Pré-visualização7 páginas
propomos como linhas de estimulação: jogos para fixar a conceituação simbólica das relações numéricas e geométricas e que, portanto, abrem para o cérebro as percepções do "grande" e do "pequeno", do "fino" e do "grosso", do "largo" e do "estreito",o "alto" e do "baixo".
Baseados, então, nessas premissas, introduzimos algumas dessas atividades em um aluno da rede municipal dentro da seguinte sistemática:
Jogo dos cubos e das garrafas
Botões matemáticos
Separamos botões de várias cores e tamanhos, selecionados por cores e tamanhos. 15 botões brancos, outros tantos azuis e assim por diante.
A criança foi orientada a separar botões por tamanhos, na quantidade solicitada, utilizando barbante e folha de papel.
Embora a criança colocasse os botões nas quantidades corretas no barbante, ela não conseguia relacionar com os termos "dúzia" e "dezena".
Esta atividade permitiu identificar, com facilidade se a criança domina as noções de "meia dúzia", "uma dúzia", "uma dezena" e levar o aluno à descoberta de que duas "meias dúzias" formam uma "dúzia".
Teve como objetivo desenvolver a habilidade de compreensão de sistemas de numeração, a coordenação motora e a orientação espacial.

Características e Transtornos Associados
Consultar a seção "Características e Transtornos Associados" referente aos Transtornos da Aprendizagem. O Transtorno da Matemática em geral é encontrado em combinação com o Transtorno da Leitura ou o Transtorno da Expressão Escrita.
Prevalência
A prevalência do Transtorno da Matemática é difícil de estabelecer, uma vez que muitos estudos se concentram na prevalência dos Transtornos da Aprendizagem, sem o cuidado de separar transtornos específicos da Leitura, Matemática ou Expressão Escrita. A prevalência do Transtorno da Matemática isoladamente (isto é, quando não encontrado em associação com outros Transtornos da Aprendizagem) é estimada como sendo de aproximadamente um em cada cinco casos de Transtorno da Aprendizagem. Estima-se que 1% das crianças em idade escolar têm Transtorno da Matemática.

Aula 13

Conceito de memória, relação entre memória e aprendizagem.

