Instalações Elétricas - NBR 14039(2005) - Instalações Elétricas De Média Tensão De 1 0 kV A 36 2 kV - Comentada
241 pág.

Instalações Elétricas - NBR 14039(2005) - Instalações Elétricas De Média Tensão De 1 0 kV A 36 2 kV - Comentada

Disciplina:INSTALAÇÕES ELÉTRICAS744 materiais10.514 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Consultoria S/C Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial.

Av. Alfredo Egidio de Souza Aranha, 75 – 2º andar – CEP: 04726-170 – São Paulo – SP - Tel.: (11) 5641-4655 – Fax: (11) 5641-4750
Site: www.target.com.br E-mail: target@itarget.com.br

Voltar para a Norma

ITEM DA NORMA

6.4.2.3 Condutores de aterramento

COMENTÁRIO 6.4.2.3.C

A princípio, condutor de aterramento é definido como um condutor de proteção que liga o terminal ou
a barra de aterramento principal ao eletrodo de aterramento.

Em uma instalação de média tensão, nem sempre há um terminal de aterramento principal. Portanto,
para essas instalações, pode-se entender como condutor de aterramento todo o condutor de proteção
que uma de suas extremidades está ligado ao eletrodo de aterramento.

Voltar para a Norma

NBR 14039:2005 - Edição Comentada

Copyright 1995/2004 – Target Engenharia e Consultoria S/C Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial.

Av. Alfredo Egidio de Souza Aranha, 75 – 2º andar – CEP: 04726-170 – São Paulo – SP - Tel.: (11) 5641-4655 – Fax: (11) 5641-4750
Site: www.target.com.br E-mail: target@itarget.com.br

Voltar para a Norma

ITEM DA NORMA

7.1.1 Toda instalação, extensão ou alteração de instalação existente deve ser visualmente
inspecionada e ensaiada, durante e/ou quando concluída a instalação, antes de ser colocada em
serviço pelo usuário, de forma a se verificar, tanto quanto possível, a conformidade com as
prescrições desta Norma.

COMENTÁRIO 7.1.1.C

O ensaio de instalações elétricas é prescrito pela norma e, portanto, obrigatório. O texto da norma
utiliza a palavra conformidade exatamente para explicitar que a seção 7 trata da avaliação da
conformidade da instalação com esta norma.

A avaliação pode ser de primeira, segunda ou terceira parte, dependendo de quem a realiza.

? Primeira: é feita pelo fabricante ou pelo fornecedor;

? Segunda: é feita pelo comprador;

? Terceira: é feita por uma instituição independente ao fornecedor e ao cliente, não tendo, portanto,
interesse na comercialização dos produtos.

A norma não determina quem realiza a avaliação de conformidade, mas que a mesma deve ser feita.
Portanto, até que algum regulamento defina que tipo de avaliação de conformidade deve ser feito nas
instalações de média tensão, o item da norma estará cumprido independente do tipo de avaliação
realizada (primeira, segunda ou terceira parte).

Voltar para a Norma

NBR 14039:2005 - Edição Comentada

Copyright 1995/2004 – Target Engenharia e Consultoria S/C Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial.

Av. Alfredo Egidio de Souza Aranha, 75 – 2º andar – CEP: 04726-170 – São Paulo – SP - Tel.: (11) 5641-4655 – Fax: (11) 5641-4750
Site: www.target.com.br E-mail: target@itarget.com.br

Voltar para a Norma

ITEM DA NORMA

7.3.5 Ensaio para determinação da resistência de aterramento

COMENTÁRIO 7.3.5.C

Como não existe norma brasileira de medição de resistência de aterramento, podem ser utilizados,
quando for necessária a medição da resistência de aterramento, os dois métodos apresentados na
NBR 5410:

Método 1 – Método do terrometro

Este método normalmente é aplicado através de um equipamento de medição de resistência de
aterramento, conhecido como terrometro de três pontas. Aqui é apresentado o princípio físico da
medição, permitindo que seja utilizado, no lugar de um terrometro, uma fonte, um voltímetro e um
amperímetro.

Para se executar a medição segundo este método, deve-se fazer uma montagem conforme a figura
13 C. Para a montagem deve-se utilizar, além da fonte, dois eletrodos auxiliares T2 e T1. A
localização do eletrodo auxiliar T1 é muito importante para um resultado confiável da medida. O
eletrodo T1 deve ser posicionado de maneira que não haja influência mútua entre T e T1. Um critério
prático é que a distância entre T e T1 não deve ser inferior a 7 vezes a diagonal ou o raio de um
eletrodo em anel ou malha.

