ok diagnostico 03.05.11
12 pág.

ok diagnostico 03.05.11

Disciplina:Diagnóstico Patológico Por Análise De Imagem11 materiais32 seguidores
Pré-visualização4 páginas
que tem uma doença de delgado severa ele provavalmente vai ter o estomago assim, pela hipomotilidade e porque ele está vomitando.
Mas se eu biopsiar, a relevância que isso vai ter de inflamação gástrica vai ser pequena. E se biopsiar delgado vou encontrar linfoma, infiltrado linfocitário enorme. E no estomago vai ser apenas uma inflamação superficial por isso eu não posso nunca parar o exame no estomago, eu tenho que ir para delgado também.

Animal com necrose, eu vou biopsiar sempre o bordo, porque primeiro, se eu perfurar a necrose posso perfurar, e a segunda vou pegar só necrose o que pra diagnostico não é tão importante porque isso já estou vendo.
Agente não encontra tanta ulcera em cao e gato como temos na gente. É raro encontrar uma ulcera, geralmente é por antiinflamatório ou por neoplasia. Então é raro úlcera por estresse como cavalo tem e agente tem.
Se eu vejo ulcera por uso de antiinflamatório, vou também ver o delgado que pode estar ulcerado por conta do uso de antiinflamatório. A do delgado é muito mais perigosa porque perfura muito mais rápido.

= Neoplasia gástrica
= geralmente não causa vomito no inicio
= Primeiro sinal anorexia
= Algumas massas parecem câncer, mas não são
= Alguns tipos de câncer são curáveis (ex. leiomyosarcoma)

Neoplasias gástricas não são comuns de acontecer.
Tomar cuidado com a imagem existe tumorações que agente pode pensar a primeira vista que é câncer, mas não é.
Prognostico é ruim. O linfoma ainda é um pouco melhor, vc consegue fazer alguma coisa a mais, mas o prognostico é ruim em termos de evolução. Não tem sobrevida grande.

Prestar atenção em anorexia, remete muito a dor.
A neoplasia pode vir crescendo e de repente a massa fica muito maior, começa ulcerar, dá dor e o animal cai muito rápido. Tem emagrecimento progressivo, com anorexia severa e ai não come nada. Normalmente vai fazer vomito com sangue, melena.
Nesse tipo de suspeita, temos que trabalhar sempre com outro tipo de diagnostico por imagem. O ultrassom nesse caso é importante, porque dá uma noção de espessamento de mucosa, e vai te dar imagem também de abdômen como um todo, então vou conseguir ver parte dos linfonodos, fígado, Baco, se tem liquido na cavidade, etc.
Se eu perceber na ultra se ele tem uma massa gástrica com espessamento de mucosa e com outras alterações abdominais que possam sugerir isso e mais o sinal clinico, a endoscopia vai entrar pra tentar fechar o diagnostico. A endoscopia vai entrar sempre na ultra ou no raio-x quando tiver uma massa em cavidade gástrica.

Nem sempre a neoplasia vai ser uma tumoração, pode ser só aquele espessamento. Pode ser que nem isso. Já foi visto caso de animal com vomito crônico, era uma ulcera pequena e quando biopsiou era um linfoma.
Tem que ter cuidado em relação à aparência também

Temos que tentar biopsiar o máximo possível. Se o tumor estiver muito duro, e está profundo, pode ser que agente não consiga uma amostragem pra diagnostico.

Em algumas situações agente não pode superestimar a imagem, ou seja, achar que uma imagem horrorosa é uma neoplasia e também não podemos subestimar a imagem pra biopsia. Temos que ter bom senso e relacionar a sintomatologia do animal com o que agente vê.

Sempre avaliar primeiramente a parte clinica. Se a minha biopsia, se a minha imagem não está casando com a minha evolução clínica agente tem que reavaliar. E isso acontece muito em neoplasia.
A endoscopia vai te dar o tipo de imagem que vc está vendo na ultra, vai te dar acesso, mas pode ser que na minha biopsia seja inapropriada. Ai quando sai a biopsia vc indica uma laparotomia exploratória ou alguma coisa assim. Temos que saber trabalhar com o que agente tem.

Se eu pego um paciente com alteração gástrica e com uma lesão importante que eu acho que é neoplasia, vou biopsiar o máximo que eu puder.
Quando eu vejo uma massa, vou colocar em saco diferente.

