Pré-visualização4 páginas
pelo desenvolvimento da glândula mamária.
(a glândula mamaria aumenta na puberdade e depois que a fêmea fica gestante, a progesterona estimula o tecido secretório da glândula mamaria)
Comportamento: também é responsabilidade da progesterona, quando ela está sob ação da progesterona a fêmea não aceita o macho.
Progesterona regula o FSH e um LH. A progesterona é um hormônio “mandão” ela faz feedback negativo pra todo mundo, então toda vez que ela está aumentada ela inibe LH, FSH e o próprio estrógeno (só o FSH que consegue ser liberado), então até numa fêmea gestante vc verifica o crescimento folicular, porque vc verifica ondas de FSH, só que a fêmea gestante não ovula, porque não tem LH. (Ela inibe o FSH que dá uma escapulida, ai o folículo até cresce, mas não consegue ovular por que não tem o LH).

FIM P1

Ciclo estral
Proestro
Estro
Metaestro
Diestro
Anestro

1ª fase do ciclo estral: proestro.
Como o nome está dizendo, é uma fase que antecede o estro, vem antes do estro.
Ele é caracterizado pelo inicio do desenvolvimento/crescimento folicular .
O folículo produz uma série hormônios, dentre eles, um muito importante para o cio, que é o estrógeno. A partir do momento em que o folículo começa a crescer que começam a se desenvolver, começa a produção de estrógeno. Se o estrógeno começa a aparecer, os sinais referentes à ação do estrógeno também começam a aparecer.
Sinais que o estrógeno faz no trato reprodutor feminino: edema, hiperemia (mucosa mais avermelhada), produção de muco, trato reprodutor relaxado.

Estamos falando da fase proestro, que é a fase que está começando, é a fase em que eu tenho inicio da produção de estrógeno, então esses sinais estão começando, então eu não tenho edema, eu tenho um ligeiro aumento. Entã nessa fase de proestro eu começo a perceber que o trato reprodutor está mudando, só que as mudanças são sutis ainda, está no inicio desses sinais.

Comportamento de uma fêmea no proestro: não aceita o macho.

Vamos analisar as fases do ciclo estral sempre pensando de uma maneira continua. Ex. se no proestro eu tive inicio do crescimento folicular, no estro, obrigatoriamente, tem que terminar o folículo, então no estro vamos observar o final do crescimento folicular, vamos ter o folículo maduro.

Estro
Vamos observar o final do crescimento folicular = folículo maduro.
Se eu tenho um folículo maduro (no final do seu crescimento), ele está no seu pico de produção de estrógeno, então esta é caracterizada por um pico na produção de estrógeno, logo, esses sinais característicos do estrógeno estão bem aumentados, bem claros, bem evidentes, não há duvida desses sinais.
A fêmea aceita a monta.
O folículo cresceu, até onde tinha que crescer, ficou maduro, então a etapa seguinte é a ovulação.
A ovulação teoricamente acontece no final do estro.

Metaestro
Se no estro eu terminei com a ovulação, no metaestro eu tenho o que ter a formação do corpo lúteo (CL)
Então o metaestro se caracteriza pelo inicio da formação do corpo lúteo (CL).
Se aqui eu tenho o inicio do CL, eu tenho o inicio da produção de progesterona (P4). Conseqüentemente, esses sinais se cio vão começar a desaparecer, porque a progesterona é contrario ao estrógeno, então:
Os sinais de cio vão começar a desaparecer, então não vai apresentar edema, as mucosas vão estar hipocoradas, não tem muco, e o trato reprodutor estará contraído.
Tudo oposto ao estrógeno, só que da mesma maneira que o proestro é uma fase de transição, o metaestro também é. Então todos esses sinais vão estar começando a desaparecer. O edema vai estar diminuindo, mucosas que estão em hiperemia vão diminuindo. Vc começa a ver inicio dos sinais da progesterona.
Comportamento: A fêmea não aceita o macho.

Diestro
Final da formação/maturação do corpo lúteo (CL), e isso implica em produção máxima de progesterona. Ele chegou auge da sua produção de progesterona, logo, esses sinais estão muito exacerbados: não vai apresentar edema, as mucosas vão estar hipocoradas, não tem muco, e o trato reprodutor estará contraído.
Uma fêmea em diestro vai estar “pálida e seca”
Comportamento da fêmea em diestro: Não aceita o macho.

