Pré-visualização5 páginas
e vão retomar o desenvolvimento (crescimento) folicular. Tem 2 opções: ou eles vão ovular ou eles vão degenerar. Ele não pode voltar, ele foi recrutado, ou ele ovula ou ele degenera, ele não tem como voltar pra reserva, já era pra ele.

Vamos partir de um folículo pra facilitar:
O nosso folículo primordial era um oócito (representado com um monte de tracinhos pq ela vai ser formada por uma camada de células achatadas e afuncionais, por isso que estava parado. Entao essas células não fazem nada, não tem fç a princípio. Essas células já são células da granulosa. Esse é o folículo primordial. Ele foi recrutado e vai retomar o seu desenvolvimento. O que vai acontecer com ele: Esse folículo vai ganhar uma membrana chamada zona pelúcida (membrana importante pro oócito), ao mesmo tempo em que isso está acontecendo (a zona pelúcida está se formando), as células da granulosa começam a se tornar funcionais, então elas saem desse estágio achatado e afuncional, tornando se cuboidal porque elas estão entrando em atividade.
As células da granulosa são produtoras de uma série de hormônios: inibina, ativina, folistatina e parte do estrógeno. Por isso sua importância e por isso ela tem que entrar em atividade.
Esse folículo chama-se folículo primário. O crescimento folicular continua. As células da granulosa começam um processo de proliferação. Eram uma camada só, que começam a se multiplicar formando várias camadas de células da granulosa. Ao mesmo tempo (junto com isso), vai se diferenciar em torno das células da granulosa, as células da teca. Então nessa fase, se diferencia as células da teca interna e células da teca externa.
Essa estrutura é o folículo secundário.
Esse folículo quando entra na fase de proliferação ele é dependente do hormônio FSH. Então esse folículo secundário já depende de FSH. Se faltar FSH a partir dai, ele pára o seu desenvolvimento.
As células da granulosa estão numa atividade bem proliferativa com muito hormônio sendo produzida, só que ela não produz só isso, alem de produzir esses hormônios as células da granulosa produzem AA, PTN, glicoptn, sais, açúcares, Ig, etc,e uma serie de constituintes importantes para manutenção do oócitos. (tudo que está acontecendo é em função do gameta).
Então as células da granulosa estão sofrendo esse processo todo de ativação, proliferando porque estão produzindo substancias importantes para produção de gameta. Ela produz tudo isso, fora os hormônios, que constitui o fluido folicular ou também chamado de líquido folicular.
Ela está sendo ativada, começa a produzir esse monte de constituinte que forma o líquido folicular. Isso tem que acumular em algum lugar, esse líquido folicular começa a se acumular entre as camadas das células da granulosa, formando uma “cavidade”, que é o antro. O antro é o lugar que é preenchido pelo líquido folicular.

	(Esquema folha 2)
Tem o oócito, o pretinho é a zona pelúcida. Vemos uma camada de pontinhos em volta que é a célula da granulosa, mas nesse lugar como elas se separaram das outras, elas vão receber o nome de:
- Células do cumulus oophorus: que são as células da granulosa que se separam, sofrem uma pequena diferenciação e passam a se chamar células do cúmulus que ficam localizadas ao redor do oócito. Isso aconteceu porque o oócito precisa de proteção, o oócito precisa de controle, as células iam se separar dele, então as células do cumulus tem ação direta sobre o oócito controlando por exemplo a retomada e interrupção da meiose. Então alem de nutrir esse oócito, elas também regulam esse processo de maturação do oócito.

