Exercicios de Fisica
97 pág.

Exercicios de Fisica


DisciplinaFísica I27.295 materiais906.069 seguidores
Pré-visualização35 páginas
do pulso refletido é menor do que a 
do pulso incidente. 
e) a velocidade do pulso transmitido é maior do que 
a do pulso incidente. 
 
8. (UFPE 2009) Quatro placas horizontais P1, P2, P3 
e P4, feitas de substâncias com índices de refração n1 
= 1,3, n2 = 1,5, n3 = 1,4 e n4 = 1,6, encontram-se 
imersas no ar. Raios de luz incidem na extremidade 
esquerda das placas, como mostrado na figura. Em 
quais placas existe a possibilidade de que a luz fique 
confinada de tal forma que, após várias reflexões, 
 
chegue à extremidade direita sem escapar das placas 
no seu percurso? 
 
a) Placas P2 e P3 b) Placas P1 e P3 
c) Placas P1 e P4 d) Placas P2 e P4 
e) Placas P1 e P2 
 
9. (UFPE 2009) A corrente i através do resistor R1 
no circuito abaixo é 400 mA. Calcule a diferença de 
potencial, VB \u2013 VA, entre os pontos B e A. 
 
a) 2,5 Volts b) 3,5 Volts 
c) 4,5 Volts d) 5,5 Volts 
e) 1,5 Volts 
10. (UFPE 2009) Uma espira, percorrida pela cor-
rente i = 2,0 A, se encontra numa região de campo 
magnético uniforme B = 0,5 T. Devido às forças 
magnéticas que atuam sobre a espira, ela pode girar 
em torno do eixo que passa pelos pontos médios dos 
lados AD e BC, conforme indicado. Determine o 
torque resultante que atua sobre a espira no instante 
mostrado na figura. Considere L1 = 2L2 = 1,0 m. 
 
a) 0,3 Nm b) 0,4 Nm 
c) 0,5 Nm d) 0,6 Nm 
e) 0,2 Nm 
 
11. (UFPE 2009) Do instante t = 0 ao instante t = 10 
s, um objeto encontra-se em movimento retrógrado 
desacelerado ao longo de uma reta, com aceleração 
constante. Assinale a seguir o gráfico, velocidade 
versus tempo coerente com essa afirmação. 
a) 
b) 
c) 
d) 
e) 
 
12. (UFPE 2009) A figura abaixo ilustra um plano 
inclinado fixo, f azendo um ângulo \u3b8 com a horizon-
tal. Um bloco de massa M é puxado para cima, ao 
longo do plano, com v elocidade constante, por uma 
 
força de módulo F, paralela ao plano. A aceleração 
da grav idade é denotada por g, a força normal entre 
o bloco e o plano é denotada por N, e não há atrito 
entre o bloco e o plano. Nesse contexto, assinale a 
seguir a alternativa correta. 
 
a) F + Mg sen(\u3b8) + N + Mg cos(\u3b8) = 0 
b) F \u2013 Mg sen(\u3b8) + N + Mg cos(\u3b8) = 0 
c) F \u2013 Mg sen(\u3b8) + N \u2013 Mg cos(\u3b8) = 0 
d) F + Mg sen(\u3b8) + N \u2013 Mg cos(\u3b8) = 0 
e) F + Mg sen(\u3b8) \u2013 N \u2013 Mg cos(\u3b8) = 0 
 
13. (UFPE 2009) Uma pequena esfera de massa 200 
g, segurada por um estudante, é levada lentamente, 
com velocidade constante, da altura de 2 m à altura 
de 1 m (em relação ao solo). Sabendo que a acelera-
ção da gravidade vale 10 m/s
2
, o trabalho realizado 
pela força peso da esfera e a sua variação de energia 
potencial gravitacional nesse percurso valem, res-
pectivamente, em joules: 
a) \u20132 e \u20132 b) \u20132 e +2 
c) +2 e \u20132 d) +2 e +2 
e) zero e \u20132 
 
14. (UFPE 2009) Uma variação de temperatura de 
273 K corresponde, na escala Celsius, a uma varia-
ção de temperatura de: 
a) 273 
o
C b) 0 
o
C 
c) 546 
o
C d) -273 
o
C 
e) -546 
o
C 
 
15. (UFPE 2009) Um gás ideal sofre uma transfor-
mação isotérmica, em que a sua pressão dobra. Po-
de-se afirmar que, nessa transformação, o seu volu-
me: 
a) quadruplica. b) dobra. 
c) mantém-se constante. d) cai pela metade. 
e) cai à sua quarta parte. 
 
