Pré-visualização5 páginas
Fisiopatologia Reprodução de Animais
Rio, 23/02/2011
Alexandra Woods

OVOGENESE
É a formação do ovo, formação do gameta feminino.
A produção de gametas nas fêmeas acontece ainda na vida embrionária, a fêmea nasce com gametas prontos.

Vamos observar que ainda na barriga da mãe (quando o ovário está se diferenciando e já definiu que é ovário), aparece uma célula onde passamos a chamá-la de oogônia ou ovogônia, ela é uma precursora, é uma célula indiferenciada que vai dar origem ao gameta feminino que é o oócito.
A oogônia é uma célula indiferenciada que vai dar origem ao gameta feminino que é o oócito. A oogônica é uma célula ainda 2n. Porque um gameta tem que ser n (tem que ser metade do numero de cromossomos de uma espécie).
Essa oogônia que se diferenciou no ovário ela vai iniciar um processo de proliferação/multiplicação, ela vai ovular o ovário. Então ela inicia um processo de proliferação/multiplicação ovulando o ovário. O tipo de divisão celular que fornece 2 células idênticas: mitose. Essas ovogonias vão sofrer diversas mitoses ovulando esse ovário. Vão proliferando direto ate povoar tudo. Essa oogonia num determinado momento vai sofrer uma leve diferenciação e vai dar origem ao oócito primário (ou oocito I ou ovócito I), (não sofre divisão) esse oocito continua com o mesmo numero de cromossomas, então o oocito primário não é um gameta, ele continua com 2n.
Para que haja formação de um gameta, essa célula tem que passar pela meiose, tem 2 meioses para formar o gameta: A meiose I que é a meiose reducional e tem a meiose II que é a meiose equacional.
 Nosso oócito primário vai começar a meiose I (tudo isso com a fêmea dentro da barriga da mãe, ela não nasceu ainda), mas a meiose I vai ser interrompida, ela não se completa, com isso a fêmea vai nascer, e vai passar a infância inteira desse jeito. Então uma fêmea quando nasce tem um ovário formado por oócitos primários que iniciaram a meiose I e tiveram essa meiose I interrompida.
Nasceu, passou a infância toda com isso parado, nada aconteceu. Ai ela chegou a puberdade.

Pré-puberal
Quando vc tem uma alta de hormônios sexuais, só que isso pra que a puberdade aconteça, já tem que estar acontecendo nesse período pré-puberal.

Puberdade
É caracterizada pela produção de gameta viável.
Ela tem que ter hormônio elevado, que começou até antes, porque pra produzir os gametas vc tinha que ter hormônio sexual circulante.
Da mesma maneira, puberdade Tb é caracterizada por caracteres sexuais secundários (hormônios) porque pra fêmea ter caracteres sexuais secundários ela tem que ter hormônios circulantes.

Maturidade sexual: quando vc tem um ápice, quando vc tem o pico de produção de gametas. No caso da fêmea isso é menos evidenciado esse termo de maturidade, pq ela produz um gameta por vez. Já no macho é mais fácil vc ver essa maturidade, pq vc vê ele produzindo o máximo de SPTZ.

Puberdade da vaca: quando atinge 70% do peso adulto dela.

A fêmea nasce com os oocitos primários povoando o ovario, permanece o período de infância desse jeito, ai quando chegava na puberdade (período em que os hormônios sexuais já tinham aumentado, ela tinha caracteres sexuais secundários e ela começou a produção de gameta): Isso para a fêmea está caracterizado com o aparecimento do cio estral.

Quando essa fêmea estiver no proestro (fase de inicio crescimento folicular), esse desenvolvimento vai continuar. Vc tem um ovário lotado de oócitos e vc não vai continuar todo mundo ao mesmo tempo, senão acabaria tudo no primeiro ciclo. Então a cada ciclo, um percentual continua se desenvolvendo, outro percentual fica parado.
Fêmea entra no proestro, o que vai acontecer: Terminar a meiose I, vai se formar o oócito secundário (ou oócito II, ou ovócito secundário), que já é uma “célula n”, porque terminou a primeira meiose, então essa já é uma célula n.
Cada oocito está dentro de um folículo, para o oocito se dividir em 2 células iguais, vou formar 2 oócitos secundários, ai eu vou ter 2 oócitos dentro desse mesmo folículo. Só que tem que ter outra divisão, são 2 meioses, então vão se formar 4oócitos dentro do folículo. Se isso acontecesse dessa forma agente teria 4 filhos de uma vez, porque são 4 oócitos. Então no caso de meiose de oocito do gameta feminino, forma-se 1 gameta, então metade do material genético é mantido e a outra metade é expulsa na forma de um corpúsculo, chamado corpúsculo polar, que é o restante do material genético.