O princípio do método 1 pode ser descrito nos seguintes passos:

? Ligando a fonte, uma corrente alternada de valor constante circula entre o eletrodo de aterramento
sob ensaio T e o eletrodo auxiliar T1.

? Um segundo eletrodo auxiliar, T2 , que pode ser uma pequena haste cravada no solo, é inserido a
meio caminho entre T e T1. A queda de tensão entre T e T2 é medida.

? A resistência de aterramento do eletrodo T é igual à tensão entre T e T2 dividida pela corrente que
circula entre T e T1 , presumindo-se que não haja influência mútua entre os eletrodos.

? Para verificar se o valor de resistência está correto, duas novas medições devem ser realizadas,
deslocando-se T2 a cerca de 6m na direção de T e, depois, 6m na direção de T1. Se os três
resultados forem substancialmente semelhantes, a média das três leituras é tomada como sendo a
resistência de aterramento do eletrodo T. Do contrário, o ensaio deve ser repetido com um
espaçamento maior entre T e T1.

NBR 14039:2005 - Edição Comentada

Copyright 1995/2004 – Target Engenharia e Consultoria S/C Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial.

Av. Alfredo Egidio de Souza Aranha, 75 – 2º andar – CEP: 04726-170 – São Paulo – SP - Tel.: (11) 5641-4655 – Fax: (11) 5641-4750
Site: www.target.com.br E-mail: target@itarget.com.br

Figura 13 C – Medição de resistência de aterramento: Método 1

, onde:

? T é o eletrodo do aterramento a ser medido, desconectado de todas as outras fontes de tensão;
? T1 é o eletrodo auxiliar;
? T2 é o segundo eletrodo auxiliar.

Método 2

Neste método também são utilizados dois eletrodos auxiliares, mas sem nenhuma necessidade de
alinhamento. Utiliza-se uma fonte de tensão máxima de 50 V em áreas internas e 25 V em áreas
externas (estes são os valores da tensão de contato limite).

Se o ensaio for realizado à freqüência industrial, a fonte utilizada para o ensaio deve ser isolada do
sistema de distribuição (por exemplo, pelo uso de transformador de enrolamentos separados), e a
impedância interna do voltímetro utilizado deve ser de, no mínimo, 200 � / V.

Aplica-se o método 2 através dos seguintes passos:

? Utilizando a fonte, injeta-se corrente entre os dois eletrodos auxiliares, T1 e T2. Mede-se a
corrente injetada e a tensão aplicada e calcula-se então a soma das resistências de T1 e de T2,
dividindo-se a tensão aplicada pela corrente injetada:

NBR 14039:2005 - Edição Comentada

Copyright 1995/2004 – Target Engenharia e Consultoria S/C Ltda. Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial.

Av. Alfredo Egidio de Souza Aranha, 75 – 2º andar – CEP: 04726-170 – São Paulo – SP - Tel.: (11) 5641-4655 – Fax: (11) 5641-4750
Site: www.target.com.br E-mail: target@itarget.com.br

? Em seguida, injeta-se corrente entre o eletrodo sob ensaio, T0, e o eletrodo auxiliar T1. Utilizando-
se o outro eletrodo auxiliar (T2) como referência, mede-se então a tensão entre T0 e T2 e entre T1
e T2. Com os valores medidos da corrente e das tensões, calcula-se a resistência de aterramento
de T0 e de T1:

? Utilizando agora T1 como referência, injeta-se corrente entre T0 e T2 e mede-se a tensão entre T0
e T1 e entre T2 e T1. Com a corrente e as tensões medidas, calcula-se a resistência de
aterramento de T0 e T2:

? Comparar então os dois valores de resistência obtidos para o eletrodo sob ensaio T0, isto é, R0 e
R’0 , bem como a soma das resistências de T1 e de T2 inicialmente obtida (R1 + R2), com a soma
das resistências calculadas individualmente para T1 e T2 (isto é, R’1 + R’2). Se essa comparação
revelar semelhança entre os valores, eles são considerados válidos. Caso contrário, devem ser
realizadas novas medições, com um espaçamento maior entre os eletrodos.

Voltar para a Norma

NBR 14039:2005 - Edição Comentada

Copyright 1995/2004 – Target Engenharia e Consultoria S/C Ltda. Todos os direitos reservados.
Edilson Toshio Ito fez um comentário
  • Não amigo está correto. É a de 2005. Veja Emenda 1 e prefácio. pág.239 ao final do pdf.
    0 aprovações
    boateng fez um comentário
  • ta errado essa porra, nao é de 2005 e sim de 2003
    0 aprovações
    Carregar mais