A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
74 pág.
Pratica 3 Elementos de Automacao

Pré-visualização | Página 1 de 2

DISCIPLINA: ELEMENTOS DE
AUTOMAÇÃO
Prof. César
 01.06 – Atividade Prática de Laboratório
 Objetivos de Ensino: Aprender sobre parte
Física e Software do CLP
 Objetivo de Aprendizagem: Aprender noções
de programação com portas lógicas e as
funções das variáveis.
 Conhecendo o CLP S7-1200
 Identifique:
 As entradas digitais (em cima, possui 14
entradas)
 Embaixo, tem 10 saídas digitais
 Identifique:
 Leds RUN/Stop
 Led Error: Identifica erro;
 Led MANT
 Abra o compartimento na parte de cima do
compartimento (Identifique a alimentação)
 Na Figura, a entrada (seta pra baixo):
 L+=Positivo +24DC
 M- = Negativo 0VDC
 Identifique o borne terra
 Depois do Terra você identifica uma saída
(seta para cima) que também possui L+ e M-
 Repare que, no Slide anterior temos um fio
azul (negativo) e um fio vermelho (positivo)
 Repare na Figura abaixo o bloco de entradas
digitais:
 O borne da parte de entrada digital começa
sempre com o borne 1M
 O fio azul (negativo), logo 1M é entrada
negativa
 No Slide Anterior Temos Entradas e Saídas
Analógicas
 AQ OUTPUTS – Saídas Analógicas
 AI INPUTS – Entradas Analógicas
 Note que ao lado tem uma parte para cartão
de memória
 O Slide anterior representa um espaço onde o
CLP tem, que ser acoplada ter uma placa de
sinal pra completar a CPU com recursos de
comunicação serial, entrada e saídas digitais
 Na parte debaixo do CLP fica as saídas e a
porta Ethernet;
 2 Portas RJ45;
 LEDs Tx e Rx (Para identificar quando
conectado);
 Também serve para conectar uma IHM.
 Na parte debaixo do CLP fica as saídas e a
porta Ethernet;
 2 Portas RJ45;
 LEDs Tx e Rx (Para identificar quando
conectado);
 Também serve para conectar uma IHM.
 1L é um borne que representa + 24 DC
 Isso faz os relés serem fechados conforme
numeração especificada;
 Para conectar outros cartões deve-se verificar
a parte lateral direita, onde é feito o encaixe
de uma peça na outra;
 Pode ter até 8 módulos (extensões)
 Operadores Booleanos
 Note que
 AND: tudo deve estar acionado na entrada
 OR: apenas uma das entradas
 NOT: “nega” a entrada
 Exemplo 1 da lógica de programação
 Seja um sistema motor e contator
 Temos um botão e fim de curso e relé
térmico em série
 Para o acionamento é necessário:
 Ligar o botão e ligar o relé térmico e ligar o
contator para que o motor seja ligado
 Os contato estão em série
 Lógica E
 A e B e C = X
 1 e 1 e 1 = 1 (ligado)
 Exemplo 2 da Lógica de Programação
 Sistema botão com fim de curso e disjuntor
 Considere o fim de curso inicialmente aberto
 Na situação, se um portão chega na sua
distância final, o fim de curso deve abrir,
logo...
 Exemplo 2 da Lógica de Programação
 Logo
 A e não B e C = X
 1 e not (0) e 1 = 1
 Exemplo 3 da Lógica de Programação
 Nesse caso o motor vai ser acionado tanto
pela seletora 1 quanto pela seletora 2
 Temos contatos em paralelo
 Comandos em série
 Lógica OR e AND
 (A ou B) e C e D = X
 Lógica em Blocos (Operadores)
 Exemplo 4
 Botão de Pulso
 Contato NA
 Botão de Pulso (Contato Fechado)
 Disjuntor
 Motor
 Exemplo 4
 Temos
 Contatos em paralelo
 Contatos em série
 Lógicas OR, AND e NOT
 (A ou B) e Não C = X
 Esquema com operadores booleanos
 A FUNÇÃO DAS VARIÁVEIS
 O que é uma variável
 É uma posição na área de Memória, capaz de
reter um determinado valor que pode ser
alterado ou variado durante o tempo de
execução do programa
 Para que serve a variável?
