) o circuito considerado seja protegido por um dispositivo de proteção a corrente diferencial-residual com
uma corrente diferencial-residual nominal menor ou igual a 0,15 vez a capacidade de condução de
corrente do condutor neutro correspondente. Esse dispositivo deve seccionar todos os condutores vivos
do circuito correspondente, incluindo o condutor neutro.

5.3.2.3 Seccionamento e fechamento do condutor neutro

Quando exigido o seccionamento do condutor neutro, as operações de abertura e fechamento dos circuitos
correspondentes devem ser de modo a garantir que o condutor neutro não seja seccionado antes nem
restabelecido após os condutores de fase.

5.3.3 Natureza dos dispositivos de proteção

Os dispositivos de proteção devem ser escolhidos entre os indicados em 5.3.3.1 a 5.3.3.3.

5.3.3.1 Dispositivos capazes de prover simultaneamente proteção contra correntes de sobrecarga e
contra correntes de curto-circuito

Esses dispositivos de proteção devem poder interromper qualquer sobrecorrente inferior ou igual à corrente
de curto-circuito presumida no ponto em que o dispositivo for instalado. Eles devem satisfazer as prescrições
de 5.3.4 e de 5.3.5.5.1. Tais dispositivos podem ser:

a) disjuntores conforme ABNT NBR 5361, ABNT NBR IEC 60947-2, ABNT NBR NM 60898 ou
IEC 61009-2.1;

b) dispositivos fusíveis tipo gG, conforme ABNT NBR IEC 60269-1 e ABNT NBR IEC 60269-2 ou
ABNT NBR IEC 60269-3;

c) disjuntores associados a dispositivos fusíveis, conforme ABNT NBR IEC 60947-2 ou
ABNT NBR NM 60898.

ABNT NBR 5410:2004

© ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados 63

NOTAS

1 O termo dispositivo fusível compreende todas as partes constituintes do dispositivo de proteção.

2 O uso de dispositivo com capacidade de interrupção inferior à corrente de curto-circuito presumida no ponto de
instalação está sujeito às prescrições de 5.3.5.5.1.

3 Tendo em vista que um dos parâmetros para o equacionamento da proteção contra curtos-circuitos conforme 5.3.5.5
é a integral de joule (energia) que o dispositivo de proteção deixa passar, deve-se atentar para o fato de que a ABNT
NBR 5361 não prevê o fornecimento desta característica, devendo a mesma ser fornecida pelo fabricante do dispositivo.

5.3.3.2 Dispositivos capazes de prover apenas proteção contra correntes de sobrecarga

Tais dispositivos geralmente possuem característica de atuação a tempo inverso e podem apresentar uma
capacidade de interrupção inferior à corrente de curto-circuito presumida no ponto de instalação.
Devem satisfazer às prescrições de 5.3.4.

5.3.3.3 Dispositivos capazes de prover apenas proteção contra correntes de curto-circuito

Tais dispositivos podem ser utilizados quando a proteção contra sobrecargas for provida por outros meios ou
nos casos em que se admite omitir a proteção contra sobrecargas (ver 5.3.4). Esses dispositivos devem
poder interromper qualquer corrente de curto-circuito inferior ou igual à corrente de curto-circuito presumida e
devem satisfazer as prescrições de 5.3.5. Podem ser utilizados:

a) disjuntores conforme ABNT NBR 5361, ABNT NBR IEC 60947-2, ABNT NBR NM 60898 ou
IEC 61009-2.1;

b) dispositivos fusíveis com fusíveis tipo gG, gM ou aM, conforme ABNT NBR IEC 60269-1 e
ABNT NBR IEC 60269-2 ou ABNT NBR IEC 60269-3.

NOTA Tendo em vista que um dos parâmetros para o equacionamento da proteção contra curtos-circuitos conforme
5.3.5.5 é a integral de joule (energia) que o dispositivo de proteção deixa passar, deve-se atentar para o fato de que a
ABNT NBR 5361 não prevê o fornecimento desta característica, devendo esta ser fornecida pelo fabricante do dispositivo.

5.3.4 Proteção contra correntes de sobrecarga

NOTA Os condutores vivos protegidos contra sobrecargas conforme as prescrições desta seção são considerados
igualmente protegidos contra qualquer falta capaz de produzir sobrecorrentes na faixa das correntes de sobrecarga.

5.3.4.1 Coordenação entre condutores e dispositivos de proteção

Para que a proteção dos condutores contra sobrecargas fique assegurada, as características de atuação do
dispositivo destinado a provê-la devem ser tais que:

a) IB £ In £ Iz; e

b) I2 £ 1,45 Iz

Onde:

IB é a corrente de projeto do circuito;

Iz é a capacidade de condução de corrente dos condutores, nas condições previstas para sua
instalação (ver 6.2.5);

In é a corrente nominal do dispositivo de proteção (ou corrente de ajuste, para dispositivos ajustáveis),
nas condições previstas para sua instalação;

C

ABNT NBR 5410:2004

64 © ABNT 2004 ? Todos os direitos reservados

I2 é a corrente convencional de atuação, para disjuntores, ou corrente convencional de fusão, para
fusíveis.

NOTA A condição da alínea b) é aplicável quando for possível assumir que a temperatura limite de sobrecarga dos
condutores (ver tabela 35) não venha a ser mantida por um tempo superior a 100 h durante 12 meses consecutivos, ou
por 500 h ao longo da vida útil do condutor. Quando isso não ocorrer, a condição da alínea b) deve ser substituída
por: I2 £ Iz .

5.3.4.2 Localização dos dispositivos que asseguram proteção contra sobrecargas

5.3.4.2.1 Devem ser providos dispositivos que assegurem proteção contra sobrecargas em todos os
pontos onde uma mudança (por exemplo, de seção, de natureza, de maneira de instalar ou de constituição)
resulte em redução do valor da capacidade de condução de corrente dos condutores. As exceções a essa
regra são indicadas em 5.3.4.2.2 e 5.3.4.3.

5.3.4.2.2 O dispositivo destinado a proteger uma linha elétrica contra sobrecargas pode não ser
posicionado exatamente no ponto especificado em 5.3.4.2.1, mas deslocado ao longo do percurso da linha,
se a parte da linha compreendida entre, de um lado, a mudança de seção, de natureza, de maneira de
instalar ou de constituição e, do outro lado, o dispositivo de proteção, não possuir nenhuma derivação,
nenhuma tomada de corrente e atender a uma das duas condições seguintes:

a) estar protegida contra curtos-circuitos de acordo com as prescrições de 5.3.5;

b) seu comprimento não exceder 3 m, ser instalada de modo a reduzir ao mínimo o risco de curto-circuito e
não estar situada nas proximidades de materiais combustíveis (ver 5.3.5.5.1).

Além disso, essa possibilidade de deslocamento não é admitida em esquemas IT.

5.3.4.3 Omissão da proteção contra sobrecargas