Fim da 1ª meiose: Dá origem a um oócito secundário (n) e um corpúsculo polar.

Pra formar 1 gameta tem que ter 2 meioses. Então o oócito secundário vai iniciar a 2ª meiose.
Nossa fêmea estava no cio, no proestro, a coisa está continuando e ela está no cio.
Essa meiose II mais uma vez será interrompida, e a fêmea então vai ovular. A fêmea não ovula um óvulo, a fêmea ovula um oócito secundário (n) que iniciou a meiose II e parou. Por isso que o termo correto não é ovulação e sim ovocitação, só que ovulação se tornou universal. Porque vc está liberando um oócito secundário.
Nosso oócito secundário então foi liberado, ocorreu a ovulação. O que vai acontecer agora: se entrar um SPTZ, se a fêmea cobrir e o SPTZ entrar no oócito iniciando o processo de fecundação, o que vai acontecer: a segunda meiose é retomada no núcleo e se completa formando a ovótide.

Ovótide
A ovótide tem uma vida útil muito curta, tem um SPTZ lá dentro, quando unir o material genético da mãe com o material genético do pai então vai virar um zigoto.
Então agente não ouve falar muito na ovótide porque ela dura 2 a 3 horas, dependendo da espécie. Esse é o verdadeiro gameta feminino, porque é quando termina a meiose II.
Quando não tem contato com o SPTZ, o oócito secundário degenera, sem terminar a meiose II.
O núcleo termina a divisão e expulsa o corpúsculo polar, ele não divide no meio igual a mitose.
Depois que o núcleo termina a meiose é que eles se aproximam ai o núcleo do macho se une ao núcleo da fêmea. O material genético que sobrou (corpúsculo polar) é expulso. (são 2 corpúsculos polar, esse é um deles)

Esquema: (esquema folha 1)
Oogônia proliferando, fazendo mitose, todo mundo igual povoando o ovário, até que um determinado momento ela sofre a diferenciação pra dar origem ao oocito primário (2n), que começa a meiose I e para. Nasceu, quando chega no cio, termina a I meiose e forma um oocito secundário e o primeiro corpúsculo polar. Iniciou a segunda meiose, interrompeu, ovulou. Ai ovulou, o SPTZ entra, terminou a segunda meiose, segundo corpúsculo polar que fica na zona pelúcida e é expulso.

Oocito secundário que não entra em contato com o SPTZ se degenera.

Foliculogênese
Nosso ovário estava lá povoado de oócitos primários, cada oócito desse fica dentro de uma estrutura chamada folículo, esse folículo recebe o nome de folículo primordial.
O ovário é lotado de folículos primordiais. O que vai acontecer: nessa fase no proestro eu tenho inicio do crescimento folicular, o que vai acontecer então:
Nessa fase inicial (fase de proestro), um grupo pool de folículos será recrutado, (o ovário está lotado de folículos primordiais, ai nossa fêmea está iniciando o proestro que é o inicio do crescimento folicular) o que vai acontecer então: um grupo de folículos vai ser recrutado tanto do ovário direito quanto do ovário esquerdo, quanto é que ninguém sabe por que é individual e aleatório.
As fêmeas uniparas nesse primeiro momento recruta um grupo e não somente um. Por enquanto essa fisiologia independe se a espécie é unipara ou multípara, ela vai recrutar um grupo.
Esse recrutamento é aleatório. Ex: Vamos imaginar que eu tenho 1000 folículos primordiais no ovário, hj esse ciclo recrutou esses folículos primordiais. Porque ninguém sabe. Pode ser que num próximo grupo seja recrutado outro grupo de folículos primordiais, e pode ser que um outro grupo não seja recrutado nunca.então o recrutamento é aleatório agente não sabe o que comanda isso. O recrutamento independe de FSH (O hormônio que estimula o crescimento folicular é o FSH).
	Um grupo de folículos primordiais que vão ser recrutado