O estomago quando não desfaz o pregueamento, agente sabe que tem alguma coisa nessa prega que não está deixando que ele inche. Pode ser uma inflamação, mas também pode ser uma neoplasia. Vou fazer uma biopsia e uma correlação clinica.

= neoplasia gástrica
= - imperativo: biopsias adequadas de massas e ulceras
= - erro comum: amostras superficiais de mucosa

Tem que tomar cuidado com isso. Agente não pode superestimar a imagem, mas também não posso subestimar a minha biopsia
Cuidado com esse bom senso. Sempre avaliar primeiro a parte clinica. Se minha imagem não estiver casando com sinal clinico

Se eu pego um paciente com uma ulceração gástrica e com uma lesão que eu acho que é neoplasia, vou biopsiar o máximo que eu puder

Mesmo se eu não vejo nada em delgado eu vou biopsiar, e fazer uma coleta rica do material.

Pregueamento: biopsia e relação clínica

= Pitiose

= Doença tão grave quanto câncer

A pitiose não é comum de acontecer. É um fungo, pode ser encontrado tanto no estômago quanto intestino.
A imagem é igual a do pitbull que vimos (que é um pregueamento espessado no estômago), e vc jura de pé junto que é uma neoplasia, mas não é.
	Se der só uma inflamação vc liga pro patologista e diz que a massa é horrível, o animal está sem comer há tempos, que ai ele faz uma coloração diferente e consegue diagnosticar.
Prognostico: ruim
Tratamento em cavalo: faz um granuloma imenso, e tem que tirar.
Fica um granuloma imenso, que tem que tirar, mas como vc vai tirar um estomago inteiro que foi afetado?
	Não aparece com freqüência, mas tem que tomar cuidado, porque quando aparece o negocio é feio. Clinica + imagem + patologia.

Corpo estranho

O que causa pregueamento de alça intestinal:
Corpo estranho linear.
Geralmente tem que levar pra cirurgia, raramente agente consegue tratar com a endoscopia um corpo estranho linear, porque ele é muito rápido, geralmente ele entra, o trajeto dele é ele ficar preso em base de língua, e vai embora. Qualquer coisa comprida agente classifica como corpo estranho linear.
	
	Problema: fica preso na base da língua, desce, estômago, pequena curvatura e entra no delgado, e no delgado quando ele acaba ele adere, então a situação é que eu tenho um corpo estranho preso em duas extremidades, a peristalse puxa, e ai começa a sanfonar. A evolução disso no delgado é perfurar, ele começa a tamponar, começa a ter a peristalse e ele vai perfurando e vai passando pelo delgado, isso é muito perigoso, é emergência cirúrgica.
O endoscópio só é valido quando eu consigo ver o final do corpo estranho linear e ele não está aderido, porque se eu puxar vem tudo.

	Vomito crônico, quando abre a boca tem corpo estranho linear, pneumonia, tem corpo estranho linear, etc.
Se vc passa um plasil, um pró-cinético nesse caso vc acaba de explodir aqui, porque não é o vomito o problema, é o corpo estranho linear que está preso.

	Vc tem que passar o dedo debaixo da língua do animal, tem que procurar, avaliar e inspecionar bem a cavidade oral, puxar a língua, passar um instrumento em baixo da língua como pinça hemostática pra ver se não tem nada.
	
De um dia pro outro, linear quanto mais rápido tirar melhor, geralmente com 1 dia ele já está aderido. Se vc na endoscopia encontrar o final e com a pinça vc vê se está solto, se estiver sem resistência vc consegue tirar, se não vc não tira, se vc sentir a resistência vc indica direto pra cirurgia.
Vc tira o endoscópio com a pinça junto, volta pra ver se ficou alguma coisa presa e o estrago que vc fez.

O corpo estranho adere e faz um movimento de corte porque o delgado é muito friável.

Pode demorar 5 minutos e pode demorar horas.

Sempre que for corpo estranho vc radiografa pelo menos em 2 posições
Sempre radiografar no momento antes do exame.
Nunca com o estômago cheio (agente não consegue ver nada com o estomago cheio).

Se possível trabalhar com diversos tipos de pinça.

Pinças
Pinça dente de rato
Pinça jacaré
Cesta
Laço
Mas é importante sempre ter varias pinças. As pinças são muito sensíveis, então é fácil quebrar.

Perguntas clássicas: se tem criança, se tem alguma coisa na cabeceira, etc.
Vc radiografa e vê a localização do corpo