16. (UFPE 2009) A f igura mostra um raio de luz 
sendo ref letido por um espelho plano. A linha trace-
jada representa a normal ao espelho. Se \u3b8 = 36,8º, 
então o ângulo a é igual a: 
 
a) 18,4
o 
b) 36,8
o
 
c) 45,2
o 
d) 53,2
o
 
e) 73,6
o
 
 
17. (UFPE 2009) Na região entre as longas placas 
uniformemente carregadas, mostradas na figura, 
existe um campo elétrico uniforme, de módulo E = 
100 N/C e sentido vertical para cima. A aceleração 
da gravidade local vale 10 m/s
2
. Uma partícula de 
massa 1 g e carga negativ a \u221210\u22124 C colocada nessa 
região sofre uma força resultante: 
 
a) de módulo 0,02 N e sentido vertical para baixo. 
b) de módulo 0,01 N e sentido vertical para baixo. 
c) nula. 
d) de módulo 0,01 N e sentido vertical para cima. 
e) de módulo 0,02 N e sentido vertical para cima. 
18. (UFPE 2009) Dois resistores ôhmicos encon-
tram-se associados em paralelo. A resistência de um 
deles é igual à metade da resistência do outro. Se a 
resistência equivalente dessa associação vale 40 W, 
pode-se afirmar que o resistor de maior resistência é 
o de: 
a) 100 \u3a9 b) 120 \u3a9 
c) 150 \u3a9 d) 180 \u3a9 
e) 190 \u3a9 
 
19. (UFPE 2009) Um estudante de física deseja lo-
calizar o ponto médio entre duas encostas de um 
vale. A figura mostra uma vista de cima das encos-
tas e a posição do estudante. Ele faz explodir uma 
pequena bomba e registra os intervalos de tempo \u394tD 
= 1,5 s e \u394tE = 0,50 s, respectivamente, entre a ex-
plosão e os primeiros ecos do lado direito (D) e do 
esquerdo (E). Sabendo-se que a velocidade do som 
vale v = 340 m/s, calcule a distância perpendicular, 
d, entre a posição da explosão e a linha média, em 
 
metros. Suponha que o ar está parado em relação ao 
solo. 
 
 
20. (UFPE 2009) A figura mostra um gráfico da 
velocidade de uma partícula de massa m = 0,5 kg em 
função do tempo. Calcule o módulo da força resul-
tante sobre a partícula, no instante t = 4 s, em nêu-
trons. 
 
21. (UFPE 2009) Um pequeno bloco, posto em mo-
vimento a partir do ponto A com velocidade v0 = 6 
m/s, desliza sem atrito até o ponto B, onde a sua 
velocidade é v. O intervalo de tempo de trânsito 
entre A e B é \u394t = 1,0 s. Calcule a componente hori-
zontal da aceleração média do bloco, entre os pontos 
A e B, em m/s
2
. Despreze a resistência do ar. 
 
 
22. (UFPE 2009) Considere um sistema massa-
mola, onde o bloco desliza sem atrito ao longo de 
uma superfície horizontal. A figura mostra o gráfico 
da energia cinética, EC, do bloco, em função do a-
longamento da mola, x. Sabendo-se que a constante 
elástica da mola é k = 100 N/m, calcule o alonga-
mento máximo da mola xMAX, em centímetros. Des-
preze a resistência do ar. 
 
 
23. (UFPE 2009) Uma torneira colocada a uma altu-
ra H = 0,8 m do solo, não estando bem fechada, go-
teja. Cada gota tem em média a massa m = 0,5 g. 
Supondo que as colisões das gotas com o solo durem 
em média \u394t = 1 ms, calcule a força média que cada 
gota exerce sobre o solo, durante a colisão, em new-
tons. Suponha que a velocidade inicial da gota é 
nula e que toda a gota é absorvida pelo solo, no ins-
tante da colisão. Despreze a resistência do ar. 
 
24. (UFPE 2009) Para determinar a densidade de um 
certo metal, pesa-se uma peça do metal no ar e pos-
teriormente a peça imersa em água. Seu peso no ar é 
de 800 N e na água é de apenas 700 N. Qual é a ra-
zão entre as densidades do metal e da água? 
 
25. (UFPE 2009) Deseja-se localizar a posição do 
centro de massa (CM) de uma tora de madeira de 
comprimento L = 1,0 m. A tora é colocada em re-
pouso na horizontal, com uma extremidade apoiada 
em um suporte fixo e a outra sobre uma balança. 
Com o arranjo mostrado na figura à esquerda, a ba-
lança indica uma leitura igual a P1 = 300 N. A se-
guir, inverte-se as extremidades da tora e a nova 
pesagem da balança é reduzida para P2 = 200 N. 
Determine a distância x (figura à esquerda), em cen-
tímetros, do centro de massa da tora ao eixo do su-
porte fixo. 
 
 
26. (UFPE 2009) Um mol de um gás ideal mono-
atômico, com calor específico molar a volume cons-
tante cv = 3R/2, ocupa inicialmente um volume de 
1,5 L à pressão de 1,0 atm. A partir deste estado, o 
gás é aquecido a pressão constante até atingir um 
volume de 1,8 L. Determine o calor cedido ao gás 
durante este processo, em joules. Considere 1,0 
L.atm = 100 J. 
 
27. (UFPE 2009) A função de onda para uma onda 
harmônica que se propaga em uma corda é y(x,t) = 
0,04 sen[2\u3c0(0,25x \u2013 0,75t)], onde a unidade de com-
primento é o metro e a unidade de tempo é o segun-
do. Determine a velocidade desta onda, em m/s. 
 
28. (UFPE 2009) A figura mostra dois auto-falantes 
separados por 2,0