Fundamentos de Economia - Parte 2

Disciplina:Fundamentos da Economia4.699 materiais52.777 seguidores
Pré-visualização4 páginas
1
ESTUDO DIRIGIDO COM BASE NO LIVRO:

FUNDAMENTOS DE ECONOMIA
3ª. EDIÇÃO / 2008 – ED. SARAIVA

AUTORES:
MANUEL ENRIQUEZ GARCIA
MARCO ANTONIO SANDOVAL DE VASCONCELLOS
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

2
 PARTE 2

FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

3
Capítulo 7: Estruturas de Mercado
Introdução
Concorrência Pura ou Perfeita
Concorrência Monopolista , Monopólio e Oligopólio
Grau de Concentração Econômica no Brasil
Ação Governamental e os Abusos do Poder Econômico
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

4
As várias formas ou estruturas de mercado dependem fundamentalmente de 3 características:

número de empresas que compõem esse mercado;

tipo do produto (se as firmas fabricam produtos;
 idênticos ou diferenciados);

c) se existem ou não barreiras ao acesso de novas empresas nesse mercado.
Estruturas de Mercado: Introdução
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

5
As principais características são:

Mercado atomizado: mercado com infinitos vendedores e compradores (como átomos”), de forma que um agente isolado não tem condições de afetar o preço de mercado. Assim, o preço de mercado é um dado fixado para empresas e consumidores (são price-takers, isto é, tomadores de preços pelo mercado);

Produtos homogêneos: todas as firmas oferecem um produto semelhante, homogêneo. Não há diferenças de embalagem, qualidade nesse mercado;

Mobilidade de firmas: não há barreiras para o ingresso de empresas no mercado.

Racionalidade: os empresários sempre maximizam lucro e os consumidores maximizam satisfação ou utilidade derivada do consumo de um bem, ou seja, os agentes agem racionalmente.

Transparência do mercado: consumidores e vendedores têm acesso a toda informação relevante, sem custos, isto é, conhecem os preços, qualidade, os custos, as receitas e os lucros dos concorrentes.
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

6
Estruturas de Mercado: Concorrência Pura ou Perfeita
OBS:

Uma característica do mercado em concorrência perfeita é que, a longo prazo, não existem lucros extras ou extraordinários (onde as receitas supram os custos), mas apenas os chamados lucros normais, que representam a remuneração implícita do empresário (seu custo de oportunidade, ou o que ele ganharia se aplicasse seu capital em outra atividade.
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

6
7
Características básicas:
muitas empresas, produzindo um dado bem ou serviço;
cada empresa produz um produto diferenciado, mas com substitutos próximos;
cada empresa tem um certo poder sobre os preços, dado que os produtos são diferenciados, e o consumidor tem opções de escolha, de acordo com sua preferência.

OBS:

Como não existem barreiras para a entrada de firmas, a longo prazo há tendência apenas para lucros normais (RT=CT), como em concorrência perfeita, ou seja, os lucros extraordinários a curto prazo atraem novas firmas para o mercado, aumentando a oferta do produto, até chegar-se a um ponto em que persistirão lucros normais, quando então cessa a entrada de concorrentes.
Estruturas de Mercado: Concorrência Monopolística
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

8
Características básicas:

 uma única empresa produtora do bem ou serviço;
 não há produtos substitutos próximos;
 existem barreiras à entrada de firmas concorrentes.

As barreiras de acesso podem ocorrer de várias formas:
Monopólio puro ou natural: devido à alta escala de produção requerida, exigindo um elevado montante de investimento. A empresa monopolística já está estabelecida em grandes dimensões e tem condições de operar com baixos custos. Torna-se muito difícil alguma empresa conseguir oferecer a um preço equivalente à firma monopolista;
Patentes: direito único de produzir o bem;
Controle de matérias-primas chaves: como por exemplo, o controle das minas de bauxita pelas empresas produtoras de alumínio;
Monopólio estatal ou institucional: protegido pela legislação, normalmente em setores estratégicos ou de infra-estrutura;
Estruturas de Mercado: Monopólio
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

9
Definido de duas formas:
oligopólio concentrado: pequeno nº de empresas no setor. Ex. Indústria automobilística ou;
oligopólio competitivo: um pequeno nº de empresas domina um setor com muitas empresas. Ex.: Brahma e Antártica.

