A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
TRANSCRICAO_DE_FISIOLOGIA_FISIOPATOLOGIA_DA_REPRODUCAO_DE_ANIMAIS_ZOOTECNICOS_DO_DIA_16-03-2011

Pré-visualização | Página 3 de 3

Essa fêmea tem menos de 50% de chance de emprenhar e parir. A categoria III, mudanças histológicas severas, tudo muito, muito edema, muita fibrose, muita degeneração, lacuna linfática, tudo que você pode imaginar, todas aquelas mudanças histológicas que a gente falou que podia acontecer, tudo tem na categoria III, tudo muito. Essa fêmea tem menos de 20% de chance de emprenhar e parir.
O que acontece? O laboratório vai mandar para vocês o que? Vai mandar primeiro uma descrição de tudo o que ele viu, no final ele vai escrever assim, conclusão: categoria IIa segundo Kenney e Doig. 
Antigamente essa fêmea de categoria III era um grande problema para a gente, porque era uma fêmea que tinha mudanças serias e tinha menos de 20% de chance de conseguir parir, era fêmea que a gente normalmente fazia curetagem química, que se fazia antigamente com gasolina de avião, pegava-se uma seringa com 60 ml com gasolina de avião, botava lá para dentro do útero, deixava, no dia seguinte, você lavava o útero, colocava a égua no tronco de novo, ia lá e lavava, tirava aquela secreção, logicamente junto com a secreção saia um monte de coisa a mais porque descamava o endométrio todo. A tentativa era de reagudizar a coisa, para ver se na renovação, na reconstituição a situação melhorasse. Muitas vezes você conseguia uma gestação com aquela fêmea sim, outras não. Hoje em dia com a transferência de embrião, você não tem mais necessidade de submeter a fêmea a isso, porque se a fêmea tem, por exemplo, 20 anos, se você acha que ela é interessante para a reprodução, coleta embrião dela, porque a gente viu que o maior problema é ela parir, o problema não é ela emprenhar, e outra coisa, se ela tem idade, e tem um útero desse jeito, categoria III, a transferência inclusive otimiza a vida dela, se você fizer uma curetagem nela e ela emprenhar, você vai ter um potro dela, se você trabalhar com transferência, você pode vir a ter mais dois, três potros, depende da fertilidade, mas normalmente mais que um você tem, deu uma otimizada nesse final de vida reprodutiva dela.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.