Matéria
4 pág.

Matéria

Disciplina:sociologia jurÍdica888 materiais16.800 seguidores
Pré-visualização3 páginas
possui o maior consenso, o maior grau de validade é o ordenamento que se apóia no Estado.

C) Consenso

	A possibilidade objetiva de que os sujeitos a uma norma imposta, a considerem como sendo uma norma válida, independente dos motivos pelos quais a considerem válida. Como se produz esse consenso? Considerando que não é um acordo racional entre o individuo e a sociedade, o consenso deriva dos participantes aceitarem a norma devido a uma relação de poder vinculante (ex: o Estado possui um poder superior, por isso aquilo que ele produz deve ser considerado como válido, gerando o consenso entre a população). Cria-se, então, um paradoxo: no momento em que se consente, se obedece, cria-se validade ao poder vinculante, sendo que este deriva do próprio consenso.
D) Costume, convenção, direito

Costume- usos; são hábitos muitas vezes ligados à tradição, porém não são exigíveis

Convenção- costume reiterado no tempo que, portanto, podem ser exigíveis, porém sem possuir coercibilidade

Direito- é aquilo que é exigível e vai apresentar um aparato de coercibilidade

4. Weber X Kelsen: a identidade do direito do Estado
	Ambos aproximam a idéia de direito e Estado.

Kelsen: o Estado é um ordenamento jurídico, em que devem ser enxergados exclusivamente os aspectos jurídicos. O Estado seria composto por Território, Povo e Norma Fundamental (em contraposição à soberania, dogma que deve ser combatido).
� Validade- determinada lei, artigo é válida, está de acordo com a constituição, e pode vir a ter efeito.

Vigência- a lei, artigo, já está em vigor, já pode ser aplicada e produzir efeito

� Conceito jusnaturalista para explicar a origem da sociedade e do Estado. É o pacto que sela a passagem do estado de natureza (homem como detentor de direitos naturais) para o estado civil, de sociedade.