A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
253_METEOROLOGIA_E_CLIMATOLOGIA_VD2_Mar_2006

Pré-visualização | Página 1 de 1

METEOROLOGIA E CLIMATOLOGIA
Mário Adelmo Varejão-Silva
Versão digital 2 – Recife, 2006
239
Como –dT/dz traduz a variação vertical de temperatura (Γ) e g/cpa é a razão adiabática
seca (γa), resulta:
(1/θ)(dθ/dz) = –(1/T)( γa – Γ ). (VI.9.7)
Então, no caso de uma camada isenta de umidade, se:
dθ/dz > 0 a camada é estável;
dθ/dz = 0 a camada é neutra; (VI.9.8)
dθ/dz < 0 a camada é instável.
Em certas aplicações é preferível usar a pressão (e não a altitude) como coordenada
vertical. Uma expressão muito útil pode ser encontrada substituindo dz por –dp/ρg em VI.9.7 e
eliminando a massa específica, à luz da equação de estado do ar seco. Dessa forma, percebe-
se que:
–(1/θ)(dθ/dp) = (R/cpaMapg)( γa – Γ). (VI.9.9)
Analogamente, estando o ar úmido, demonstra-se, em relação à temperatura potencial
virtual (θV), que, se:
dθV /dz > 0 a camada é estável;
dθV /dz = 0 a camada é neutra; (VI.9.10)
dθV /dz < 0 a camada é instável.
Finalmente, no caso da camada atmosférica estar saturada, o parâmetro apropriado é a
pseudotemperatura potencial equivalente, observando-se, por analogia, que se:
dθSE /dz > 0 a camada é estável;
dθSE /dz = 0 a camada é neutra; (VI.9.11)
dθSE /dz < 0 a camada é instável.
Todos esses resultados são úteis, principalmente quando o estado de equilíbrio é estu-
dado através de métodos gráficos.
10. Atmosfera ICAO.
Um modelo especial de atmosfera, usado para a navegação aérea, foi estabelecido pela
International Civil Aviation Organization (ICAO). Ele serve de referência para a confecção de
altímetros (barômetros aneróides cuja escala de pressão é substituída por uma escala de alti-
tude). Segundo esse modelo, a determinação da altitude real, expressa em função do geopo-
tencial (Φ) é feita levando-se em conta o variação vertical da aceleração da gravidade. Confor-
me a equação I.10.18:
∫=Φ zo
o
gdz
g
1