Pré-visualização5 páginas
o macho e com isso ela não emprenhou, e ela entao precisa voltar a dar cio, ela precisa continuar ciclando. E ai o que tem que acontecer pra ela ciclar: luteólise do CL.

Lise do CL
Quando a fêmea não emprenhou, ela tem que continuar ciclando, e pra isso precisa da lise do CL (destruir o CL).
Mais ou menos no 12º dia do diestro (fêmea que não está gestante), o CL começa a produzir a ocitocina, a ocitocina vai lá via corrente sanguínea, e vai parar no útero (mais precisamente nas glândulas endometriais no útero). Nas glândulas endometriais essa ocitocina vai estimular a quebra de ácidos graxos em ácido aracdônico, porque a ocitocina ativa a fosfolipase e os ácidos graxos começam a ser quebrados em acido aracdônico. O acido aracdônico que é o ciclo do acido aracdonico (cicloxigenases) vai levar então a formação da PGF2α, a PGF2α volta para o ovário (pega a corrente circulatória de novo e vai pro ovário), quando chega ao ovário ela causa lise do CL.

Como ela causa lise do CL: por vasoconstricção.
Por isso que chamamos atenção do CL ser altamente vascularizado, ou seja, ele precisa daquela vascularização. Quando a PGF2α vai lá e diminui a vascularização, suprime o suprimento sanguíneo pras células luteínicas e elas morrem.
Fica uma cicatriz chamada “corpo albicans” (é só uma cicatriz, não faz nada, não produz nada, só indica que a fêmea ciclou varias vezes, é como se fossem vários caroços no ovário, esses caroços são os corpos albicans, não tem função, não produz nada).
	Esse tipo de luteólise justifica o nosso gráfico, porque a P4 também cai de maneira gradativa. Que é justamente a morte dessas células, as células vão morrendo, vai diminuindo a concentração de progesterona, até que morre todo mundo e pára de produzir progesterona.

Ciclo estral da cadela
	Ciclo pode ser dividido em 4 fases: proestro, estro, diestro e anestro.
	A cadela é poliéstrica. A classificação antiga dizia que ela era monoéstrica, só que o intervalo entre ciclos dela é de 6 em 6 meses. Se ela cicla de 6 em 6 meses, ela dá 2 cios por ano, por isso ela não pode ser considerada monoéstrica, e sim poliéstrica.
O intervalo entre os cios, agente já sabe hoje em dia que ele pode variar de 4 a 12 meses entre indivíduos. Agente caracteriza acima de 12 meses patológico, mas até 12 meses é normal.
	É uma fêmea poliéstrica com intervalos de cios longos (quando ela está em anestro)
	O que é o sangue do corrimento da fêmea: uma cadela no proestro tem uma hiperemia, edema, tudo muito intenso, nas outras espécies é mais discreto, mas na cadela não, é tudo muito intenso, e essa hiperemia faz com que eu tenha uma vasodilatação pra ter essa hiperemia, faz com que as hemácias saiam de dentro dos vasos, então é um sangramento por diapedese, essas hemácias saem de dentro dos vasos, tanto é que é um sangramento benigno, não é uma descamação de endométrio, etc. é apenas uma vasodilatação que faz com que essas hemácias possam sair do vaso.
	No proestro ainda, ela não está aceitando a monta. O proestro tem duração de media de 9 dias, vc tem variação de 3 até 17 dias.
	Tem um período de pequenos pulsos de FSH, bem baixo, no anestro. Quando tem o pulso longo de FSH ela vai entrar no proestro. 	
	O inicio do estro vai ser caracterizado no período que ela aceita o macho. Quando ela aceitou o macho, entrou o estro.
	Na cadela a secreção da progesterona vai coincidir com o pico de LH.
A cadela é uma fêmea multípada, então ela não faz ovulação, ela faz ovulações. O que acontece: ela tem que começar a ovular no início do cio, porque ela tem que ovular um monte de folículos. Então normalmente ela começa a ovular 1 a 2 dias após o inicio do cio, só que tem cadelas que demoram 4 dias pra começar a ovular. Cio = estro = aceitação de monta.
	Estro ainda: comportamento. Vc tem a vulva não tão edemaciada quanto vc tem no proestro, vc tem um pouquinho de redução dessa vulva, vc tem interrupção ou redução grande da quantidade de corrimento. E vc começa a observar um comportamento diferenciado, tanto do macho quanto da fêmea. O macho começa a lamber a fêmea com mais freqüência, ela automaticamente levanta a cauda, coloca a cauda lateralizada, ai começam as brincadeiras, até o ponto que ela deixa ele se encaixar. Se for um macho experiente vai pegar de primeira, se for um inexperiente vai ficar enrolado.
	Então vemos que a cadela tem essas diferenças grandes em relação de sinais de cio. No estro os sinais de cio diminuem, o edema, hiperemia, presença de sangue, tudo diminui, fica praticamente ausente. Isso é uma característica importante dela, diferente das outras espécies.
	Quando vc quiser cruzar, vc observa, quando parar de sangrar vc marca 1-2 dias e cruza, pois ela vai estar aceitando monta.
Ex. vc esta com a cadela sangrando e ela esta trancada dentro de casa, quando parou de sangrar o dono solta, mas é a hora que ela está aceitando a monta, então ela emprenha.
	Duração de estro: 7 até 14 dias.
O que vc pode observar também, quando vc não quer aceitar a monta: citologia vaginal. Vc vai acompanhando pelo esfregaço da citologia o tipo celular presente, e ai vc vai saber quando ela saiu do proestro e entrou no estro. Só que isso gera um custo.