A memória pode ser definida como a capacidade do indivíduo de gravar as experiências e acontecimentos ao longo da vida. Pode ser dividida em:
Tipos de Material: Verbal ou não verbal. Modalidade de Experiência Sensorial: Visual, Auditiva, Táctil e Gustativa. Memória de Curto Termo:aspecto de memória que envolve lembrança imediata Memória de Longo Termo: para informações apresentadas pelo menos há 30 minutos Memória Remota: para informações que ocorreram há mais de 24 h. Os transtornos de memória tem sido mais frequentemente relatados como déficits de habilidade associadas com algum tipo de disfunção cerebral.
problema de memória é também frequentemente foco de intervenções de tratamento, e podem ser classificados como Retrógrada ( dificuldade de memória para informação codificada antes da lesão) e Anterógrada ( dificuldade de memória para informações subsequentes à lesão).
No tratamento das disfunções da memória é importante identificar a fonte da dificuldade, se possível, bem como a natureza e parâmetros da disfunção. Entendendo-se o mecanismo da dificuldade pode-se conduzir ao desenvolvimento das intervenções apropriadas. Psíquica: ligada aos mecanismos de esquecimento;Cognitiva: referente ao estocar e evocar informações;Memória do "Saber Fazer": ligada aos programas genéticos que necessitam de encontros específicos com o ambiente, denominada Memória POTENCIAL ou LATENTE.
A intervenção psicopedagógica em indivíduos que tem problema de retenção vem no sentido de auxiliar para que este faça um maior número de relações entre o objeto de estudo ( o que quer ou precisa aprender) e suas estruturas mentais.
A conceituação do que seja memória vem de uma breve revisão da historia e dos personagens, dentro da pesquisa que ocorreram no século XX os fatos mais importantes na área da memória, no inicio do século passado pouco se sabia sobre base neurobiológica da memória a escola do psicólogo americano “Karl Lashley (1890-1958), descrevia o termo” engrama tendo como a universidade básica da memória. O discípulo que mereceu destaque foi Donald Hebb (1904-1935), que avançou nas concepções do seu mestre lashley. Durante a década de 1940, teve uma imaginação que cada evento registrado pelo SNC teria uma rede neural correspondente. A circuitaria envolvido no evento seria então reativada toda vez que a memória tivesse de ser invocada, rememorada, na mesma época as sinapses ainda era fruto da especulação. Os dois Ebbinghaus e William James participaram dos primórdios das pesquisas sobre o mecanismo da memória, alem desses dois houve Ramón y cajal e Pavlov foram ganhadores do bel de medicina, tiveram envolvidos no estudo tanto na memória como no aprendizado.
Mais recentemente, a teoria hebbianas voltou ganhar forças que se tornou possível confirma-las por meio de modernos experimentos laboratórios. O ponto de vista do mecanismo básico a memória dos humanos é parecida com a dos outros mamíferos, existe marcadas diferenças quando observados e comparamos memórias com demais mamíferos, muitas as nossas memórias são codificadas em um sistema dominada linguagem.
 Linguagem é a forma da espécie humana se comunicar por meio de código simbólico adquirido, que transforma pensamentos em ideias, na qual existem três tipos de linguagem: a falada, a escrita e a gestual. Linguagem é um assunto dos mais importantes, a maioria das informações que os humanos recebem vem em um código linguístico que se constatam é que existe uma nítida ontogenia também para a memória, o nome da primeira memória que começaram a funcionar é chamado de memória operacional. É uma memória de curtíssima duração que não deixa rastros bioquímicos e se extingue em segundos. Memória operacional é também conhecida do trabalho ou imediato. Já o ponto de vista neorotediatrico, é bem importante o marco maturacional dos três anos de idade, não deve ser por acaso se a idade de três anos foi também escolhida como preferencial pelo DSM-IV, na definição do transtorno globais do desenvolvimento. As crianças autistas também têm problemas mnemônicos, como falha no reconhecimento.
A memória pode ser danificada de varias maneiras de forma simplificada.
Quando uma informação é rememorada, é necessário que todos que quer que estejam estocados, ter atenção não é somente o fato de estar desperto e vigil certamente o estado de vigilância também deve ser acompanhado da plena capacidade em saber selecionar quais das informações qu estão chegando ao SNC. A motivação certamente esta ligada aos humores de base no controle de humor bolos frontais e nas suas conexões com as porções mercias dos lobos temporais, esta muito relacionados com a parte comportamental e das emoções a ansiedade pode parecer estar bem próxima do conceito de extrema relação entre performance da memória e os níveis da ansiedade e bem interessante esse fenômeno ficou bem comprovado na chamada CURVA de yenkes-dodseen no casos de paralisia cerebral que é um quadro bem grave dificuldades da aquisição da memória do procedimentos com incordenação motora moderada a grave . diferentes tipos de memórias consolidam de diferentes modos as memórias declarativas usam vários neurotransmissores tais como gaba, depamina. Disfunção nas amiadas do hipocampo pode ser acompanhada de dificuldade em identifficar os aspectos mais emocionais e também de enrugados quando necessários

Aula 14

Capitulo do TDAH

As repercussões do TDAH na aprendizagem

Frequentemente o rendimento escolar, é a atenção de estímulos seletivos na aprendizagem geral, na literatura ou em outras relações pode ocorrer controvérsia, na causa e efeito.
Os Mayes e colaboradores sugerem que os problemas de atenção para as crianças com TDAH que tiveram dificuldades nos teste de conhecimento acadêmico, contudo algumas amostras de 70% das crianças com TDAH preencheram critérios para TA.
Alguns resultados sugerem que a presença do TDAH (transtorno de déficit de atenção/