Folículo terciário
O folículo terciário é um folículo antral, é um folículo que tem antro (folículos antrais: é um folículo que tem antro). (os folículos que palpamos na prática que pareciam uma bolinha de água era o folículo antral, porque tem liquido folicular, e até o folículo secundário vc não visualiza a olho nu, só a partir do momento que ele tem antro onde vc consegue palpar ou visualizar esse folículo).
O folículo terciário que é um folículo antral, continuou a receber influencia do FSH,então ele continua crescendo, as células da granulosa continuam produzindo e o antro vai aumentando cada vez mais. Essa estrutura agora é chamada de folículo pré-ovulatório ou de GRAAF (porque ele aumentou o antro e se tornou maduro, ele adquiriu receptor pra ovular pro LH e por isso se tornou maduro). Mas o que a professora quer que saiba é que ele tem um antro maior, mais desenvolvido, e ele está próximo da ovulação, daí o nome pré-ovulatório.

- Quais são os folículos antrais que conhecemos: terciários e pré-ovulatórios.
- Quais são os folículos pré antrais: primordial, primário e secundário
Temos 2 classes de folículos, os folículos pré antrais e os folículos antrais.

Isso é importante, porque hj em dia na tecnologia se faz o: Controle folículo pré antral. Pois os folículos pré antrais independem do FSH, então agente não consegue controlar esses folículos. Eu quero controlar pra poder usar muito mais do que eu uso hoje em dia. Porque hoje em dia, como eu só sei controlar o folículo que é dependente do FSH, eu só trabalho com folículo antral.
(1% do folículo das vacas é utilizado, porque só é usado os folículos antrais. O homem ainda não sabe trabalhar com os folículos pré antrais).

Agente lembra que nosso folículo primordial tem um oócito primário no interior dele. Isso vai permanecer até a transição do folículo secundário ao terciário isso quer dizer que a 1ª meiose só termina na transição do secundário pro terciário. Quando eu tenho um folículo terciário eu já tenho um oócito II dentro dele. Quando termina a 1ª meiose, forma o oócito secundário. No próprio folículo terciário começa a meiose II, e ela é interrompida.

	Falamos que as fêmeas recrutava um grupo de folículos, independente dela ser multípara ou unípara. Isso significa que essas fêmeas só podem ovular um folículo. Então nessas espécies (uníparas), vai acontecer um processo chamado dominância folicular.

Dominância folicular
O que é a dominância folicular: vai se estabelecer um folículo chamado dominante. E os demais folículos serão considerados subordinados. O folículo dominante é o único que vai ovular. Aos subordinados só resta entrar em atresia (degeneração).
Os subordinados uma vez recebendo a informação de serem os folículos subordinados eles vão degenerar tudo (células da teca, células da granulosa, oócito, degenera tudo).
Como isso acontece:
O dominante é aquele folículo que produz a maior concentração de inibina (fç: inibir o FSH), que vai diminuir o FSH. Ele além de ser o maior produtor de inibina, ele é o folículo com maior número de receptores de FSH. Os subordinados têm menos receptores pro FSH, porque ele está inibindo e o FSH vai ter maior efeito nele, porque ele tem maior numero de receptores de FSH, entao ele não sente a falta do FSH, mas os subordinados sentem e ai eles entram em atresia.

Como o dominante se tornou dominante?
Ninguém sabe. A dominância foi entendida como acontece, mas não o porquê ele se tornou dominante. Existem apenas hipóteses, como folículo que se torna dominantes recebe um aporte sanguíneo maior.

Nas multíparas: não tem dominância folicular.
O limite é dado pela capacidade do útero. Ele absorve o que não cabe.

Divergência folicular é o momento que a dominância se estabelece.

Vc tem uma onda de FSH, que determina continuidade do crescimento folicular, todos os folículos começam a crescer juntos, todos iguais, até que chega um ponto chamado de divergência folicular, esse é o momento em que a dominância se estabelece. Com isso o dominante continua e os outros entram em atresia.
Superovular a vaca: fazer com que ela ovule mais de 1 folículo. Vc vai começar a superovular antes da dominância. Porque se estabeleceu a dominância já era. Então se vc tiver que superovular a fêmea vc tem que trabalhar antes da divergência de folículo. Depois de ter estabelecido a dominância não adianta mais usar o FSH, pois a dominância já está estabelecida, os outros vão entrar em atresia.

(Esquema folha 3)