Para guardar uma valor, utilizar cálculos
matemáticos, como valores que pode ser
digitado pelos operadores através de uma tela
(IHM)
 As variáveis podem ser:
 Voláteis: perdem seus valores ao desligar o
CLP;
 Retentivas: guardam seus valores mesmo que
o CLP seja desligado
 Dando nomes as variáveis
 TAGs (Mnemônicos) 
 Fecha_Valvula
 Valor_Pressão
 Dando nomes as variáveis
 Endereços
 M0.1
 MW12
 MD46
 Exemplo 1 – Constante
 Média: 234/3 (2 constantes)
 Média: 78
 Exemplo 2 – Declaração de Variáveis
 Valor 1 – MW2 (Endereço) – Int (Inteiro)
 Valor 2 – MW4 – Int
 Média: Valor1/Valor2
 Na tabela abaixo, na medida que o valor 1 e o
valor 2 vão mudando, a média irá mudar
também
 Na tabela do slide anterior, na medida que o
valor 1 e o valor 2 vão mudando, a média irá
mudar também
 Exemplo 3: Variável
 Se Valor_de_Pressão>=Valor_Alarme
 Ligar_Sirene=TRUE
 Se Valor_de_Pressão<Valor_Alarme
 Ligar_Sirente=FALSE;
 Exemplo 4 – Variável
 Tipos de Variável
 Inteiro (Int) = 590 – (Endereçamento MW20 –
16 bits)
 REAL ou Float = 45.32 (Endereçamento MD10
– 32 bits)
 Bool =1 ou 0 (TRUE ou FALSE)
(Endereçamento M1.0 – 1bit)
 As variáveis no TIA Portal
 Vá em PLC TAGs (Lado Esquerdo)
 Vai uma aba “show all tags”
 Crie uma variável
 Criando os Projetos no TIA Portal
 Tour Pela Plataforma TIA Portal: Temos que
criar um novo projeto
 Foco: CLP
 Procedimento
 1º Passo – Para criar um novo projeto, vá na
aba “Start”, clique em “Create New Project”,
insira os dados do seu projeto e clique em
“Create”.
 2º Passo – Clique em “Configure a device” e em
seguida “Add a device”. Para adicionar o CLP, vá
em “Controllers” e na lista de que aparecer,
selecione o controlador de sua bancada com 2
cliques;
 Para saber qual CPU selecionar, verifique na parte
central direita do CLP, onde deve haver algo
como “CPU 1214C AC/DC/RLY;
 Para saber qual versão da CPU selecionar, levante
a tampa inferior do CLP e visualize ao lado direito
sua nomenclatura, que será algo neste formato:
“6ES7 214-1BE30-0XB0”.
 3º Passo: Inserir o IP - Opção Ethernet
Address: Após inserir o CLP, aparecerá a
janela principal do TIA;
 Na esquerda desta tela há a janela “Project
tree”, que é a árvore do projeto e a partir
desta é possível acessar todas as telas do
projeto. Na janela “Project tree”, vá em PLC_1
[...] > Device configuration.
 4º Passo – Em “Device configuration” (Figura no
próximo slide) é possível observar tudo o que há
inserido no Rack de sua bancada;
 Verifique se o Rack de sua bancada está igual ao do
programa, caso contrário, insira os módulos que
faltam. Para inserir um módulo, vá na janela
“Hardware catalog” que fica ao lado direito, procure o
módulo desejado e arraste-o para o Rack (Ou insira
no início do processo);
 Observe que na parte central do CLP há um slot
quadrado e nele pode ser inserido um “Signal board”.
Veja se o seu CLP possui um “Signal board” e insira-o
no Rack arrastando o módulo da janela “Hardware
catalog” até o slot no CLP.
 3º Passo 
 É necessário que o CLP tenha um endereço de IP
fixo na rede para que não entre em conflito com
outros pontos da rede. Para mudar o IP do CLP,
vá em “Device configuration”, “Properties”,
“General” e “Ethernet adresses” e dê um duplo na
porta ethernet do CLP;
 Na janela inferior que apareceu, marque a opção
“Set IP adress in the project” e digite o IP pré-
determinado do seu CLP, que pode ser
encontrado adesivado em sua bancada (não
confundir o IP do CLP com o IP da IHM).
 Agora que o projeto está configurado,
podemos iniciar a programação do CLP. Na
árvore do projeto, vá em PLC_1 [...]
 Program blocks e abra o bloco “Main [OB1]”.
O código do programa será desenvolvido
nesta tela. Nesta tela existem as networks,
que servem para melhor organizar e ler o
código. Dependendo do tamanho, o código
pode ser feito todo em uma network ou de
forma mais organizada, em diferentes
networks.
 Exemplo 1: Interruptor+ Lâmpada
 Após inserir o programa, vá no botão
compilar, em seguida vá em “Download to
device”
 Na opção "Type of the PG/PC interface,
escolha a opção PN/IE; Clique em “Start
search”, Selecione “Flash Led” (se precisar,
serve para verificar se qual CLP está
conectado), Selecione o IP (Se Precisar), em
seguida “Load”;
 Vá na opção “no action”, selecione “stop all”
(se precisar), depois “load” em seguida
“finish”