	Diestro: fase lútea do ciclo. Aumento de progesterona durante as 2 primeiras semanas após a ovulação. A secreção lútea da progesterona ela vai depender do LH hipofisário e da prolactina, a concentração plasmática da progesterona vai permanecer elevada, mas ela vai diminuindo nos próximos 2 meses, independente dela estar gestante ou não, porque o CL dura 60 dias, e a gestação da cadela dura 60 dias, então não tem diferença na fisiologia da cadela a fase progesterônica estar gestante ou não, porque o CL vai durar 60 dias. Então se ela tiver gestante, vai ter a gestação crescendo, se desenvolvendo e o CL produzindo progesterona. Ela não estando gestante, vai estar lá o CL produzindo progesterona direto.
Então ela fica 60 dias em fase progesteronica, independente dela estar gestante ou não.

Isso é uma característica importantíssima da cadela, o CL dela. Isso é até uma predisposição a uma piometrite. Ela tem muita piometrite porque uma das possibilidades é essa, concentração de progesterona por muito tempo, toda hora, e temos que pensar o seguinte: é uma fêmea que todo o ciclo fica 60 dias sobre a ação de progesterona, e a progesterona é imunossupressora. Então imagina 60 dias com a imunidade baixa.
Porque a fêmea não tem metaestro: ela começou a ovular no inicio do estro, então o inicio da formação do CL está começando a acontecer no estro. Ele está maduro no diestro, que é quando ele começa a produzir muita progesterona.
Diestro é finalizado quando a progesterona chega a um nível basal baixo. E ai vai entrar na fase de anestro.

Anestro é a ultima fase: não acontece nada. Fica esperando pra começar tudo de novo.
Por isso que vc tem uma variação de 4 a 12 meses. Essa variação vai entrar muito no período de anestro, vc tem anestro de 2 meses, anestro de 3 meses, anestro de 6 meses, depende da cadela.
	O que faz a cadela entrar no proestro é o pico de FSH.

Gata
	É poliéstrica estacional, geralmente é em primavera e verão. Fotoperíodo +, só que dentro da domesticação ela pode ciclar o ano inteiro.
	A gata vive dentro de casa, é domestica de verdade, com isso essa historia dela ser poliéstrica estacional depende muito porque dentro de casa, se está escuro vc acende a luz, com isso ela pode ciclar o ano todo, principalmente raça adaptada (PCB, vira lata, etc.) se adaptam tranquilamente principalmente pelo nosso país ser tropical.
	A influência de ferormônio é em todas as espécies, até a mulher, quando junta, sincroniza. Então a presença do macho é pra identificar o cio, mas a presença dele é um estimulo ao cio. Na gata isso é muito exacerbado, mas acontece em todas as espécies.

Fases do ciclo estral:
	Proestro, estro, interestro, diestro, anestro.

Proestro dura em media 24 horas. É onde vc vai ter níveis maiores de estrógeno. O proestro dela é como de qualquer espécie, só que o comportamento