Características básicas:
devido à existência de empresas dominantes, elas têm o poder de fixar os preços de venda em seus termos, defrontando-se normalmente com demandas relativamente inelásticas, em que os consumidores têm baixo poder de reação a alterações de preços;
no oligopólio, assim como no monopólio, há barreiras para a entrada de novas empresas no setor.
Estruturas de Mercado: Oligopólio
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

10
Tipos de oligopólio:
com produto homogêneo (por exemplo, alumínio e cimento);
com produto diferenciado (por exemplo, automóveis).

OBS:
A longo prazo os lucros extraordinários permanecem, pois as barreiras à entrada de novas firmas persistirão.

Formas de atuação das empresas:
concorrem entre si: via guerra de preços ou de promoções (forma de atuação pouco freqüente);
formam cartéis (conluios, trustes): cartel é uma organização (formal ou informal) de produtores dentro de um setor, que determina a política para todas as empresas do cartel. O cartel fixa preços e a repartição (cota) do mercado entre as empresas.
Estruturas de Mercado: Oligopólio
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

11
Concorrência perfeita: existe uma oferta abundante do fator de produção (ex.: mão-de-obra não especializada), o que torna o preço desse fator constante.

Monopsônio: há somente um comprador para muitos vendedores dos serviços dos insumos.

Oligopsônio: existem poucos compradores que dominam o mercado para muitos vendedores. Ex.: Indústria de laticínios.

Estruturas de Mercado: fatores de produção
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

12
Grau de Concentração Econômica: proporção do valor do faturamento das quatro maiores empresas de cada ramo de atividade sobre o total faturado no respectivo ramo (resultado relativo).

Resultado Mais Próximo de 100%: maior grau de concentração do setor.

Resultado Mais Próximo de 0%: menor grau de concentração do setor.
Grau de Concentração Econômica no Brasil
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

13
Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência
Ação Governamental e os Abusos do Poder Econômico nos Mercados
CADE: Conselho Administrativo de Direito Econômico
SDE: Secretaria de Desenvolvimento Econômico
SEAE: Secretaria de Acompanhamento Econômico
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

14
Capítulo 8: Introdução à Macroeconomia
Introdução
Objetivos de Política Macroeconômica
Estrutura da Análise Macroeconômica
Instrumentos de Política Macroeconômica
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

15
Definição: trata da evolução da economia como um todo, analisando a determinação e o comportamento dos agregados econômicos. Os principais agregados são:
Teoria e Política Macroeconômica: Introdução
Renda
Emprego
Produto Nacional
Desemprego
Investimento
Estoque de Moeda
Poupança
Taxa de Juros
Consumo
Balanço de Pagamentos
Nível Geral de Preços
Taxa de Câmbio
Negligencia o comportamento das unidades econômicas individuais, porém permite estabelecer relações entre os agregados e melhor compreensão das interações entre estes.
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

16
1. Crescimento econômico sustentável (PIB)
	- aumento do bem estar material
	- aumento do nível de emprego
	
As políticas esconômicas procuram estimular o crescimento da capacidade produtiva da economia, ou seja, o aumento da quantidade de bens e serviços ofertados.

Importante:

Crescimento Econômico  Desenvolvimento Econômico

Crescimento econômico: crescimento da renda nacional
Desenvolvimento econômico: inclui melhoria nos indicadores sociais (pobreza, desemprego, meio ambiente, moradia etc.)
Teoria e Política Macroeconômica: Objetivos de Política Macroeconômica
FUNDAMENTOS DE ECONOMIA

17
2. Estabilidade do nível geral de preços (controle da inflação)
	- inflação controlada não significa inflação zero;
	- inflação alta acarreta distorções, principalmente, sobre as 		 classes baixas e sobre as expectativas.
	
	Tipos de inflação:
 demanda
 custos
 inercial

Inflação: aumento contínuo e generalizado