ok 01.03.11 diagnostico
13 pág.

ok 01.03.11 diagnostico

Disciplina:Diagnóstico Patológico Por Análise De Imagem11 materiais32 seguidores
Pré-visualização4 páginas
faz sentido fazer ultrassom numa vaca com 45 dias de gestação, porque com 45 dias agente já sente na palpação, então é um custo pro proprietário desnecessário. A mesma coisa na égua, não faz sentido vc fazer um diagnostico USG numa égua com 25 dias de gestação porque com a mão já sentimos essa gestação.
	Então quando agente pensa em diagnostico USG aqui, estamos relacionando a precocidade, ou seja, diagnostico precoce da gestação.

Na égua: vc pode trabalhar a partir de 9 dias de ovulação, mas vc só pode fazer o diagnostico de positivo dela, mas agente normalmente é avaliado com 12 dias de gestação. Como assim: porque o embrião só é visível exatamente com 9 dias, se tiver 8,7 dias vc não vê. Se vc vai na propriedade com 9 dias e não achar, vc não pode dar negativo, porque pode ter 8 dias e meio, 8,7 dias.
- Por isso agente faz com 12 dias, porque se achou está gestante, se não achou ela esta vazia.
E com 9 dias, agente sempre tem que retornar a propriedade pra refazer o exame.

Na vaca: agente vai trabalhar com mais ou menos de 20-25 dias após a ovulação.

O que vamos observar:
No diagnostico da égua, vamos observar uma estrutura assim:
Uma vesícula embrionária, ela é circunscrita, anecóica, apresentando 2 pontos hiperecóicos que são chamados reflexões especulares (é reflexão em espelho).

Essa imagem é pequena, circunscrita, anecóica, com as 2 reflexões especulares, vão estar presentes do 9º ao 16º dia.
A imagem de uma gestação é impar.

Mais ou menos, do 17º - 18º dias vai ficando mais esticada e perdendo a forma esférica.

Com 20 dias ela perde toda a característica que ela tinha, ela fica com um aspecto que agente chama de triangular. Não tem mais a reflexão especular.

Com mais ou menos 21-22 dias fica visível o botão embrionário, hipoecóico. Que até então agente não conseguia ver o embrião, víamos uma vesícula embrionária. Entre 21 e 22 dias, vc começa a ver o botão embrionário hipoecóico.

Com mais ou menos 24 dias: os anexos placentários começam a se formar: são eles: saco amniótico e saco alantóide. Só que o âmnio não é visível ao exame USG (ele acontece junto, mas não conseguimos ver no exame USG). O que começa a se formar em baixo que vemos na imagem é o saco alantóide.

Nutrição inicial do embrião: saco vitelínico, que é anecóico, é o vitelo.
Conforme o alantóide vai se formando, o vitelínico vai desaparecer.

Importante: Com 24 dias não basta ver a imagem, vc tem que ver a imagem e ver o coração batendo, são fibras que ficam batendo. Vc olha pro meio do botão embrionário e vc vê ele pulsando.
Então com 24 dias vc tem que fazer a avaliação de batimento cardíaco, vc está vendo a viabilidade do embrião. Teste de viabilidade.
Se vc chegou com 25 dias, o botão embrionário está lá, mas não tem batimento cardíaco, é indicativo de morte embrionária.
A partir de 24 dias tem que ter batimento cardíaco.
Na vaca é a mesma coisa, com 24 dias tem que bater o coração.

O saco alantóico vai se formando e vai empurrando o vitelínico. A vesicula vai aumentando de tamanho e o saco alantóico vai se formando ao mesmo tempo em que o vitelínico desaparecendo, o alantóico vai “espremendo” o vitelínico.
Isso tem mais ou menos 30 dias. (desenho abaixo).

Com 30 dias vc vê o botão embrionário praticamente no meio da vesícula. Com isso vc sabe que tem mais ou menos 30 dias.

O vitelínico fica cada vez menor e o alantóide cada vez maior, comprimindo o vitelínico (desenho acima).

Com 40 dias, o vitelínico desaparece. Vc só vê o saco alantóide, embrião flutuando e o vitelínico desapareceu. Quem vai começar a se formar a partir daqui: o cordão umbilical.

Então com 40 dias desaparece o vitelínico, fica só o saco alantóide, o embrião fica lá em cima, todo grudadinho lá em cima e ai começa a formar o cordão umbilical. Com 45 dias o cordão umbilical está pronto.