Anestro
Ausência de cio.
Essa fase se caracteriza pela ausência de estruturas significativas no ovário. Como assim: estruturas essas: folículo e corpo lúteo.
No ovário de anestro não tem nem folículo nem corpo lúteo, conseqüentemente não tem estrógeno e progesterona. Uma fêmea em anestro não tem influencia hormonal direta. Por isso que é um trato reprodutor sem influencia.
Mucosas: normocoradas, sem edema, sem muco, trato reprodutor fechado, mais é flácido (essa é a grande diferença pro diestro, o diestro tem ação de progesterona, então o trato reprodutor está fechado, mas ele está fechado pra proteger uma possível gestação, ele está tão fechado que está contraído até. Aqui no anestro não, é o contrario do aberto, ele simplesmente não está aberto). Se pegamos uma égua em anestro (pq a cérvix não tem os anéis então é mais fácil de ver, diferente da vaca que tem os anéis, então vc percebe a cérvix caída, flácida, ela dá uma caída de tão flácida que ela está, é fácil de observar na égua).
Comportamento de uma fêmea em anestro: não aceita o macho.

Nem todas as fêmeas têm todas as fases, mas isso não significa que os eventos não aconteçam. Os eventos vão acontecer, não significa que eles estão sempre na mesma fase.

Na fêmea gestante, a fase progesteronica é prorrogada, que são metaestro e diestro.
Fases estrogênicas: proestro e estro.

Ciclo estral da vaca
Vaca
É uma fêmea poliéstrica anual. A vaca dá vários cios o ano todo.
Vaca só tem 2 opções: ou ela está gestante ou ela está ciclando, com isso agente sabe que a vaca não tem anestro, o anestro na vaca é patológico (ex. fome, período lactacional).
O intervalo entre cios da vaca é em media 21 dias, então a cada 21 dias ela vai estar em cio, media entre 19-23 dias.
A primeira fase do ciclo estral da vaca é o proestro.

Proestro
Na vaca dura 48 horas.
Mas as vacas em liberdade (criação extensivo) têm um comportamento homossexual, vaca sobe em outra vaca. Só que a vaca em proestro não aceita a monta ainda, mas ela monta nas outras, mas ela não se deixa montar, pode montar tanto no macho quanto na fêmea. Isso é um comportamento que ajuda, pq o pião quando começa a ver uma vaca subindo nas outras ele fica esperto, pq ele sabe que em 48 horas essa vaca vai estar aceitando a monta.

É mais difícil ver cio em vaca de leite do que em vaca de corte que fica no pasto. A vaca que fica no curral de leite dá mais trabalho.

Estro
Dura em média 18 horas. É de 12-24 horas com média de 18 horas na vaca.
Final do crescimento folicular = folículo maduro
Estrógeno bem aumentado, estrogênio, ela monta e se deixa montar.
Ela monta e se deixa montar

Mas um grande diferencial: não ocorre ovulação no estro, por que: por conta da falta de tempo. São 18 horas pra terminar de crescer o folículo, atingir o pico máximo de estrógeno, fazer um pico de LH pra estimular a ovulação. A ovulação é longa, é um processo demorado. Então há um pico de LH no estro, mas ela não ovula no estro.
Comportamento de uma vaca no cio:
Micção freqüente, lateralização de cauda com lordose, queda na produção leiteira e isso é bem característico, é bom pra saber por causa daquele problema de difícil identificação de cio no curral, pois o funcionário que conhece a vaca, sabe que ela está produzindo menos naquele dia, quebrou o leite, a vaca está esquisita e se ela está assim é por que ela tá cio. Isso acontece pq o animal fica inquieto, a queda na produção não tem a ver com hormônios, ela tem a ver com a inquietação, ela fica inquieta e produz menos. São características bem diferentes da vaca.

Metaestro
A fase seguinte do ciclo da vaca é o metaestro. Nem sempre os eventos acontecem naquela fase mas eles tem que acontecer, se não ovulou no estro, ela ovula aqui, no metaestro.

Acontece a ovulação, acontece normalmente 12 horas após o início do metaestro, que dura 48 horas.
Ocorre o inicio da formação do CL, etc.
Hemorragia do metaestro: Ocorre