Instalações Elétricas - NBR 14039(2005) - Instalações Elétricas De Média Tensão De 1 0 kV A 36 2 kV - Comentada
241 pág.

Instalações Elétricas - NBR 14039(2005) - Instalações Elétricas De Média Tensão De 1 0 kV A 36 2 kV - Comentada

Disciplina:INSTALAÇÕES ELÉTRICAS713 materiais10.395 seguidores
Pré-visualização50 páginas
? uma resistência mecânica suficiente (ver AG);
? precauções para evitar a presença de fauna (como

limpeza, uso de pesticidas);
? componentes especiais ou revestimentos protegendo

os invólucros.
AM Influências eletromagnéticas,

eletrostáticas ou ionizantes (4.3.1.9)
AM1 Desprezível Normal
AM2 Correntes parasitas Proteções especiais tais como:

? isolação adequada;
? revestimentos protetores especiais;
? proteção catódica;
? eqüipotencialidade suplementar.

AM3
AM4

þ
ý
ü

Ionizantes

éticasEletromagn Proteções especiais tais como:
? distanciamento das fontes de radiação;
? interposição de telas protetoras;
? invólucros especiais.

AM5 Eletrostáticas Proteções especiais tais como:
? isolação apropriada do local;
? eqüipotencialidade suplementar.

AM6 Induções Proteções especiais tais como:
? distanciamento das fontes de corrente induzida;
? interposição de telas protetoras.

AN Radiações solares (4.3.1.10)
AN1 Desprezíveis Normal
AN2 Significativas Disposições especiais tais como:

? materiais resistentes à radiação ultravioleta;
? revestimentos de cores especiais;
? interposição de telas protetoras

C

C

ABNT NBR 14039:2005

36 ©ABNT 2005 - Todos os direitos reservados

Tabela 24 (continuação)

Código Influências externas Características exigidas para seleção e
instalação dos componentes

AQ Raios (4.3.1.11)

AQ1 Desprezíveis Normal

B - Utilizações (4.3.2)

BA Competência das pessoas (4.3.2.1)

BA1 Comuns Componentes protegidos contra contatos diretos e
indiretos

BA4 Advertidas Componentes não protegidos contra contatos diretos
admitidos apenas nos locais que só sejam acessíveis a
pessoas devidamente autorizadas

BA5 Qualificadas

BB Resistência elétrica do corpo
humano (4.3.2.2)

BB1 Elevada Normal

BB2 Normal Normal

BB3 Fraca Medidas de proteção apropriadas (ver 5.8.1)

BC Contatos das pessoas com o
potencial local (4.3.2.3)

BC3 Freqüentes Componentes protegidos contra contatos diretos e
indiretos

BD Fuga das pessoas em emergência
(4.3.2.4)

BD1 Normal Normal

BD2 Longa Componentes constituídos de materiais não propagantes
de chama e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos
ou utilização de materiais não propagantes de chama e
com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos que
envolvam os componentes da instalação

BE Natureza das matérias processadas
ou armazenadas (4.3.2.5)

BE1 Riscos desprezíveis Normal

BE2 Riscos de incêndio Componentes constituídos de materiais não propagantes
de chama. Disposições tais que uma elevação significativa
da temperatura, ou uma faísca, no componente, não possa
provocar incêndio no exterior. Utilização de materiais não
propagantes de chama e com baixa emissão de fumaça e
gases tóxicos que envolvam os componentes da instalação

BE3 Riscos de explosão Componentes adequados para atmosferas explosivas

C

C

C

C

ABNT NBR 14039:2005

©ABNT 2005 - Todos os direitos reservados 37

Tabela 24 (conclusão)

Código Influências externas Características exigidas para seleção e
instalação dos componentes

C - Construção de edificações (4.3.3)

CA Materiais de construção (4.3.3.1)

CA1 Não combustíveis Normal

CB Estrutura das edificações (4.3.3.2)

CB1 Riscos desprezíveis Normal

CB2 Propagação de incêndio Componentes constituídos de materiais não propagantes
de chama, incluindo fogo de origem não elétrica. Barreiras
corta-fogo. Utilização de materiais não propagantes de
chama e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos
que envolvam os componentes da instalação
NOTA Podem ser previstos detectores de incêndio.

CB3 Movimentos Juntas de dilatação ou de expansão nas linhas elétricas
1) Podem ser necessárias certas precauções suplementares (por exemplo, lubrificação especial).