Patologias do útero gestante
	São poucas patologias de útero gestantes que podemos ajudar com a imagem USG.

Morte embrionária
É uma das mais freqüentes.
Com 24 dias vc tem que ver o coração batendo, porque mesmo que vc encontre uma imagem normal, compatível com a idade, se o coração não está batendo, morreu, e ai aquela vesícula vai começar a ser digerida.
A égua (a vaca também faz isso, mas na égua é mais evidente) tem a capacidade de absorver alguns embriões que morrem, isso é uma coisa importante pq quando vc faz o diagnostico precoce, com 12 dias, a vesícula com 12 dias tem no máx 1cm de diâmetro, então se houver morte embrionária ai, ela simplesmente absorve aquela vesícula e vc não vê nenhum sinal externo. Então fica difícil de identificar que houve algum problema com aquela gestação.
Ela pode absorver até 45 dias, só que com 45 dias, ela absorve uma parte e expulsa a outra e o que ela expulsa muitas vezes vc não vê. Então isso faz com que agente tenha muito cuidado nessa fase inicial em termos de acompanhamento.
Vc tem que avisar ao proprietário que o animal teve morte embrionária, avisar que tem que recomeçar o acompanhamento reprodutivo dela.

O que vc pode encontrar em relação à morte embrionária:
- Vc pode primeiro encontrar a ausência de individuo. Ela absorveu tudo.
- Vc pode encontrar um quadro de uma vesícula que perdeu a forma, (a forma dela fica esquisita, forma estranha, ela está “murcha”). Isso se agente tivesse fazendo exame em tempo real, agente ia perceber que há ausência de batimento cardíaco.

Veríamos a ausência de batimento cardíaco e a vesícula que perdeu sua forma, perdeu liquido, e vc tem uma serie de outros sinais vc pode ter por exemplo, a vesícula fora do lugar, como assim: ela estava no corno direito, ai quando vc refez o exame vc encontrou ela no corpo ou no corno esquerdo, isso é outro indicio que o negocio está esquisito.

Algumas patologias do ovário que podem ser diagnosticadas pelo exame USG

Diagnostico USG das principais patologias do ovário

Folículo hemorrágico
Muito fácil de identificar a presença de folículo hemorrágico.
O que é folículo hemorrágico:
O folículo tem uma taxa de crescimento. Ele tem que crescer e quando chega num determinado momento que ele está maduro, ele ovula. Em alguns casos vc pode ter uma falha de ovulação, ou seja, ele cresce, e na hora de ovular, a parede dele não se rompe, só que ele está cheio de sg porque tem a hiperemia de parede, ele fez a hiperemia mas essa parede não rompeu, então ele fica lotado de trabéculas. Ele fica grande e todo trabeculado com trabéculas hiperecóicas.
Isso é uma patologia, mas agente caracteriza isso como uma ocorrência. Isso só vai levar a perda daquele cio, porque ela vai absorver o sg, vai luteinizar essa estrutura e depois vai lisar e vai dar cio de novo. E pode ser que nunca mais isso aconteça, então isso não é uma preocupação pra gente. Aconteceu naquele ciclo, vc perdeu, se vc inseminou, ela não pode emprenhar pq ela não ovulou, a única coisa que vc vai perder é tempo. Vc vai perder tempo que ela vai luteinizar essa estrutura, depois ela vai lisar, vai voltar a ciclar e pode ser que nunca mais faca.
	Imagem: folículo fica grande todo trabeculado. E quando vc coloca o transdutor em cima, normalmente ela sente, um pouco dolorida, bem característica. É só deixar quieto que se resolve.

Hematoma
É muito parecido com folículo hemorrágico. É uma disfunção ovulatória. É também ocorrência em disfunção ovulatória, é só dar um tempo pra ela que ela vai resolver isso. A diferença é que o hematoma é um pouco mais dolorido, e pode ficar um pouco maior.
É só vc deixar quieto que ele se resolve sozinho.

Ovários poli-foliculares
É outra alteração que podemos identificar facilmente.
O que é isso: estamos acostumados a ver o ovário, que tem um folículo que é o dominante (é o folículo maior). A égua e a vaca são espécies uníparas, então ela não pode ter vários folículos grandes porque significa que ela vai ovular mais. Isso uma disfunção.
Vemos na imagem USG vários folículos grandes, todos com a mesma imagem, tamanhos variados, mas grandes.
Não pode esquecer que isso é fisiológico na égua no período de transição, no período em que ela está saindo