Apostila_de_Ergonomia_2
59 pág.

Apostila_de_Ergonomia_2

Disciplina:Ergonomia, Higiene e Segurança do Trabalho980 materiais10.464 seguidores
Pré-visualização17 páginas
mobiliários e instalações;
- Ambiente: todas as características do ambiente físico que envolve o t
realização de sua ativi
p

-
transmissão de
informações, alimentação

- Organização: conjunto dos fatores anterio
pessoas, e a administração dos mesmo

-
erros e acidentes, gasto energ

7. Aplicações

 Professor: Edgar Martins Neto

11

mica

esado;
as, barulhento e iluminação inadequada;

s e superiores, e
 postos de trabalho – uso do computador;

ganizações pela falta da ergonomia

Absenteísmo e perda de produtividade;

Indenização pelo dano físico;
 trabalhador com restrição;

elações humanas;
 fenômeno LER e DORT sobre a empresa;

onômicas

Pequenas melhorias;

 sistema de trabalho;
de aquecimento, distencionamento

 e ginástica compensatória);

a;
Pausas de recuperação;

Epidemiológico;

Psicofísico;

nvestimento em Ergonomia na atualidade

Porque é o certo de se fazer;
 supera o custo de se fazer;

Quando a empresa está muito pressionada;

7.1. Intervenção ergonô

- Trabalho fisicamente p
- Trabalho em ambientes de altas/baixas temperatur
- Biomecânicas: postura, cadeiras, uso da coluna, uso dos membros inferiore
 Organização ergonômica dos
- Prevenção da fadiga;
7.2. Prejuízos para as or

-
- Gastos com afastados;
-
- Contingente de
- Deterioração nas r
- A pressão do

7.3. Soluções erg

- Eliminação do movimento/postura críticos;
-
- Projetos ergonômicos;
- Revezamento;
- Melhoria de método;
- Melhoria da organização do
- Preparação para o trabalho (exercício

- Orientação ao trabalhador e cobrar de atitudes corretas;
- Seleção mínim
-
- Ingerir líquido(água,soro);
7.4. Os 05 pré requisitos para a boa solução ergonômica
- Biomecânico;
-
- fisiológico;
-
- Produtividade;
7.5. 04 Motivos do alto i

-
- Quando o custo de não se fazer
-
- Retorno do investimento;
- Conforto físico e mental= Eficiência

 Professor: Edgar Martins Neto

12

orciona harmonia entre o homem e o seu
 trabalho

ntegração harmoniosa entre o homem e o seu
abalho, propiciando benefícios como conforto físico e mental. Decorrente desta harmonia,

 produtividade. Portanto, o
rincipal objetivo da Ergonomia é que o funcionário trabalhe com Segurança e Conforto para

iência. “Ganham: o homem e a empresa.”

ria e método de trabalho;

Valores da empresa: trabalho = sofrimento;

7.7. O processo de ergonomia

Processo (em administração), é uma seqüência de eventos ou atividades de eventos que

7.9. Os 06 pilares para a eficiência do processo de ergonomia

gonomia para todas as chefias e empregados;
- Eficácia do serviço médico;

 as medidas corretivas e
preventivas(comitê de ergonomia);

nua;

a Regulamentadora – NR 17(Ergonomia)

modo a
proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

lho incluem aspectos relacionados ao levantamento, transporte e
descarga de materiais, ao mobiliário, aos equipamentos e às condições ambientais do posto de

• Os investimentos em Ergonomia, prop

A ergonomia é uma ciência que busca uma i
tr
obtém-se prevenção de patologias ocupacionais e aumento da
p
que tenha uma melhor efic

 7.6. Obstáculos para a ergonomia
- Anarquia gerencial;
- Falta de conhecimento de engenha
- Assessoria inadequada;
-

descreve como as coisas mudam no tempo.
7.8. Meta final do processo de ergonomia

Conseguir reduções significativas das lesões e doenças relacionadas ao trabalho através da
aplicação de princípios ergonômicos corretos.

- Apoio da alta gerência;
- Participação dos trabalhadores;
- Treinamento de er

- Estruturação administrativa para acompanhar os problemas e

- Acompanhamento dos resultados e melhoria contí

8. Embasamento Legal

8.1. Norm

17.1. Esta Norma Regulamentadora visa a estabelecer parâmetros que permitam a adaptação
das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de

17.1.1. As condições de traba

trabalho, e à própria organização do trabalho.

 Professor: Edgar Martins Neto

13

o nesta Norma
Regulamentadora.

te e descarga individual de materiais.

 qual o peso da carga é
suportado inteiramente por um só trabalhador, compreendendo o levantamento e a deposição

ansporte manual de cargas.

17.2.2. Não deverá ser exigido nem admitido o transporte manual de cargas, por um
omprometer sua saúde ou sua segurança.

sfatórias quanto aos métodos de trabalho
que deverá utilizar, com vistas a salvaguardar sua saúde e prevenir acidentes.

ido para
os homens, para não comprometer a sua saúde ou a sua segurança.

17.2.6. O transporte e a descarga de materiais feitos por impulsão ou tração de vagonetes

elo trabalhador seja compatível com sua capacidade de
força e não comprometa a sua saúde ou a sua segurança.

17.3. Mobiliário dos postos de trabalho.

trabalho puder ser executado na posição sentada, o posto de trabalho
deve ser planejado ou adaptado para esta posição.

17.1.2. Para avaliar a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas
dos trabalhadores, cabe ao empregador realizar a análise ergonômica do trabalho, devendo a
mesma abordar, no mínimo, as condições de trabalho, conforme estabelecid

17.2. Levantamento, transpor

17.2.1. Para efeito desta Norma Regulamentadora:

17.2.1.1. Transporte manual de cargas designa todo transporte no

da carga.

17.2.1.2. Transporte manual regular de cargas designa toda atividade realizada de maneira
contínua ou que inclua, mesmo de forma descontínua, o tr

17.2.1.3. Trabalhador jovem designa todo trabalhador com idade inferior a 18 (dezoito) anos e
maior de 14 (quatorze) anos.

trabalhador cujo peso seja suscetível de c

17.2.3. Todo trabalhador designado para o transporte manual regular de cargas, que não as
leves, deve receber treinamento ou instruções sati

17.2.4. Com vistas a limitar ou facilitar o transporte manual de cargas, deverão ser usados
meios técnicos apropriados.

17.2.5. Quando mulheres e trabalhadores jovens forem designados para o transporte manual
de cargas, o peso máximo destas cargas deverá ser nitidamente inferior àquele admit

sobre trilhos, carros de mão ou qualquer outro aparelho mecânico deverão ser executados de
forma que o esforço físico realizado p

17.2.7. O trabalho de levantamento de material feito com equipamento mecânico de ação
manual deverá ser executado de forma que o esforço físico realizado pelo trabalhador seja
compatível com sua capacidade de força e não comprometa a sua saúde ou a sua segurança.

17.3.1. Sempre que o

 Professor: Edgar Martins Neto

14

entado ou que tenha de ser feito em pé, as bancadas, mesas,
escrivaninhas e os painéis devem proporcionar ao trabalhador condições de boa postura,

b) ter área de trabalho de fácil alcance e visualização pelo trabalhador;