6.1.3.2.2 Quando um componente não possuir, por construção, as características correspondentes às
influências externas do local, ele pode ser utilizado sob a condição de que seja provido, por ocasião da execução
da instalação, de uma proteção complementar apropriada. Esta proteção não pode afetar as condições de
funcionamento do componente protegido.

6.1.3.2.3 Quando diferentes influências externas se produzirem simultaneamente, seus efeitos podem ser
independentes ou influenciar-se mutuamente e os graus de proteção devem ser escolhidos de acordo.

6.1.3.2.4 A escolha das características dos componentes em função das influências externas é necessária não
somente para seu funcionamento correto, mas também para garantir a confiabilidade das medidas de proteção,
em conformidade com as prescrições de 5.1 a 5.9. As medidas de proteção associadas à construção dos
componentes são válidas apenas para as condições de influências externas dadas se os correspondentes ensaios
previstos nas normas dos componentes forem prescritos para aquelas condições.

NOTAS

1 São consideradas como ?normais? as seguintes classes de influências externas:

? AA (temperatura ambiente): AA4;

? AB (umidade atmosférica): ainda não normalizada;

? outras condições ambientais (AC a AR): XX1 de cada parâmetro;

? condições de utilização e de construção das edificações (B e C): XX1 para todos os parâmetros, exceto XX2 para o
parâmetro BC.

2 A palavra ?normal? que figura na terceira coluna da tabela 24 significa que o componente deve satisfazer, de modo geral,
as Normas Brasileiras aplicáveis ou, na sua falta, as normas IEC e ISO ou através de acordo especial entre o projetista e o
instalador.

ABNT NBR 14039:2005

38 ©ABNT 2005 - Todos os direitos reservados

6.1.4 Acessibilidade

Os componentes, inclusive as linhas elétricas, devem ser dispostos de modo a facilitar sua operação, sua inspeção,
sua manutenção e o acesso às suas conexões. Tais possibilidades não devem ser significativamente reduzidas
pela montagem de equipamentos nos invólucros ou compartimentos.

6.1.5 Identificação dos componentes

6.1.5.1 Generalidades

As placas indicativas ou outros meios adequados de identificação devem permitir identificar a finalidade dos
dispositivos de comando e proteção, a menos que não exista qualquer possibilidade de confusão. Se o
funcionamento de um dispositivo de comando e proteção não puder ser observado pelo operador e disso puder
resultar perigo, uma placa indicativa, ou um dispositivo de sinalização, deve ser colocada(o) em local visível ao
operador.

6.1.5.2 Linhas elétricas

As linhas elétricas devem ser dispostas ou marcadas de modo a permitir sua identificação quando da realização de
verificações, ensaios, reparos ou modificações da instalação.

6.1.5.3 Condutores

6.1.5.3.1 Qualquer cabo unipolar ou veia de cabo multipolar utilizado como condutor neutro deve ser
identificado conforme essa função. Em caso de identificação por cor, deve ser usada a cor azul-claro na veia do
cabo multipolar ou na cobertura do cabo unipolar.

NOTA A veia com isolação azul-claro de um cabo multipolar pode ser usada para outras funções, que não a de condutor
neutro, se o circuito não possuir condutor neutro ou se o cabo possuir um condutor periférico utilizado como neutro.

6.1.5.3.2 Qualquer cabo unipolar ou veia de cabo multipolar utilizado como condutor de proteção (PE) deve ser
identificado de acordo com essa função. Em caso de identificação por cor, deve ser usada a dupla coloração
verde-amarela (cores exclusivas da função de proteção) na veia do cabo multipolar ou na cobertura do cabo
unipolar.

NOTA Na falta da dupla coloração verde-amarela, admite-se o uso da cor verde.

6.1.5.3.3 Qualquer cabo unipolar ou veia de cabo multipolar utilizado como condutor PEN deve ser identificado
de acordo com essa função. Em caso de identificação por cor, deve ser usada a cor azul-claro, com identificação
verde-amarela nos pontos visíveis ou acessíveis, na veia do cabo multipolar ou na cobertura do cabo unipolar.

6.1.5.3.4 Qualquer cabo unipolar ou veia de cabo multipolar utilizado como condutor de fase deve
Edilson Toshio Ito fez um comentário
  • Não amigo está correto. É a de 2005. Veja Emenda 1 e prefácio. pág.239 ao final do pdf.
    0 aprovações
    boateng fez um comentário
  • ta errado essa porra, nao é de 2005 e sim de 2003
    0 aprovações
    Carregar mais